A notícia da terra a um clique de você.
 
17/08/2016 07:00

As 50 cidades mais perigosas do mundo

Mário Sérgio Lorenzetto
As 50 cidades mais perigosas do mundo

A América Latina lidera o raking das cidades mais perigosas publicado pelo México Citizens Council. Da lista de 50 cidades, 41 estão nessa região do mundo, das quais 21 estão no Brasil. Duas capitais do Centro-Oeste brasileiro estão nesse ranking do medo - Cuiabá e Goiânia - Campo Grande não está.

Veja Mais
As favelas são propriedade privada dos traficantes
O Brasil voltou aos mesmos ideais de 1920

1.Caracas (Venezuela)
2. São Pedro (Honduras)
3. San Salvador (El Salvador)
4. Acapulco (México)
5. Maturín (Venezuela)
6. Distrito Central (Honduras)
7. Valencia (Venezuela)
8. Palmira (Colômbia)
9. Cidade do Cabo (África do Sul)
10. Cali (Colômbia)
11. Ciudad Guaiana (Venezuela)
12. Fortaleza (Brasil)
13. Natal (Brasil)
14. Salvador (Brasil)
15. St. Louis (Estados Unidos)
16. João Pessoa (Brasil)
17. Culiacán (México)
18. Maceió (Brasil)
19. Baltimore (Estados Unidos)
20. Barquisimeto (Venezuela)
21. São Luis (Brasil)
22. Cuiabá (Brasil)
23. Manaus (Brasil)
24. Cumaná (Venezuela)
25. Guatemala (Guatemala)
26. Belém (Brasil)
27. Feira de Santana (Brasil)
28. Detroit (Estados Unidos)
29. Goiania (Brasil)
30. Teresina (Brasil)
31. Vitória (Brasil)
32. N. Orleans (Estados Unidos)
33. Kingston (Jamaica)
34. Gran Barcelona (Venezuela)
35. Tijuana (México)
36. Vitória da Conquista (Brasil)
37. Recife (Brasil)
38. Aracaju (Brasil)
39. Campos dos Goytacazes (Brasil)
40. Campina Grande (Brasil)
41. Durban (África do Sul)
42. Nelson Mandela Bay (África do Sul)
43. Porto Alegre (Brasil)
44. Curitiba (Brasil)
45. Pereira (Colômbia)
46. Victoria (México)
47. Joannesburgo (África do Sul)
48. Macapá (Brasil)
49. Maracaibo (Venezuela)
50. Obregón (México)

As 50 cidades mais perigosas do mundo

Besouros na boca e vespas nos olhos. Galápagos, o reino dos animais dóceis

Certa vez, Charles Darwin, avistou dois besouros raros e os segurou, um em cada mão. Depois, viu um terceiro, também muito raro. Darwin não vacilou, colocou na boca o que estava na mão direita, liberando-a para apanhar o ultimo besouro avistado. O que foi colocado na boca expeliu um líquido ácido que queimou a língua do "Pai da Evolução".

Em outra ocasião, uma vespa pousou m seu rosto e encostou a tromba em um de seus olhos. Darwin se levantou do sofá e ficou olhando para si mesmo no espelho até a vespa se mover. Quem narra as "façanhas" de Darwin é sua esposa. Darwin estava acostumado com a docilidade dos animais, bem como com a interação deles com os humanos.

Galápagos é o reino dos animais dóceis. Esse conjunto de ilhas vulcânicas no Pacífico, a cerca de novecentos quilômetros da costa do Equador, é um museu vivo da biodiversidade e da evolução. Lá existem animais encontradas apenas nessa parte do mundo. As ilhas são isoladas e destituídas de predadores importantes, tornando os animais dóceis e interativos.

As narrativas de viajantes mostram a facilidade de tomar uma cusparada na cara de um elefante-marinho, trombar com uma tartaruga-gigante, ser esnobado por um pinguim e nadar com tubarões. Em Galápagos, animais cruzam seu caminho, metem o focinho na sua cara ou continuam suas vidas como se você não existisse. "Tão mansos e desprevenidos que nem sequer entendiam o que significavam pedras atiradas em sua direção", conforme Darwin. Pequenos pássaros sobem nos pés dos humanos e pelicanos encaram como se tivéssemos cometido um crime ao interromper suas solidões.

No ano passado, 224 mil pessoas visitaram esse paraíso. A mesma quantidade de turistas que foi a Bonito. Mas não custa barato. Aliás é muito mais caro. Além da viagem, há uma taxa de US$20 por um cartão de trânsito. Na chegada a Galápagos, o turista deve quitar a taxa de entrada do Parque Nacional que custa US$ 100. Só vale dinheiro, não recebem cartão. Não existe almoço grátis. Não existe paraíso barato. Nem em Bonito. Nem em Yellowstone. Talvez a exceção fique na beira do Rio Paraguai, no entender de uma autoridade. A ele o Prêmio Besouro e Vespa.

As 50 cidades mais perigosas do mundo

Os países com mais dias feriados

Os japoneses acabam de estrear um novo dia festivo: o Dia da Montanha. Esta é a mais recente celebração de seu extenso calendário de feriados, que já somam 16 dias por ano. Com mais essa data festiva, o Japão se consolida como o país do G-7 - os países mais ricos do mundo - que maior número de dias festivos. Mas, o Japão não está no primeiro posto no número de feriados. A Colômbia e a Índia são os campeões, com 18 dias sem trabalho. Em seguida, vem o Japão, Líbano, Coréia do Sul e Tailândia, com 16 dias feriados. A Argentina e o Chile com 15 dias festivos, ocupam a terceira posição. A Sérvia está em quarto lugar, com 9 dias. Reino Unido, Holanda e Hungria fecham o ranking, cada um com 8 feriados.

As 50 cidades mais perigosas do mundo

O ranking do custo de vida internacional. Onde é mais caro viver?

A cidade mais cara do mundo para viver é Hong Kong. A consultoria Mercer acaba de fechar seu ranking do custo de vida de 2016. O segundo lugar surpreende, Luanda, em Angola, disparou na frente de todas as demais concorrentes. Ultrapassou até mesmo Zurique, que era tida como imbatível. A cidade suíça ocupa, agora, o terceiro posto. Na quarta posição está Singapura. A cidade-estado mais florescente do mundo, vem crescendo também nesse quesito. O quinto lugar vai para Tóquio, que é outra que sempre está entre as mais caras.




imagem transparente

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2016 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.