A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 24 de Fevereiro de 2017

22/06/2012 07:58

Fazendeiros e índios viram réus por denúncia de arrendamento de terra

Aline dos Santos
Lavoura de soja em aldeia de Dourados. (Foto: Divulgação)Lavoura de soja em aldeia de Dourados. (Foto: Divulgação)

Acusadas de arrendamento de terras da União na reserva indígena de Dourados, nove pessoas – incluindo fazendeiros e índios – se tornaram réus em ação ajuizada pelo MPF (Ministério Público Federal).

Segundo denúncia, o crime teria sido cometido por pelo menos doze anos, de 1996 até 2008. A pena é de detenção de um a cinco anos, além de multa.

Dentre os réus, três são fazendeiros acusados de usar ilegalmente as terras indígenas, para o plantio de milho e soja. Os demais são índios. Segundo a legislação, as terras indígenas pertencem à União, cabendo aos indígenas o seu usufruto exclusivo.

O arrendamento dessas terras é ilegal e configura crime. De acordo com depoimento dos índios, áreas das aldeias Bororó e Jaguapiru eram arrendadas por preço menor do que realmente valem. Em alguns casos, os indígenas recebiam cerca de R$ 2 mil por safra, em outros, o pagamento era de R$ 3 mil, pelo uso de sete hectares ao ano.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions