A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 07 de Dezembro de 2016

26/02/2015 15:05

Em manhã de transtornos, choveu 101 mm, metade do registrado no mês

Apesar dos transtornos, não houve ocorrêncioas graves nem registro de pessoas desabrigadas

Vanda Escalante
Ruas ficaram alagadas depois em vários pontos da cidade (Fotos: Prefeitura de Três Lagoas)Ruas ficaram alagadas depois em vários pontos da cidade (Fotos: Prefeitura de Três Lagoas)

Três Lagoas, a 338 quilômetros de Campo Grande, está dedicando a tarde desta quinta-feira (26) à limpeza da cidade e à contabilização dos prejuízos deixados pela chuva que alagou muitos pontos do centro e dos bairros. O cálculo é que tenha chovido, somente na manhã de hoje, algo em torno dos 101 milímetros. Isso é mais da metade de toda a chuva registrada até agora no mês de fevereiro, que somou 200mm.

Veja Mais
Chuva de uma hora deixa 16 pontos de alagamento e causa transtornos
Com chuva quase todo dia, nível do Rio Paraguai sobe 5 cm por dia

Foi pouco mais de uma hora e meia de chuva, com 50 minutos de uma intensidade tão grande que os próprios integrantes da Defesa Civil ficarm assustados. “Foi um volume de água tão grande, fazia tanto barulho, que parecia ser chuva de granizo. Por um momento achei que nós mesmos íamso precisdar de ajuda para sair com a viatura”, comentou o arquiteto Paulo Rebello, coordenador da Defesa Civil no município.

“A cidade não sofreu mais porque não houve vento, apenas chuva. Apesar do volume realmetne muito grande, como foi apenas água, sem vento, tivemos grandes transtornos, mas nenhuma ocorência mais grave”, completou Rebello.

De acordo com relatório do comando do Corpo de Bombeiros local, o serviço de atendimento a emergências (193) recebeu mais de 100 ligações durante a manhã, informando ocorrências como alagamentos em residências, veículos submersos nas ruas, pessoas presas dentro dos veículos e impedidas de sair por causa do alagamento, quedas de muros, rachadoras e infiltrações em alguns imóveis.

Dos mais de 100 chamados, os bombeiros atenderam efetivamente 30 ocorrências e continuam, de acordo com comunicado oficial, monitorando as áreas de risco. Segundo o relatório, apenas uma residência foi identificada com danos estruturais e que necessitará de evacuação provisória até que o problema seja resolvido. A Assistência Social do Município ficou responsável pelo atendimento à família.

Houve ainda relatos de uma escola em que a água teria começado a entrar nas salas de aula, mas, de acordo com a Defesa Civil, logo se verificou que o problema era o entupimento das calhas e a limpeza foi providenciada sem grande dificuldade. 

Apesar dos transtornos, não houve ocorrêncioas graves nem registro de pessoas desabrigadas. Entre os bairros com pontos de alagamento mais crítcos, foram noticiados Jardim Alvorada, Vila Carioca, Vila Piloto, Jardim Roriz, Santos Dumont, Santa Rita, Nossa Senhora Aparecida, alémdo próprio centro da cidade.

Ainda de acordo com o coordenador da Defesa Civil, as características da cidade, com topografia muito plana, não comportam tamanho volume de água em tão pouco tempo. Além disso, há também os pontos que enfrentam situação crítica a cada chuva. “Isso é crônico”, comenta Paulo Rebello, acrescentando ainda que Três Lagoas suporta bem chuvas de até 30mm. “Passou disso, o transtorno é sempre grande”, afirma.

Depóis da chuva, ruas ainda cobertas pela água Depóis da chuva, ruas ainda cobertas pela água
Defesa Civil e Bombeiros atenderam dezenas de chamados de emergência Defesa Civil e Bombeiros atenderam dezenas de chamados de emergência
Em menos de uma hora, foram mais de 100 mm de chuvaEm menos de uma hora, foram mais de 100 mm de chuva



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions