A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 08 de Dezembro de 2016

22/07/2015 16:44

Temendo nova invasão, contemplados querem entrar em casas inacabadas

Após encontro com gerente regional, hoje em Dourados, famílias se reúnem dia 27 para fazer abaixo-assinado à presidência da Caixa

Helio de Freitas, de Dourados
Famílias contempladas em residencial do “Minha Casa, Minha Vida” durante protesto em frente à Caixa, em Dourados (Foto: Eliel Oliveira)Famílias contempladas em residencial do “Minha Casa, Minha Vida” durante protesto em frente à Caixa, em Dourados (Foto: Eliel Oliveira)

Famílias contempladas no Residencial Dioclécio Artuzi III, localizado na região sul de Dourados – a 233 km de Campo Grande – querem entrar nas casas mesmo inacabadas. A posição dos futuros moradores foi informada em reunião nesta quarta-feira (22) com o gerente regional de construção civil da Caixa Econômica Federal, Ubiratan Rebouças Chaves, mas nenhuma decisão foi tomada ainda.

Veja Mais
MPF instaura inquérito para apurar demora na entrega de casas
Famílias protestam contra demora na entrega de casas invadidas em abril

Na próxima segunda-feira (25), as 450 famílias – sorteadas para as casas em dezembro de 2013 – vão se reunir no pavilhão de eventos da cidade, novamente com representantes da Caixa e da prefeitura. Os moradores vão fazer um abaixo-assinado para cobrar do banco a autorização para ocupação dos imóveis.

“Vamos elaborar um abaixo-assinado, que será levado pela gerência regional para a presidência da Caixa em Brasília, solicitando autorização para entrarmos nas casas mesmo sem terminar”, afirmou ao Campo Grande News uma das líderes do grupo, Lizandra Borges.

Risco de nova invasão – Lizandra informou que a pressa dos contemplados tem uma explicação: temor de uma nova invasão, como a ocorrida em abril deste ano. Famílias sem-teto permaneceram nas casas por um mês e só foram despejadas com ordem judicial. A ocupação atrasou ainda mais a conclusão das obras.

“Queremos autorização para ocupar as casas mesmo sem terminar, porque existem comentários de que 300 famílias vão invadir lá de novo, aí fica mais difícil ainda”, afirmou ela.

Localizado na margem da MS-156, que liga a BR-163 ao Distrito Industrial de Dourados, o Residencial Dioclécio Artuzi fica próximo a outros condomínios populares construídos através do programa “Minha Casa, Minha Vida”.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions