A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 10 de Dezembro de 2016

30/11/2016 07:25

Banco do Brasil também vai extinguir setor de engenharia que atende MS

A partir do ano que vem, 30 trabalhadores devem ser remanejados

Renata Volpe Haddad
Agência da 13 de maio será fechada em 2017.  (Foto: Alcides Neto)Agência da 13 de maio será fechada em 2017. (Foto: Alcides Neto)

Com a reestruturação do Banco do Brasil no país, o setor de engenharia de Mato Grosso do Sul será extinto e passará a ser centralizado em Brasília. Com isso, os 30 funcionários, entre arquitetos e engenheiros que atuam na área, devem mudar de cidade ou ser remanejados para atendimento ao público. A aposentadoria também é uma opção.

Veja Mais
Burocracia de banco trava R$ 400 mi em projetos do FCO, diz secretário
Banco do Brasil fechará 4 agências e espera cortar 202 funcionários em MS

Além do fechamento de agências, faz parte da reestruturação do banco, o Plano Extraordinário de Aposentadoria Incentivada. Em MS, 202 dos 1.381 funcionários se enquadram nas condições da ação que prevê adesão voluntária de trabalhadores. 

Conforme o secretário de assuntos jurídicos do sindicato, Orlando de Almeida Filho, o setor está sendo impactado por mudanças desde o começo do ano. "Os setores de engenharia, compensação e malote, estão sofrendo com a reestruturação dentro da vice presidência de logística e operações do banco. Já houve uma redução no quadro de funcionários e vai ser reduzido mais ainda".

A aposentadoria pode ser a melhor saída para os profissionais do setor que atendem os requisitos para aderir ao plano, já que as outras incluem a mudança para outra cidade ou a volta ao atendimento. O sindicalista explica que alguns desses funcionários estão há mais de 40 anos na mesma atividade específica e a alteração pode trazer consequências.

"Colocá-los para atender os clientes vai ser bem complicado, pois não estão treinados para isso e a proposta é encaminhá-los para vagas em Brasília, mas queremos que eles permaneçam na Capital", afirma Orlando, dizendo que a mudança também pode ser prejudicial aos servidores.

Em Campo Grande, três agências serão fechadas e uma transformada em posto de atendimento. O banco também fechará uma das duas unidades em Corumbá e fará a mudança para posto de atendimento em outras três, sendo em Rio Negro, Dourados e Ponta Porã. A reestruturação começa em 2017.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions