A notícia da terra a um clique de você.
 
09/01/2016 09:04

Diana mudará o mundo junto com sua geração

Mário Sérgio Lorenzetto
Diana mudará o mundo junto com sua geração

Diana mudará o mundo

Veja Mais
Descascar mais, desembalar menos
Diga sim à vida. O aborto é inaceitável

A chegada de um bebê muda tudo. Uma criança nos braços é uma alegria impossível de descrever, apenas se pode sentir. O mundo para e temos de fazer um restart, um reinício de nossas vidas. Olhar para este novo ser é como ver o futuro, mas ao mesmo tempo interrogar-nos sobre como será sua geração.

Os que nasceram alguns anos antes de Diana começaram a esculpir o novo caminho. Não conhecem um mundo sem internet, sem ligações planetárias ou redes sociais. Não gostam de esperar pela informação. São muito impacientes. Fazem várias tarefas ao mesmo tempo e tem terror de perder o que é novo ou o que todos falam e comentam. Para eles não faz sequer sentido não poder comunicar e partilhar tudo com quem querem, quando querem, em qualquer lugar e rapidamente. Para eles só faz sentido viver o presente intensamente, sem a ilusão de que o futuro pode ser planejado. Quando lhes perguntam o que querem fazer quando crescerem, mesmo os mais novos já falam em startups. Sonham em criar o próprio negócio. Acreditam que as ideias são as melhores ferramentas, agarram como ninguém as oportunidades e o prazer está ligado à realização profissional. Carreira ou trabalho para a vida toda são conceitos de velhos. Para eles não importa o preço a pagar por um novo celular ou um tablete, mas já a música e os filmes têm que ser gratuitos, pois estão à "solta" na internet. As tendências e a cultura são sinônimo de tudo que é viral na rede, e muitas das referências que têm são apenas de personalidades Youtube.

Este é o futuro, hoje. Diana terá de aprender também a viver em um mundo ameaçado pelo terrorismo e em um planeta em iminente destruição ambiental. Terá de encontrar um novo sentido para as palavras segurança e medo. Felizmente, Diana nasceu com os conceitos de solidariedade e participação social, curiosidade e estudo, em seu DNA. Não se sabe se quando chegar à idade adulta terá todas as características da geração que a precede ou se será tudo diferente. Mas sua mãe afirma, categoricamente, que Diana mudará o mundo junto com sua geração. Quem sabe? Talvez consiga.

Diana mudará o mundo junto com sua geração
Diana mudará o mundo junto com sua geração

O gigantismo que abala as Olimpíadas.

As Olimpíadas sofreram profundas transformações nas últimas décadas. Tornaram-se o show-business mais caro do planeta. Bilhões de dólares saem dos cofres do país que a sedia e outros bilhões entram para seus promotores. E não para os cofres públicos. É uma conta em que os governos só perdem...e muito. No ano passado, no espaço de sete meses, a cidade norte-americana de Boston conquistou o direito de representar os Estados Unidos na disputa para sediar os Jogos Olímpicos de 2024 e depois abandonou completamente a candidatura. Se não bastassem as gigantescas despesas de um país com os tradicionais Jogos Olímpicos, inventaram os Jogos Olímpicos de Inverno. Outros bilhões de dólares são gastos pelos governantes que deliram em sediá-los e outros bilhões vão para os organizadores. Não é apenas a Fifa, CBF e Federações Estaduais de futebol que necessitam de transparência. Os demais esportes precisam mostrar suas receitas-despesas com os emocionantes jogos que todos veremos, pela televisão, a partir de agosto. Para onde vão os bilhões de dólares que os seus organizadores arrecadam?

Diana mudará o mundo junto com sua geração
Diana mudará o mundo junto com sua geração

Idosos acirram luta por vagas de trabalho.

A crise econômica fez crescer a procura por emprego no ano passado. Os mais idosos, que estavam fora do mercado, também passaram a buscar uma vaga de trabalho. De janeiro a setembro, nada menos de 1,8 milhão de pessoas que estava fora do mercado retornaram a ele. São pessoas, no geral, com maior qualificação, que acreditam ter mais chance de conquistar uma vaga. Por outro lado, se a procura do trabalho cresceu entre os mais velhos, o ritmo de demissões tem sido maior entre os jovens. De 18 a 24 anos diminuiu o número de postos de trabalho em 4% e na faixa de 25 a 39 anos, o recuo foi de 1,9%.

Diana mudará o mundo junto com sua geração
Diana mudará o mundo junto com sua geração

Ibama recolhe menos de 10% das multas aplicadas.

Esse é o preço do descaso. Nos últimos quatro anos, o governo federal, por meio do Ibama, aplicou R$4,9 bilhões em multas já julgadas, sem direito a recurso. Todavia, arrecadou apenas R$424 milhões. A taxa de sucesso é de somente 8,6% de acordo com os dados próprio órgão. Enquanto isso, o desmatamento do cerrado e do pantanal continua afoito, ganancioso e irresponsável, como sempre.

Diana mudará o mundo junto com sua geração



imagem transparente

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2016 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.