A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 03 de Dezembro de 2016

22/10/2014 14:53

Em Dourados, Serra diz que reeleição “foi um erro” e critica Lula e Dilma

Helio de Freitas, de Dourados
José Serra concede entrevista coletiva ao lado do candidato a govenador Reinaldo Azambuja, em Dourados (Foto: Eliel Oliveira)José Serra concede entrevista coletiva ao lado do candidato a govenador Reinaldo Azambuja, em Dourados (Foto: Eliel Oliveira)

O ex-governador e senador eleito por São Paulo José Serra, uma das principais lideranças nacionais do PSDB, engrossou a campanha tucana nesta quarta-feira em Dourados, a 233 km de Campo Grande. Ao lado do candidato a governador Reinaldo Azambuja, Serra concedeu entrevista coletiva a jornalistas douradenses no auditório de um hotel do centro e não poupou críticas ao governo do PT, citando o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e a presidente Dilma Rousseff.

Veja Mais
Justiça determina instalação de rede de esgoto em Nova Alvorada do Sul
Pistoleiro morre baleado durante confronto com a polícia do Paraguai

José Serra criticou a reeleição e disse que a possibilidade de o ocupante de cargo executivo disputar um segundo mandato consecutivo foi um erro. Azambuja também criticou a reeleição e disse que a maioria dos eleitos começa a pensar no segundo mandato no primeiro dia após a vitória.

A reeleição foi aprovada em 1998, no governo do PSDB, e o primeiro presidente beneficiado com a mudança constitucional foi Fernando Henrique Cardoso, de quem Serra foi ministro.

O senador eleito também se declarou “confiante” na vitória de Aécio Neves (PSDB) para a presidência e de Reinaldo ao governo de Mato Grosso do Sul. “Ontem estive no Rio Grande do Sul e o que eu sinto é um vento de mudança muito grande, fiquei assombrado. Nunca tinha sentido uma onda de mudança como essa. Há um desejo de mudança muito grande no Brasil, mudança no estilo e qualidade de governo, de mudança política e de mudança na economia, que ficou estacionada e economia é igual bicicleta, parada não se sustenta. E tudo isso vem de uma não qualidade do petismo nesses 12 anos do governo Lula-Dilma”, afirmou.

Serra criticou a falta de investimentos federal em Mato Grosso do Sul e disse que o governo Lula “torrou” os benefícios do aumento de preço das exportações. “O governo Lula teve até 2008 um ganho líquido de 100 bilhões de dólares e gastou com consumo em vez de aumentar o investimento e a competividade da economia. MS é uma terra de futuro, com potencial incrível de desenvolvimento. Não sei por que não se consegue investir em hidrovia e ferrovia. Eles foram ineptos para isso. Muita promessa, muitos projetos, mas pouca coisa necessária”.

O tucano afirmou que questões consideradas “anomalias” em outros países, como corrupção, loteamento de cargos públicos e focos de desvio de conduta se transformaram em “método de governo na era petista”.

Após a coletiva, acompanhada pelo ex-candidato a governador pelo PMDB, Nelsinho Trad, que apoia Reinaldo Azambuja no segundo turno, e pelo deputado federal Geraldo Resende, José Serra acompanhou o candidato tucano em uma carreata do Parque das Nações ao centro da cidade.

Justiça determina instalação de rede de esgoto em Nova Alvorada do Sul
A Sanesul e a prefeitura de Nova Alvorada do Sul - cidade localizada a 120 km de Campo Grande - terão que criar no município rede coletora e estação ...
Médico nega que tenha abandonado pacientes e diz que foi autorizado a sair
O médico Carlos José da Costa Duran, de 41 anos, nega que tenha abandonado o plantão no hospital e maternidade Idimaque Paes Ferreira, o único em Rio...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions