A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 28 de Setembro de 2016

27/09/2014 16:49

Apesar da chuva, descontos de 70% e shows levam multidão ao Centro

Luciana Brazil e Michel Faustino
Mesmo com chuva, público para na Rua 14 de Julho para acompanhar desfile. (Foto: Marcos Ermínio)Mesmo com chuva, público para na Rua 14 de Julho para acompanhar desfile. (Foto: Marcos Ermínio)
Moretto diz que a intenção é realizar o evento em datas especiais. (Foto: Marcos Ermínio)Moretto diz que a intenção é realizar o evento em datas especiais. (Foto: Marcos Ermínio)

Mesmo com chuva, muita gente acompanhou durante todo sábado (27), na Rua 14 de Julho, em Campo Grande, o evento “Moda na Rua” criado para atrair os clientes ao centro da cidade. Para mostrar que a região central pode ser mais que um polo de compras, o Conselho do Comércio Central da ACICG (Associação Comercial e Industrial de Campo Grande) programou diversas ações culturais - desfile de moda, shows musicais, exposições e até workshops.

Veja Mais
Bancários completam 23 dias de greve e negociação continua nesta quarta
Refrigerante de erva mate e palestra foram novidades em feira de negócios

Ao todo, 10 lojas organizaram o evento que deve se estender até às 20 horas. Com descontos de 70%, roupas e sapatos foram colocados em estandes montados ao ar livre, tudo para atrair consumidores. O trecho da Rua 14 de Julho, entre a Barão do Rio Branco e a Dom Aquino, foi interditado para a realização da ação. Além de palco e cadeiras, uma passarela foi erguida para que o público pudesse acompanhar o desfile da coleção primavera verão.

Além de aumentar o fluxo de pessoas na região, o "Moda na Rua" visa alavancar as vendas que andam fracas. Nos últimos anos, a área central viu o comércio cair. De acordo com o presidente do Conselho do Comércio, André Eduardo Moretto, isso aconteceu por vários motivos econômicos, além da dificuldade para estacionar na região.

 “Esse é o primeiro evento deste tipo. O objetivo é mostrar que o centro vai além de uma opção de comprar, mas também é um ponto cultural. “Além da questão cultural. Fechando uma parte da rua as pessoas podem circular mais a vontade. As pessoas precisam voltar a olhar o centro com um polo comercial”, afirmou Moretto.

Para trazer o público e dar mais comodidade, organizadores pretendem realizar a ação em datas especiais, como Natal. “Assim, as pessoas não veem só na loja e vão embora”.

A chuva até atrapalhou e cancelou algumas atividades pela manhã. Mas depois que o tempo firmou, todo mundo quis participar, ou pelo acompanhar o desfile. 

Hoje pela manhã, aconteceram oficinas, exposição de roupas, workshops de maquiagem e cabelo. A tarde, o desfile atraiu a atenção de quem passava pelo local. Mais de 400 pessoas pretigiaram quem passava pela passarela. Para o começo da noite está previsto um show musical que vai encerrar o evento. A atração deve se apresentar a partir das 18 horas.

“Me espantei ao ver o evento. Acho legal porque é um atrativo a mais, se transforma também em um ponto de distração”, pontuou o empresário José Fernandes, 32 anos.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions