A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 08 de Dezembro de 2016

16/03/2015 10:06

Vigilantes protestam por reajuste e bancos abrem duas horas mais tarde

Trabalhadores reivindicam 14,5% de reajuste salarial é aumento do ticket alimentação; à tarde tem negociação com patrões, na capital

Helio de Freitas, de Dourados
Vigilantes fazem protesto em frente à principal agência do Banco do Brasil em Dourados (Foto: Eliel Oliveira)Vigilantes fazem protesto em frente à principal agência do Banco do Brasil em Dourados (Foto: Eliel Oliveira)

Em protesto por melhorias salariais, os vigilantes de empresas privadas de segurança que trabalham para os bancos fazem nesta segunda-feira uma paralisação até às 11h em Dourados, a 233 km de Campo Grande. Como por lei os bancos só podem abrir com a presença dos vigilantes, as agências da maior cidade do interior de Mato Grosso do Sul só devem começar a atender o público ao meio dia. A abertura normal deveria ocorrer às 10h.

Veja Mais
Vigilantes pedem reajuste salarial de 14% e ameaçam greve ainda hoje
Empresa atrasa salários e vigilantes fazem protesto em frente à sede na Capital

O presidente do Sindicato dos Empregados em Empresas de Segurança e Vigilância de Dourados e Afins Antônio Góes afirmou ao Campo Grande News que a categoria reivindica 14,5% de reajuste salarial e aumento para R$ 19,60 do ticket de alimentação diário fornecido aos trabalhadores. Na rodada de negociações ocorrida no dia 6 deste mês as empresas ofereceram 9% de reajuste salarial e de 10% do ticket, que atualmente é de R$ 14 por dia.

“A categoria pede também plano de saúde e gratificação de porta de banco, mas o reajuste e o aumento do valor do ticket são as prioridades. As empresas alegam que a crise do país é para todos, então entendemos que essas reivindicações são condizentes com esse momento e de acordo com o que está sendo negociado em nível de Brasil”, afirmou o sindicalista.

Segundo ele, o protesto atinge as 27 agências bancárias e pontos de atendimento da Caixa Econômica Federal existentes em Dourados. O funcionamento de agências de Naviraí e da capital também serão afetadas durante a paralisação desta manhã.

Antônio Góes afirmou que por lei os bancos só podem abrir com a presença dos vigilantes. “O gerente que tomar a decisão de abrir sem a presença do vigilante é por conta e risco do próprio banco e do responsável pela agência. A lei é clara, o vigilante precisa estar na porta para a agência começar a funcionar”. O Campo Grande News ligou para algumas agências douradenses e a informação é de que o atendimento será iniciado às 12h.

O sindicalista informou que às 11h o protesto será encerrado e os vigilantes vão se dirigir para as agências. Às 16h haverá uma mesa de negociação com as empresas, em Campo Grande. Essa será a quarta rodada de negociações.

Carro-forte – Antônio Góes informou que os trabalhadores que fazem o transporte de valores também aderiu à paralisação desta segunda-feira. No caso deles a pauta de reivindicações é diferente. Além do aumento do ticket alimentação, eles cobram o pagamento de 100% de uma gratificação que já existe e equiparação salarial tendo como base o valor pago ao responsável pela equipe de transporte de valores. Na base do sindicato na região de Dourados são 2.070 trabalhadores filiados.

Vigilantes pedem reajuste salarial de 14% e ameaçam greve ainda hoje
Vigilantes de Campo Grande, Dourados e Naviraí prometem parar as atividades a partir do meio dia desta segunda-feira (16), caso empresários do setor ...
Empresa atrasa salários e vigilantes fazem protesto em frente à sede na Capital
A empresa Fortesul - Segurança Total ainda não pagou o salário de todos os vigilantes no Estado, cerca de 400, e seguranças se organizam para protest...



ESTA BOM DEMAIS...A INFLAÇÃO FOI DE 8%..O QUE ELES QUEREM MAIS?? QUER GANHAR MELHOR? FAZ UMA FACULDADE E PRESTA CONCURSO PARA NÍVEL SUPERIOR... FICA A DICA!!
 
Rodrigo em 16/03/2015 10:26:09
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions