A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 04 de Dezembro de 2016

10/03/2015 16:47

Prefeitura deve realizar concurso público em 60 dias para cargos efetivos

MPE deu prazo de 30 dias para demitir todos comissionados e temporários

Juliene Katayama

A prefeitura de Rio Verde de Mato Grosso deve realizar concurso público para preenchimento de todos os cargos efetivos. A recomendação foi da promotora de Justiça, Fernanda Proença Azambuja e deu um prazo de 60 dias para abertura do edital.

Veja Mais
Tribunal de Justiça pede contrato para fazer concurso neste semestre
Concursos oferecem vagas para diversas áreas com salários de até R$ 6 mil

O MPE (Ministério Público do Estado) recomenda ainda que a elaboração e aplicação das provas deverão ser realizados, preferencialmente, por fundação pública. O resultado final do concurso deverá ser divulgado e homologado dentro do prazo máximo de 180 dias, a contar da abertura do concurso.

Os candidatos aprovados deverão ser nomeados dentro do prazo máximo de 30 dias, a contar da publicação do resultado final homologado, de acordo com a ordem de classificação final.

O prefeito de Rio Verde, Mario Alberto Kruger (PT), ainda deverá exonerar, em um mês, os servidores comissionados que não desempenham funções de assessoria, chefia ou direção, conforme prevê o artigo 37, V2, da Constituição Federal. Também devem ser cortados os servidores temporários.

A promotoria proibiu a nomeação de servidores comissionados ou temporários para ocupar cargos efetivos. O prefeito também não poderá determinar a servidores comissionados ou temporários a realização de funções atípicas ou estranhas às funções dos cargos que ocupam.

Azambuja recorreu ao Decreto-Lei nº 201/67 para embasar a recomendação. De acordo com a legislação, “constitui crime de responsabilidade o Prefeito nomear, admitir ou designar servidor, contra expressa disposição da lei (art. 1º, XIII), punido com pena de detenção, de três meses a três anos”.

A lei também define que “concurso público é o meio técnico posto à disposição da Administração Pública para obter-se moralidade, eficiência e aperfeiçoamento do serviço público e, ao mesmo tempo, propiciar igual oportunidade a todos os interessados que atendam aos requisitos da lei, fixados de acordo com a natureza e a complexidade do cargo ou emprego requisitado, conforme determina o artigo 37, inciso II, da Constituição Federal”.

A Promotoria de Rio Verde investiga, desde 2011, suposta irregularidade na contratação de servidor público pela prefeitura sem a realização de concurso público. Assim, Azambuja considerou os documentos do Inquérito Civil 040/2011 e desconformidades em contratações de servidores.

Outra irregularidade encontrada foi a continuidade das irregularidades desde a gestão anterior. Além disso, o número de servidores comissionados e temporários que integram o quadro da administração municipal está desproporcional se comparado ao número de servidores efetivos, aprovados por concurso público.

Tribunal de Justiça pede contrato para fazer concurso neste semestre
Deve ser publicado em breve concurso para Analista Judiciário do TJ/MS (Tribunal de Justiça do Estado de Mato Grosso do Sul), com remuneração de até ...
Concursos oferecem vagas para diversas áreas com salários de até R$ 6 mil
Concursos com inscrições abertas oferecem vagas para professor de diversas áreas, que tenham licenciatura enquanto outros exigem pós-graduação. Há ta...
Governo exige biquíni e sunga em exame médico para assumir concurso
Aprovados em concursos públicos vinculados a órgãos oficiais de Mato Grosso do Sul precisam passar pela inspeção médica vestidos com roupas de banho,...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions