A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 24 de Janeiro de 2017

04/08/2015 16:04

Em vídeo, fazendeiros enfrentam Força Nacional e barram vistoria da Funai

Caroline Maldonado
Fazendeiro ameaça confronto caso representantes da Funai não saiam do local (Foto: Reprodução)Fazendeiro ameaça confronto caso representantes da Funai não saiam do local (Foto: Reprodução)

Irritados com a presença de representantes da Funai (Fundação Nacional do Índio), fazendeiros enfrentaram agentes da Força Nacional, na Fazenda Madama, em Coronel Sapucaia, a 400 km de Campo Grande. A propriedade foi ocupada por indígenas no dia 22 de junho e os produtores rurais voltaram ao local para retirar pertences, mas iniciaram um confronto e, ignorando policiais do DOF (Departamento de Operações de Fronteira), expulsaram os índios.

Um vídeo mostra o momento em que os agentes da Funai chegam ao local e encontram um grupo de fazendeiros, hoje (4). O proprietário diz que dias antes houve “acordo de não invasão” e a Funai está trazendo indígenas dentro do carro estacionado logo atrás.

Um dos homens do grupo se aproxima enfurecido e reclama que os agentes estão incentivando o conflito. “Vaza daqui. Paciência tem limite. A Funai não está fazendo o papel dela, não tem autorização para por índio aqui dentro”, diz antes de ser contido pelos outros.

Um homem, que usa colete da Funai, permanece pedindo que os produtores baixem o tom e diz “calma” o tempo todo. Ele tenta conversar, mas não fala enquanto os fazendeiros reclamam e pedem que seja feito o registro de toda a discussão em vídeo.

Por fim, o cinegrafista amador enfrenta o policial e tenta abrir a porta da caminhonete. Ele chega a puxar a maçaneta da porta, mas é advertido pelo agente da Força Nacional. Lá dentro, algumas pessoas, que os fazendeiros acreditam ser indígenas trazidos pela Funai.

O Campo Grande News tentou contato com a Funai, em Ponta Porão, mas as ligações não foram atendidas. 

Conflito – A presença da Força Nacional é uma resposta a solicitação do MPF/MS (Ministério Público Federal) no Mato Grosso do Sul, que reclama da omissão do Ministério da Justiça em demarcar terras no Estado.

Após a ocupação dos índios, que reivindicam seu território tradicional, um grupo de produtores rurais, usando caminhonetes, dirigiu-se para a sede da fazenda, no dia 25 de junho. Alguns chegaram a entrar na propriedade após cortar a cerca de arame. Índios usando arcos e flechas estavam no local e correram para o mato.

Para o Cimi (Conselho Indigenista Missionários), que atua em defesa dos índios, o ataque ocorreu porque a Polícia Federal não cumpriu o acordo, intermediado no dia 20 pelo MPF, e não acompanhou os fazendeiros no momento em que foram à fazenda ocupada para retirada de pertences.

Veja o vídeo:




Farsa Nacional....
O maior trunfo para se lavar dinheiro na Secretaria de Segurança Pública Nacional!
Cada policial desses que os Estados cedem para a SENASP, custa aos cofres públicos, em média, R$ 220,00 dia. Isso sem falar que o seu Estado de origem ainda paga seu salário.
Sabe o porquê não acabam com essa Farsa Nacional?
Barganha, ou seja, a união só investe nos Estados (segurança) se os Estados mantiverem uma porcentagem de seu efetivo à disposição da Força Nacional.
Coisas da época do LULA.
 
TOYOSHI SATO em 04/08/2015 17:59:24
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions