A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 07 de Dezembro de 2016

14/10/2015 23:08

Suspeito de assassinato de caseiro é preso no PR; dois continuam foragidos

Outros dois homens acusados de serem batedores da S10 roubada no PR estão presos na Defron; PM diz que mototaxista que levou assaltante para Nova Esperança está desaparecida

Helio de Freitas, de Dourados
Evandro Medeiros dos Santos é suspeito de integrar quadrilha de assaltantes e foi preso no PR (Foto: Divulgação)Evandro Medeiros dos Santos é suspeito de integrar quadrilha de assaltantes e foi preso no PR (Foto: Divulgação)
A mototaxista Simone Félix de Almeida Oliveira levou um dos assaltantes ao Paraná e ainda não foi localizada (Foto: Divulgação)A mototaxista Simone Félix de Almeida Oliveira levou um dos assaltantes ao Paraná e ainda não foi localizada (Foto: Divulgação)

Foi preso em Nova Esperança (PR) na noite desta quarta-feira um dos integrantes da quadrilha que assaltantes que matou um caseiro, feriu outro e baleou um policial rodoviário federal na madrugada de hoje na região de Dourados. Evandro Medeiros dos Santos foi localizado por policiais civis e militares paranaenses em Nova Esperança, onde moram todos os integrantes do bando.

Veja Mais
Força-tarefa cerca mata em busca de acusados pela morte de caseiro
Polícia usa helicóptero em buscas a suspeitos de matar caseiro

De acordo com o comandante da Polícia Militar em Dourados, tenente-coronel Carlos Silva, Evandro participou dos crimes, mas conseguiu fugir do cerco policial após contratar uma mototaxista em Dourados e chegar ao Paraná por Ivinhema.

Carlos Silva informou que a mototaxista Simone Félix de Almeida Oliveira, 30, ainda não retornou da viagem e seus familiares não conseguem manter contato com ela. “Pedimos a ajuda de todos para divulgar essa informação, porque a Simone também pode ter sido vítima”.

Cerco à mata – Após dez horas de cerco, foram suspensas as buscas a dois integrantes da quadrilha, acusados de matarem o caseiro Josias Leiva, 34, e atirarem em José Ricardo da Silva, 31, em uma casa na mesma região do latrocínio, nas margens da BR-463, entre Dourados e Ponta Porã.

Pelo menos 70 policiais do DOF (Departamento d Operações de Fronteira), PRF (Polícia Rodoviária Federal), Polícia Militar e Polícia Civil participam das buscas, que serão retomadas nas primeiras horas desta quinta. Os acusados estão escondidos em uma mata fechada, a 10 km de Caarapó, sentido Juti, e a 300 metros da BR-163.

Batedores – Outros dois integrantes da quadrilha – Francisley Peixoto, 31, o “Carvão”, e Rudson Carlos Passarelli da Silva, 20, ambos moradores em Nova Esperança – já estavam presos na Defron (Delegacia Especializada de Repressão aos Crimes de Fronteira), em Dourados.

Os dois agiam como batedores de estradas para a S10 roubada no Paraná e recuperada pela PRF na BR-463. Após ficarem a pé, os bandidos assaltaram os sítios, onde feriram um morador e mataram outro.

Inicialmente, Francisley e Rudson negaram envolvimento no caso, mas depois confessaram que fazem parte da mesma quadrilha dos dois foragidos. Entretanto, negaram participação no assassinato do caseiro. Eles afirmaram que a S10 apreendida tinha sido roubada no Paraná, onde moram todos os criminosos.

Como tudo começou – Conforme informações de policiais que investigam o caso, na madrugada desta quarta a PRF tentou interceptar no posto de Dourados, na BR-163, uma caminhonete S10, mas o condutor fugiu. Houve perseguição e o veículo foi abandonado próximo à ponte sobre o Rio Dourados, a 30 km de Dourados, sentido a Ponta Porã.

Os dois que estavam na caminhonete roubada seriam os assaltantes que foram aos sítios, na busca de outro veículo, para continuar a fuga. Primeiro eles foram numa casa próxima ao Rancho do Laço. Não conseguiram roubar nada, mas balearam o morador, José Ricardo da Silva.

Os dois continuaram até chegarem à Estância B, também na margem da BR-463. No local eles chegaram por volta de 4h, bateram na porta e pediram água ao caseiro, Josias Leiva. Quando saiu para atender os desconhecidos, ele foi ferido a tiros e morreu no local.

Do sítio os criminosos levaram uma caminhonete F-1000 cinza, ano 90, placa CIY-8187, de Ponta Porã. Além de Josias, estavam na casa a mulher do caseiro, 25 anos, dois filhos, de 12 e 11 anos, um sobrinho de 4 anos e a sogra da vítima, de 55 anos.

Após o latrocínio, a dupla retornou até Dourados e segui pela BR-163, com destino a Naviraí. Quando seguiam pela BR-163 com a F-1000 roubada de Josias Leiva, os dois teriam parado, possivelmente para telefonar. Um policial rodoviário que seguia para o posto de Naviraí, para trabalhar, se aproximou e ofereceu ajuda, pensando que estivessem com algum problema.

Assim que ele se identificou como policial, os bandidos reagiram e houve troca de tiros. O policial foi ferido no braço e está internado em um hospital de Dourados. Os dois abandonaram a F-1000 e correram para o mato.

Francisley e Rudson, que estavam no Astra, tinham seguido pela BR-463 e já tinham sido detidos pela PRF no Posto Capeí.

Francisley Peixoto e Rudson Carlos Passarelli da Silva agiam como batedores e foram presos no Posto Capeí (Foto: Sidney Bronka/94 FM)Francisley Peixoto e Rudson Carlos Passarelli da Silva agiam como batedores e foram presos no Posto Capeí (Foto: Sidney Bronka/94 FM)



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions