A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 09 de Dezembro de 2016

30/12/2013 12:33

Empresários estão confiantes no avanço da economia de Corumbá em 2014

Bruno Chaves

Pesquisa realizada em dezembro pela Prefeitura de Corumbá, por meio da Secretaria Municipal de Indústria e Comércio e Associação Comercial e Industrial, revela que mais de 50% dos empresários estão confiantes nos avanços da economia local nos meses de janeiro e fevereiro de 2014.

Veja Mais
Lojas vão estender horário de atendimento durante o mês de dezembro
Esposa é presa ao tentar entregar pão recheado com maconha para detento

Dos 124 empresários entrevistados, 53% apostam em crescimento do setor, enquanto 19% avaliam um cenário sem mudanças.

Conforme a assessoria de imprensa, o otimismo do empresário da Cidade Branca atinge o patamar de 63% (confiante e muito confiante) quando se trata do futuro da economia de Mato Grosso do Sul; 21% acreditam na estabilidade e apenas 16% estão pessimistas.

A maioria dos entrevistados, 56%, também aponta crescimento da economia brasileira nos próximos dois meses, contra 23% que preveem dificuldades.

Entrevistados – Ainda conforme a assessoria, a pesquisa ouviu empresários dos setores de comércio, restaurantes, bares e prestadores de serviços.

Em outubro-novembro, o índice de confiança do empresariado registrou variação de 27,77%, passando de 28,8 pontos para 36,8 pontos, em relação a agosto-setembro, informou o economista Raul Assef Castelão, gerente de Fomento e Produção Industrial.

Empregos – Em relação a geração de empregos, no bimestre novembro-dezembro, a oferta de vagas se manteve estável ao período anterior, segundo 62% dos empresários.

No entanto, o número de empregos aumentou nas empresas de 22% dos entrevistados, enquanto a queda foi de 15% em alguns setores.

O faturamento bruto foi maior para 34% dos lojistas do centro comercial da cidade. Já o setor de serviços apontou maior queda.

Fronteira – A pesquisa também avalia a concorrência do chamado “comércio formiga” devido à proximidade com a fronteira com a Bolívia, este apontado como um dos gargalos enfrentados pelos comerciantes corumbaenses.

Mais de 39% dos entrevistados, no entanto, citam como maior dificuldade a elevada carga tributária no Brasil, vindo a seguir a falta de mão de obra qualificada (13%) e inadimplência (9%).

Lojas vão estender horário de atendimento durante o mês de dezembro
O comércio de Ponta Porã - cidade localizada a 323 km de Campo Grande - irá funcionar em horário especial neste fim de ano. Os horários e dias foram ...
Esposa é presa ao tentar entregar pão recheado com maconha para detento
A esposa de um detento de Itaquiraí, distante 410 km de Campo Grande, foi presa na tarde de ontem (7) tentando entregar um pão recheado com maconha p...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions