A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 06 de Dezembro de 2016


  • Ampla Visão
  • Ampla Visão

    com Manoel Afonso


29/11/2013 12:51

"Papos políticos & Papuda"

Francisco Júnior

CONTRADIÇÃO: O eleitor brasileiro costuma dar cartão vermelho aos maus políticos, mas isso não tem acabado com as mazelas. Velhas deficiências/vícios dos parlamentares reprovados sobrevivem no Congresso, Assembleias e Câmaras Municipais.

Veja Mais
Corporativismo político sem limites, segue a avacalhação
Pizzas, os políticos não abrem mão delas

CONCLUSÃO: Afastar o mau político não é o xis da questão. A sociedade, pelo visto, não consegue deletar a cultura dos desvios éticos, da inoperância e incompetência. No fundo, essas renovações são imaginárias, relativas; troca-se 6 por meia dúzia.

EXEMPLOS: Podem ser aferidos na câmara da cidade do leitor e na atual Assembleia Legislativa que elegeu 10 novos deputados em 2010. Numa análise sem paixão poderia dizer se o nível delas melhorou, estagnou ou piorou? Não vale mentir.

SEGREDOS: Apesar do índice de renovação os parlamentos mantém espertamente a pratica do corporativismo; legislações e regimentos internos beneficiam os titulares do mandato longe dos olhos e do conhecimento da maioria dos eleitores.

DELÍRIOS: Abolir direito às famosas diárias por representação, ganho por sessões extraordinárias, nomeação de assessores, auxílios diversos e maior rigor nos gastos e aposentadorias parlamentares ainda passa longe das prioridades.

COMPARANDO: Ficou famoso o vídeo na internet onde deputados federais suecos compartilham ‘apê’ oficial de 40², dormindo em sofá cama, cozinhando e lavando as próprias roupas sem direito a empregadas, num ambiente bem simples.

EXEMPLOS: como esse são emblemáticos, orgulham o povo, servem de espelho às futuras gerações. Aliás, não seria muito difícil prever a diferença de opiniões dos jovens suecos e brasileiros sobre seus respectivos representantes políticos.

SEM PUDOR! Aqui, também os estreantes aderem rápido aos mecanismos para levar vantagens nos parlamentos. Se escoram em leis ‘ao nosso jeitinho’; imorais, anti-éticas, como por exemplo essa tentativa de mais uma aposentadoria de Genoíno.

O MODELO: A Constituição não alterou a postura da classe política, muito menos a chegada do PT ao poder. Aliás, contrariando o sedutor discurso moralista de mudanças, implementou praticas ainda mais nocivas com a partidarização do Governo.

ESPERANÇAS? Sem ilusões! A profissionalização da política agrega fatores que convergem em vantagens. O aumento das vagas ( câmaras) e siglas ampliou o balcão de negócios, inclusive com a turma dos evangélicos. “Amém Jizuis”.

A PROPÓSITO: O Congresso acaba de manter sob sigilo a indicação de autoridades e abre a porta para a eleição secreta das mesas diretoras das duas Casas de Leis. Aquelas mudanças essenciais, sepultando velhas anomalias ainda não aconteceram.

DOIS EXEMPLOS: Pelo voto secreto Renan é presidente e o pleito incluiu barganhas corporativistas. No outro caso, o mandato de Natan Donadon, preso na Papuda, chegou a ter o mandato intacto. Ilegalidade jamais vista em regimes democráticos.

NOVIDADES: O procurador federal Pedro Taques chegou ao Senado no MT. A ministra Eliana Calmon tentaria o Senado na Bahia, o Juiz Odilon disputaria a Câmara e Joaquim Barboza tentaria a presidência. Candidaturas em construção.

MARQUETING? É com um pé atrás que a opinião pública de MS recebe a notícia de que a União irá resolver os conflitos indígenas. Cá entre nós: só com gogó e promessas não se faz negócios. O Palácio do Planalto perdeu toda a sua credibilidade.

ABSURDEZ: Como um país que ocupa o sexto lugar dentre as maiores economias do mundo não resolve esse problema tão grave? Optou-se por investimentos caríssimos da infraestrutura da Copa e Olimpíadas pensando apenas no retorno eleitoral.

FALÁCIA: Se Zé Dirceu não cumpriu ainda um sexto da pena, 15 meses no caso, não há que se falar em direito a trabalhar fora da prisão. A ação petista visa passar a imagem dele como ‘injustiçado’, além de se tentar desgastar o ministro Joaquim Barbosa.

GENOINO: Protagonizou cenas hilárias ao encarnar o espírito de herói infantil saindo de casa para a prisão com capa de toalha nas costas. Atraiu a ira da opinião pública e escancarou a pratica de se privilegiar os ricos e ferrar os pobres na prisão.

RECADO: O Judiciário fez sua parte. É página virada! O país continua andando. Que Zé Dirceu se amolde no uniforme da Papuda, ajude os companheiros a limpar a cela e trate o carcereiro sem a arrogância habitual. O resto é puro nhenhenhém!

EQUÍVOCO: Para Marcio Monteiro, Azambuja é mais preparado para o Senado do que Simone. Mas se a avaliação inflou o currículo do deputado, ignorou: ela é professora universitária, ex-deputada, ex-prefeita e atual vice governadora.

E MAIS... Não se leva em conta as pesquisas ocasionais para aferir o preparo deste ou daquele candidato. Densidade eleitoral não se confunde com currículo. Nós já tivemos casos para o Senado no MS onde infelizmente nem sempre o melhor venceu.

CANDIDATURAS: Felipe Orro, Takimoto e Beto Pereira compõe o trio com chances de se eleger em 2014. Cada qual com seus redutos e estilos de fazer política, que vão se apresentando ao eleitorado. Como se diz: é pra frente que se anda.

CAPITAl: Dois registros: A hipótese cada vez mais remota da rua 14 de julho e a Av. Afonso Pena ganharem iluminação natalina; e os primeiros sinais de que o prefeito pode descer do palanque da soberba e finalmente dialogar com a Câmara.

“Convenhamos, de carregar malas, o Zé Dirceu entende”. (opinião na internet)

Corporativismo político sem limites, segue a avacalhação
DESAFIO Se o presidente Michel Temer (PMDB) não vetar, caso o Senado aprove o projeto bizarro da Câmara, o país irá culpá-lo e perderá o apoio das ru...
Pizzas, os políticos não abrem mão delas
NÁUFRAGO Culpando a TV Globo e o juiz federal Sergio Moro, o ex-deputado Antonio Carlos Biffi (PT) tentou no saguão da Assembleia Legislativa justifi...
Invasores das escolas, a nova aposta do PT
LUZ AMARELA Os casos do Rio Grande do Sul e Rio de Janeiro, com as finanças em colapso, estão sendo considerados pelo governador de Mato Grosso do Su...
Junior Mochi, ponto de equilíbrio na Assembleia
NOSTRADAMUS Não tenho seu dom, mas prevejo: o país de 2018 será outro. As delações premiadas da Odebrecht e Andrade Gutierrez cairão como meteorito n...



E desde quando José Genuíno é rico?!? Está amplamente divulgado que seu patrimônio resume-se a uma casa comprada via financiamento.
Compare com o patrimônio de qualquer político de MS (pegue qualquer um!) que tenha tido ao menos um mandato eletivo de deputado para cima e veja a diferença...
 
Eduardo Figueiredo em 06/12/2013 11:00:02
Não é só comparar deputados federais suecos e brasileiros para perceber anomalias. Pode olhar em niveis mais baixos também. Vereadores por exemplo. Um vereador em Campo Grande ganha (em termos reais, não corrigidos pelo custo de se viver) tres vezes mais do que um vereador em Amsterdã (Holanda). Cidade com o mesmo numero de inhabitantes, mas PIB varias vezes maior. E a verba de gabinete la é de E 500 por mes. E se gastar esta verba de forma irresponsável ou antietica (sem conseguir comprovar despesas justas por exemplo), logo é expulso da camara e do partido. Se os eleitores aqui tinham só um pouco mais de memoria e deixaram de votar em quem já foi pego. Me estranhei por exemplo com o Lupi ainda representar o PDT, apos ser pego ocupando dois empregos publicos (=crime). Só sairia a bala...
 
Marcos da Silva em 02/12/2013 23:43:31
boa semana,
Parabéns ao autor pelo artigo, o que falta realmente ao brasileiro é parar de fingir que estamos num teatro e assumir responsabilidade pelo país que vive, oque acontece é unica e exclusivamente culpa do eleitor...porque não tiramos os corruptos quando eles erram? porque não são demitidos sumariamente e pagam devidamente pelos erros?
é comodo deixar rolar e ficar só na fala? não, todo mundo tem algo de comprometimento com os políticos que deveriam ali governar o nosso imposto, a qualidade de vida, educação, mas o egoísmo, o egocentrismo e as negociatas são mais importantes que o coletivo...
Um dia isso mudará, se as gerações não continuarem viciadas no crack da negociata, do jeitinho e do quem pode mais....
O povo, eleitor se engana porque quer...isso é fato e visível...
 
LOADIR APARECIDA SILVA em 01/12/2013 19:33:23
Modelo de Constituição - A Constituição de 1988 muito festejada, e que já recebeu inúmeras emendas, não consegue alterar o comportamento dos senhores parlamentares que fazem de tudo para se perpetuarem no poder, não para fazer algo pelo país ou pelo povo, é para sí, familiares e amigos; está na índole de nossos políticos, as mordomias, as facilidades e altos rendimentos. Dificilmente esse estado de coisas mudará em nosso país. Como já diizia Ruy Barbosa..... " o homem começa a ter vergonha de ser honesto". Só.
 
benedito rodrigues da costa em 01/12/2013 11:02:30
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions