A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 27 de Setembro de 2016

30/09/2015 15:36

Bernal assina balanço em que aponta superávit na gestão de Olarte

Edivaldo Bitencourt
Bernal assina o primeiro balanço da prefeitura (Foto: Gerson Walber)Bernal assina o primeiro balanço da prefeitura (Foto: Gerson Walber)

A Prefeitura de Campo Grande fechou as contas com agosto com um superávit primário de R$ 107,8 milhões e com R$ 422,5 milhões disponíveis em caixa, segundo o balanço publicado no Diogrande (Diário Oficial do município). Assinado pelo prefeito Alcides Bernal (PP) e pelo secretário municipal de Planejamento, Finanças e Controle, Disney de Souza Fernandes, o demonstrativo mostra aumento 13,7% das despesas sob o comando de Gilmar Olarte (PP).

Veja Mais
Governo impõe nova regra à Caixa, mas financiamentos com FGTS continuam
Pequena central hidrelétrica de MS receberá R$ 140 mi em investimentos

Conforme o balanço, apesar da prefeitura pagar os salários dos funcionários de forma escalonada desde o mês passado, as contas, ainda sob o comando de Olarte, fecharam no azul. Considerando-se apenas as despesas liquidadas, o município teve superávit de R$ 107,8 milhões de janeiro a agosto deste ano. No entanto, a má notícia é que houve redução de 54% em relação ao mesmo período de 2014, quando foram as receitas superaram as despesas em R$ 234,4 milhões.

As despesas tiveram aumento de 13,77% no período, de R$ 1,474 bilhão para R$ 1,677 bilhão. Já as receitas tiveram um incremento menor, de 4,38%, de R$ 1,709 bilhão para R$ 1,784 bilhão.

Os investimentos voltaram a cair neste ano, de R$ 103 milhões para R$ 93,4 milhões. O valor está longe dos R$ 740 milhões previstos para este ano. A meta não deverá ser alcançada, já que o prefeito Alcides Bernal suspendeu a execução dos contratos e os pagamentos por 90 dias.

Logo que assumiu, em 27 de agosto, Bernal revelou que a situação do município era complicada e que estava sem dinheiro para pagar os salários dos funcionários. Ele estimou um déficit de mais de R$ 284 milhões.

O maior crescimento, conforme o demonstrativo publicado no Diogrande, foi no gasto com pessoal e encargos sociais, de 28,5%, de R$ 754 milhões para R$ 969,1 milhões.

A primeira folha de salário paga de forma escalonada foi a de julho, com o pagamento feito até 20 de agosto, ainda na gestão de Olarte. Ele foi afastado do cargo por determinação do Tribunal de Justiça no dia 25 de agosto. Bernal pagou os salários de agosto em parcelas. Neste mês, ele promete pagar no 5º dia útil os salários de 84% dos 25,4 mil funcionáriso.

A primeira prestação de contas de Bernal na Câmara Municipal deve ocorrer nesta quarta-feira, a partir das 17h.

 




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions