A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 20 de Fevereiro de 2017

22/10/2014 14:53

Em Dourados, Serra diz que reeleição “foi um erro” e critica Lula e Dilma

Helio de Freitas, de Dourados
José Serra concede entrevista coletiva ao lado do candidato a govenador Reinaldo Azambuja, em Dourados (Foto: Eliel Oliveira)José Serra concede entrevista coletiva ao lado do candidato a govenador Reinaldo Azambuja, em Dourados (Foto: Eliel Oliveira)

O ex-governador e senador eleito por São Paulo José Serra, uma das principais lideranças nacionais do PSDB, engrossou a campanha tucana nesta quarta-feira em Dourados, a 233 km de Campo Grande. Ao lado do candidato a governador Reinaldo Azambuja, Serra concedeu entrevista coletiva a jornalistas douradenses no auditório de um hotel do centro e não poupou críticas ao governo do PT, citando o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e a presidente Dilma Rousseff.

José Serra criticou a reeleição e disse que a possibilidade de o ocupante de cargo executivo disputar um segundo mandato consecutivo foi um erro. Azambuja também criticou a reeleição e disse que a maioria dos eleitos começa a pensar no segundo mandato no primeiro dia após a vitória.

A reeleição foi aprovada em 1998, no governo do PSDB, e o primeiro presidente beneficiado com a mudança constitucional foi Fernando Henrique Cardoso, de quem Serra foi ministro.

O senador eleito também se declarou “confiante” na vitória de Aécio Neves (PSDB) para a presidência e de Reinaldo ao governo de Mato Grosso do Sul. “Ontem estive no Rio Grande do Sul e o que eu sinto é um vento de mudança muito grande, fiquei assombrado. Nunca tinha sentido uma onda de mudança como essa. Há um desejo de mudança muito grande no Brasil, mudança no estilo e qualidade de governo, de mudança política e de mudança na economia, que ficou estacionada e economia é igual bicicleta, parada não se sustenta. E tudo isso vem de uma não qualidade do petismo nesses 12 anos do governo Lula-Dilma”, afirmou.

Serra criticou a falta de investimentos federal em Mato Grosso do Sul e disse que o governo Lula “torrou” os benefícios do aumento de preço das exportações. “O governo Lula teve até 2008 um ganho líquido de 100 bilhões de dólares e gastou com consumo em vez de aumentar o investimento e a competividade da economia. MS é uma terra de futuro, com potencial incrível de desenvolvimento. Não sei por que não se consegue investir em hidrovia e ferrovia. Eles foram ineptos para isso. Muita promessa, muitos projetos, mas pouca coisa necessária”.

O tucano afirmou que questões consideradas “anomalias” em outros países, como corrupção, loteamento de cargos públicos e focos de desvio de conduta se transformaram em “método de governo na era petista”.

Após a coletiva, acompanhada pelo ex-candidato a governador pelo PMDB, Nelsinho Trad, que apoia Reinaldo Azambuja no segundo turno, e pelo deputado federal Geraldo Resende, José Serra acompanhou o candidato tucano em uma carreata do Parque das Nações ao centro da cidade.

Jovem morre ao ser atingido por cinco tiros quando chegava em casa
Gean Cláudio da Silva Santos, 19, foi surpreendido por atiradores e morto ao chegar em frente de casa, por volta de 23h30 deste domingo (19). O crime...
Homem dirige embriagado, pede para ser preso e arromba porta de delegacia
Homem, de 31 anos, foi detido em flagrante por dirigir embriagado, ter desacatado policiais e até pedir para ser preso na delegacia de Itaporã, cidad...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions