A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 02 de Dezembro de 2016

19/07/2014 10:47

Paraguaios roubam carros e tentam matar vítimas na frente de boate

Zana Zaidan

Dois homens foram atingidos na cabeça por disparos de arma de fogo de seis bandidos paraguaios, durante um assalto na madrugada deste sábado (19), em frente à Boate Sonho Azul, na avenida em Internacional, em Ponta Porã, cidade de fronteira com o Paraguai distante 323 quilômetros de Campo Grande. Uma caminhonete Silverado e um Gol levados e um deles está internado em estado grave.

Veja Mais
STF investiga contas de Geraldo e quer depoimento até de ex-prefeito morto
Menino de 10 anos é dopado e abusado por adolescente de 16 anos

Sidnei Vidar dos Santos, 28 anos, sofreu traumatismo craniano, enquanto Luiz Carlos dos Santos, em quem o tiro pegou de raspão, passa bem e relatou o caso à Polícia Militar, que chegou a ir à boate depois de ser informada que havia um baleado em frente à casa noturna. Ao chegarem, as vítimas já tinham sido removidas pelo Corpo de Bombeiros para o Hospital Regional da cidade, por isso, os policiais foram até a unidade de saúde.

Luiz Carlos contou que ele Sidnei estavam na Silverado, de cor preta, e passavam pela avenida, enquanto um amigo, Gerson, seguia em frente, em um Gol prata. Nas proximidades da boate, seis homens, todos armados e divididos em três motos com placas do Paraguai, obrigaram os dois motoristas a parar e entregarem os carros.

Eles não reagiram, mas um dos assaltantes começou a atirar, e Luiz Carlos foi atingido na cabeça de raspão, enquanto o disparo em Sidnei foi certeiro, e também atingiu a cabeça. Os bandidos fugiram, levando os dois carros, e seguiram rumo ao Paraguai, segundo Luiz.

Ele não soube informar a placa das motos, ou a da Silverado, que pertence a Sidnei. Mas descreveu os bandidos como sendo brancos, magros e com forte sotaque paraguaio.

A PM fez rondas nas intermediações da boate, para localizar o bando, mas eles continuam foragidos. 

O policial militar que atendeu a ocorrência registrou o caso na Delegacia, e orientou que Luiz Carlos fizesse o mesmo. Por isso, a irmã de Sidnei, de 23 anos, procurou a Polícia Civil, onde fez B.O. reforçando o relato do PM.




Saudade da época do Departamento de Operações de Fronteira - DOF, nessa época os bandidos paraguaios tinham medo de chegar perto da linha de fronteira com o BR.
 
Marcos Wild em 19/07/2014 14:53:47
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions