A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 05 de Dezembro de 2016

04/11/2014 14:54

Prefeito recebe professores e greve em escolas municipais deve ser cancelada

Helio de Freitas, de Dourados
Representantes de professores reunidos nesta terça-feira com o prefeito Murilo Zauith (Foto: Eliel Oliveira)Representantes de professores reunidos nesta terça-feira com o prefeito Murilo Zauith (Foto: Eliel Oliveira)

Representantes de professores e servidores administrativos da educação de Dourados, a 233 km de Campo Grande, se reuniram na manhã desta terça-feira com o prefeito Murilo Zauith (PSB) e com a secretária municipal de Educação e a greve anunciada para começar hoje deve ser suspensa. Uma nova reunião acontece nesta tarde, com a presença de vereadores.

Veja Mais
Prefeitura consegue liminar e 80% de professores não podem fazer greve
Sindicato de professores faz eleição com chapa única e inicia greve no dia 4

A atual vice-presidente Gleice Jane Barbosa, eleita ontem para comandar o Sindicato dos Trabalhadores em Educação de 2015 a 2018, disse ao Campo Grande News que a assembleia marcada para 7h30 de hoje, para avaliar a liminar obtida pela prefeitura no TJMS (Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul), foi suspensa após o chamado do prefeito para a reunião.

Sobre a reunião com o prefeito, ela considerou produtiva e disse que a categoria aguarda agora a oficialização da proposta da prefeitura para depois decidir os rumos da greve. “Estamos aqui no sindicato reunidos com a categoria esperando a proposta para avaliação e decisão em assembleia. Depois teremos a reunião com os vereadores”, informou ela. “Temos uma proposta depois de muito tempo. É possível que a categoria decida suspender a greve. Mas a decisão será tomada em assembleia”.

Segundo a sindicalista, as propostas apresentadas na reunião foram implantação do piso nacional para 20 horas de trabalho por semana em cinco anos e garantir todos os avanços do PCCR (Plano de Cargos, Carreira e Remuneração) ao grupo administrativo, sem que isso represente gastos para o município.

A liminar concedida pelo desembargador Fernando Mauro Moreira Marinho determina que 80% dos trabalhadores da educação continuem trabalhando durante a greve. Ele estipulou multa diária de R$ 10 mil em caso de descumprimento por parte do Simted.

Os professores da Rede Municipal de Ensino reivindicam piso nacional para 20 horas semanais (atualmente o piso é pago para 40 horas) e a inclusão dos administrativos no PCCR da educação. Dourados tem 27 mil alunos em 45 escolas e 36 centros de educação infantil.

A prefeitura defendia não poder fazer compromisso em dobrar o salário dos professores sem uma fonte definida de recursos para essa nova despesa e condiciona o pagamento como querem os professores quando o município começar a receber os royalties do pré-sal. Já a inclusão no PCCR não pode ser feita, segundo a secretária de Educação, com base apenas no pedido de uma “minoria”, sem ouvir os demais servidores.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions