A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 07 de Dezembro de 2016

04/08/2015 16:04

Em vídeo, fazendeiros enfrentam Força Nacional e barram vistoria da Funai

Caroline Maldonado
Fazendeiro ameaça confronto caso representantes da Funai não saiam do local (Foto: Reprodução)Fazendeiro ameaça confronto caso representantes da Funai não saiam do local (Foto: Reprodução)

Irritados com a presença de representantes da Funai (Fundação Nacional do Índio), fazendeiros enfrentaram agentes da Força Nacional, na Fazenda Madama, em Coronel Sapucaia, a 400 km de Campo Grande. A propriedade foi ocupada por indígenas no dia 22 de junho e os produtores rurais voltaram ao local para retirar pertences, mas iniciaram um confronto e, ignorando policiais do DOF (Departamento de Operações de Fronteira), expulsaram os índios.

Veja Mais
MPF afirma que Ministério da Justiça age com omissão em conflitos indígenas
Em reunião com 2 índios, produtores definem ações para acabar com conflito

Um vídeo mostra o momento em que os agentes da Funai chegam ao local e encontram um grupo de fazendeiros, hoje (4). O proprietário diz que dias antes houve “acordo de não invasão” e a Funai está trazendo indígenas dentro do carro estacionado logo atrás.

Um dos homens do grupo se aproxima enfurecido e reclama que os agentes estão incentivando o conflito. “Vaza daqui. Paciência tem limite. A Funai não está fazendo o papel dela, não tem autorização para por índio aqui dentro”, diz antes de ser contido pelos outros.

Um homem, que usa colete da Funai, permanece pedindo que os produtores baixem o tom e diz “calma” o tempo todo. Ele tenta conversar, mas não fala enquanto os fazendeiros reclamam e pedem que seja feito o registro de toda a discussão em vídeo.

Por fim, o cinegrafista amador enfrenta o policial e tenta abrir a porta da caminhonete. Ele chega a puxar a maçaneta da porta, mas é advertido pelo agente da Força Nacional. Lá dentro, algumas pessoas, que os fazendeiros acreditam ser indígenas trazidos pela Funai.

O Campo Grande News tentou contato com a Funai, em Ponta Porão, mas as ligações não foram atendidas. 

Conflito – A presença da Força Nacional é uma resposta a solicitação do MPF/MS (Ministério Público Federal) no Mato Grosso do Sul, que reclama da omissão do Ministério da Justiça em demarcar terras no Estado.

Após a ocupação dos índios, que reivindicam seu território tradicional, um grupo de produtores rurais, usando caminhonetes, dirigiu-se para a sede da fazenda, no dia 25 de junho. Alguns chegaram a entrar na propriedade após cortar a cerca de arame. Índios usando arcos e flechas estavam no local e correram para o mato.

Para o Cimi (Conselho Indigenista Missionários), que atua em defesa dos índios, o ataque ocorreu porque a Polícia Federal não cumpriu o acordo, intermediado no dia 20 pelo MPF, e não acompanhou os fazendeiros no momento em que foram à fazenda ocupada para retirada de pertences.

Veja o vídeo:




Farsa Nacional....
O maior trunfo para se lavar dinheiro na Secretaria de Segurança Pública Nacional!
Cada policial desses que os Estados cedem para a SENASP, custa aos cofres públicos, em média, R$ 220,00 dia. Isso sem falar que o seu Estado de origem ainda paga seu salário.
Sabe o porquê não acabam com essa Farsa Nacional?
Barganha, ou seja, a união só investe nos Estados (segurança) se os Estados mantiverem uma porcentagem de seu efetivo à disposição da Força Nacional.
Coisas da época do LULA.
 
TOYOSHI SATO em 04/08/2015 17:59:24
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions