A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 06 de Dezembro de 2016

13/11/2014 12:24

MPE ouve empresário e ex-funcionário de prefeitura suspeitos de fraude

Caroline Maldonado
Equipe de TCE também esteve no prédio da prefeitura hoje (Foto: Celso Daniel/Perfil News)Equipe de TCE também esteve no prédio da prefeitura hoje (Foto: Celso Daniel/Perfil News)

Um empresário e um ex-funcionário da Prefeitura de Três Lagoas, a 338 quilômetros de Campo Grande, serão ouvidos pela polícia na Operação Morteiro, que investiga fraude em licitações, dentre elas a que contratou empresa para o show pirotécnico do réveillon do ano passado na cidade. O MPE (Ministério Público Estadual) suspeita que empresas tenham se articulado, combinando valores, para que uma delas ganhasse a licitação de R$ 62 mil.

Veja Mais
Gaeco recolhe malotes de documentos em investigação sobre fraude em prefeitura
Empresa de fogos investigada por fraude funciona sem alvará na Capital

De acordo com o Portal Rádio Caçula, na concorrência para a contratação do show pirotécnico participaram duas empresas de Campo Grande e uma de Três Lagoas, cujo o proprietário é Damião Palomino. Essa última foi a vencedora por ter apresentado o menor preço, enquanto os demais ofertaram R$ 68 mil e 71 mil.

Ainda segundo o portal, a prefeita Márcia Moura determinou uma auditoria ampla para tomar conhecimento sobre o pagamento do serviço relativo à queima de fogos na passagem do ano, no dia 31 de dezembro de 2013, na orla da Lagoa Maior.

Coordenada pelo promotor Fernando Marcelo Peixoto Lanza, a operação apreendeu documentos na prefeitura de Três Lagoas nesta manhã e cumpriu mandado em uma das empresas que participou da licitação do show pirotécnico em Campo Grande. A empresa Pirotec Festa e Eventos foi vistoriada pelo Gaeco e por militares do Corpo de Bombeiros, pois funciona sem alvará.

 

Policiais apreenderam documentos na prefeitura nesta manhã (Foto: Celso Daniel/Perfil News)Policiais apreenderam documentos na prefeitura nesta manhã (Foto: Celso Daniel/Perfil News)
Funcionários esperavam fora das salas ação do Gaeco (Foto: Celso Daniel/Perfil News)Funcionários esperavam fora das salas ação do Gaeco (Foto: Celso Daniel/Perfil News)

O promotor disse, em entrevista ao jornal Perfil News, que as pessoas convocadas para depor serão ouvidas pela equipe do Gaeco, mas não revelou quando e quem são essas pessoas. “A situação é toda daqui [Três Lagoas]. As pessoas convocadas a depoimento serão ouvidas pela equipe do Gaeco, na sede do Ministério Público em horário ainda a ser definido pelo Grupo. Os envolvidos serão conduzidos de forma coercitiva a prestarem os depoimentos”, disse o promotor.

Equipe do TCE (Tribunal de Contas do Estado) também esteve no prédio da prefeitura nesta manhã. A assessoria do TCE não confirmou ao jornal Perfil News se a presença do agentes faz parte de ação conjunta com o Gaeco.

O GAECO (Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado) divulgará mais informações sobre o caso em coletiva de imprensa prevista para as 15h de hoje (13).




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions