A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 10 de Dezembro de 2016

01/07/2015 14:43

Polícia acredita que suspeito de matar investigador recebeu ajuda para fugir

Mariana Rodrigues
José Osmar está foragido desde o último domingo. (Foto: Divulgação)José Osmar está foragido desde o último domingo. (Foto: Divulgação)

A polícia acredita que José Osmar Freitas, o Veinho, 27 anos, suspeito de matar com quatro tiros o investigador José Nivaldo de Almeida, no domingo (28), no município de Tacuru - distante a 427 km da Capital, possa estar recebendo ajuda para fugir.

Veja Mais
Helicóptero e 40 agentes participam de caçada a suspeito de matar policial
Suspeito de matar policial com quatro tiros já cometeu vários crimes

Segundo o o escrivão da Polícia Civil, Frederico Silva de Souza, não teria como ele fugir tão rápido sozinho. As buscas que inicialmente eram feitas na mata localizada na região da aldeia Sassoró, uma comunidade indígena situada a cerca de 35 quilômetros da cidade, agora se espalharam por mais quatro lugares.

Souza disse que nesta quarta-feira (1), os 40 policiais envolvidos nas buscas estão se revezando em mais quatro locais diferentes. Uma equipe deixa os locais e outra equipe logo retoma as buscas no intuito de encontrar o suspeito que está foragido desde o último domingo. "Esses policiais estão fazendo buscas em diferentes regiões localizadas na parte rural do município que é muito extensa".

O escrivão comenta que chegou até esses locais por meio de denúncias da própria população, mas que não irá divulgar para não atrapalhar as buscas. Algumas pessoas tem reconhecido José Osmar e informado seu paradeiro para a polícia, por isso estamos com equipes em outros pontos do município.

Quem souber do paradeiro de José Osmar pode entrar em contato com a polícia pelos telefones 67 3478-1199 ou 190. A identidade da pessoa que fizer a denúncia será mantida em sigilo.

Caso - O investigador José Nivaldo de Almeida teria saído de casa após ouvir três tiros, e foi ver o que estava acontecendo, quando encontrou José Osmar caminhando pela rua com um revólver na mão. Ele foi morto ao tentar prender José Osmar, que minutos antes do crime havia tentado matar uma pessoa durante briga de bar.

Nivaldo deu voz de prisão e tirou a arma de Osmar, mas o homem reagiu e conseguiu pegar a pistola do investigador. O policial foi morto com pelo menos quatro tiros, na região da barriga, perna e cabeça.

Após o crime, José fugiu a pé em direção a uma região de chácara. O suspeito tem várias passagens pela polícia por tráfico, furto e violência doméstica. Nivaldo trabalhava na Delegacia de Polícia Civil de Tacuru há pelo menos sete anos.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions