A notícia da terra a um clique de você.
 
15/06/2014 07:35

A expansão de marcas luxuosas e as aventuras no setor de hospedagem

Mário Sérgio Lorenzetto
A expansão de marcas luxuosas e as aventuras no setor de hospedagem

Resorts e hotéis para curta jornada

Veja Mais
O ronco da barriga é o fator decisivo
Povo nas ruas novamente. Como fica a Previdência?

A expansão de marcas luxuosas tem emergido como um acessório de luxo. Marcas como Armani e Bulgari têm aventurado no mundo de hospedagem com alto design em cidades e praias glamourosas. Retratam as estampas de suas respectivas casas e estilos de luxo. Outra casa de luxo que vem abrindo suas portas para resorts com enorme sucesso é Louis Vuitton. Em novembro, debutou mais um resort - o Cheval Blac Randheli, localizado nas Ilhas Maldivas. Um impecável retrato de seu estilo e glamour compondo a decoração desse resort. A diária varia de US$ 1.300 a US$ 1.900.

Outro novo resort que entra na lista dos mais luxuosos e encantadores é o The Vines Resort e Spa que oferece uma bela visão panorâmica do Vale Uco. Nesse vale, estendem-se milhares de hectares de vinhas nos Andes argentinos. Abriu suas portas em janeiro na celebrada região de Mendonza. As diárias variam de US$ 510 a US$ 1.955.

O terceiro novo resort que é tido como dos mais belos é o L´Apogé e Courchevel. É o mais novo point de esquiadores na vila francesa de Courchevel. As diárias estão entre US$ 1.200 e US$ 6.900.

O campeão de hospedagem para curtas jornadas é o Aman Canal Grande Venice. Funciona em um palácio veneziano do século XVI, localizado no distrito de San Polo, ao lado do embarcadouro de gôndolas e próximo à ponte de Rialto. As diárias variam entre US$ 1.588 a US$5040. Logo a seguir, entre os hotéis para viagens rápidas está o Shangri-La Bosphorus Hotel. Localizado à beira do Bósforo em Istambul. Tem um estilo neoclássico e ostenta mais de 1.000 peças europeias e asiáticas de arte. Diárias: US$ 380 a US$ 2575.

A expansão de marcas luxuosas e as aventuras no setor de hospedagem
A expansão de marcas luxuosas e as aventuras no setor de hospedagem

Empresas norte-americanas tentam impedir o crescimento da brasileira JBS nos EUA

A JBS, a maior empresa brasileira de carnes desde há alguns anos adquiriu a norte-americana Pilgrim´s Pride. A Pilgrim´s vinha travando uma disputa com a maior empresa desse setor nos Estados Unidos, a Tyson Foods, para adquirir a Hilshire Brands. A oferta da JBS chegou a US$7,7 bilhões pela aquisição, mas a concorrente colocou um bilhão de dólares a mais na negociação e ficou ainda maior.

A JBS continuará a prospectar novos negócios onde já está instalada, tanto nos Estados Unidos como na América Latina. Ela está em busca de eventuais aquisições que “façam sentido” dentro de sua estratégia de agregação de valor. Talvez faça novos investimentos no Mato Grosso do Sul após as eleições. A ex-secretária de Produção - Teresa Cristina - com certeza traria uma parcela de novos investimentos para o Estado.

A expansão de marcas luxuosas e as aventuras no setor de hospedagem
A expansão de marcas luxuosas e as aventuras no setor de hospedagem

Brasil agora é ‘Itaordânia’ – ficou para trás a ‘Belíndia’?

O novo batismo econômico para o Brasil é creditado ao The Economist, que revisou o termo do economista brasileiro Edmar Bacha em 1974. O termo Belíndia foi criado para capturar a desigualdade de renda brasileira na junção de pequena e rica Bélgica ilhada em uma imensa e pobre Índia. Em artigo que será publicado neste fim de semana, o jornal aponta que mais rica do Brasil, perto de Brasília, não estaria nos níveis belgas, mas seria tão abastada quanto a Itália, segundo o PIB (Produto Interno Bruto) per capita de 2011, último dado disponível.

Bacha definiu a Índia fixada nas regiões mais pobres, como Maranhão e Piauí. Hoje, contudo, o PIB per capita é três vezes superior ao indiano e aproximadamente igual ao da Jordânia. A renda real por pessoa no Maranhão cresceu seis vezes desde 1950. Já no Piauí, a renda aumentou sete vezes, o melhor desempenho entre os Estados brasileiros nos últimos 50 anos.

A expansão de marcas luxuosas e as aventuras no setor de hospedagem
A expansão de marcas luxuosas e as aventuras no setor de hospedagem

Governo antecipa para julho pagamento do abono do PIS/Pasep

O valor, de um salário mínimo – R$ 724 – é referente a 2014/2015. A liberação foi aprovada pelo Condefat Conselho Deliberativo do Fundo de Amparo ao Trabalhador (Condefat), do Ministério do Trabalho, que adiantou para 15 de julho o início do pagamento do benefício. No ano passado, a liberação se iniciou em agosto. A partir deste ano, o trabalhador vai receber o benefício diretamente na conta corrente de acordo com o mês de aniversário.

O Condefat aprovou também um orçamento de R$ 82,3 bilhões para despesas do FAT (Fundo de Amparo ao Trabalhador) no próximo ano. Os gastos previstos chegam a R$ 19,9 bilhões com pagamento do abono salarial a mais de 25 milhões de trabalhadores e R$ 40,2 bilhões com o seguro-desemprego a 8,6 milhões de pessoas que têm direito ao benefício.

Têm direito ao abono os trabalhadores formalmente empregados em 2013 por pelo menos 30 dias. Também é preciso que a remuneração média não ultrapasse dois salários mínimos.

A expansão de marcas luxuosas e as aventuras no setor de hospedagem



imagem transparente

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2016 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.