A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 01 de Outubro de 2016

24/02/2016 16:23

Bernal reduziu investimentos em 86% e gastos com pessoal em 37%

Priscilla Peres e Antonio Marques
Secretário de Finança, Disney comentou os dados do orçamento dos últimos dois anos. (Foto: Fernando Antunes)Secretário de Finança, Disney comentou os dados do orçamento dos últimos dois anos. (Foto: Fernando Antunes)

Em 2015, a prefeitura de Campo Grande reduziu em quase 30% os investimentos feitos, em comparação com 2014. Foram R$ 207 milhões destinados a obras no ano passado, o que representa R$ 86 mil a menos que no ano anterior. Enquanto isso, os gastos com pessoal e encargos subiram 16%, chegando a R$ 1,542 bilhão.

Veja Mais
Com R$ 80 mi em caixa, prefeitura vai voltar a pagar salários em dia
Projeto prevê R$ 2,5 milhões para lâmpadas de led na Afonso Pena

Os dados do relatório orçamentário foram comentados hoje, em audiência de prestação de contas realizado pela prefeitura na Câmara de VereadoresAo longo de suas explicações, o secretário de Finanças, Disney Fernandes, comparou os gastos e arrecadação na gestão de Gilmar Olarte (março de 2014 a agosto de 2015) e de Alcides Bernal (agosto de 2015 até agora). Ele afirma que conseguiu regularizar as finanças e hoje, a prefeitura tem R$ 80 milhões em caixa para garantir o pagamento em dia dos funcionários.

Nesse aspecto, ele defendeu que os gastos com pessoal, por exemplo, começaram a cair quando Bernal reassumiu a prefeitura. Os dados mostram que nos primeiros quatro meses de 2015 a folha somava R$ 312 milhões, caindo para R$ 250 milhões no segundo quadrimestre e para R$ 226 milhões no terceiro, diferença de 37,7% entre o primeiro e o terceiro quadrimestre.

Enquanto isso, os investimentos feitos pela prefeitura passaram de R$ 48 milhões nos primeiros quatro meses de 2015 para R$ 6 milhões nos últimos quatro. A brusca queda, segundo o secretário, foi a forma encontrada de conseguir acertar as despesas e as receitas.

Números - O secretário de finanças mostrou em dados, que as receitas tiveram crescimento de apenas 2,58% em 2015, o menor percentual desde 2009. Isso porque em 2011 a corrente líquida da prefeitura cresceu 22,27%, no ano seguinte 15,96% até que em 2013, o avanço foi de apenas 3,16%. Houve uma leve recuperação em 2014, com aumento de 10,82% até os 2,58% do ano passado.

Um dos motivos para o aumento menor é que no ano passado a arrecadação com IPTU (Imposto Predial e Territorial Urbano) teve queda de 0,67% e de ISS (Imposto sobre Serviço) de 1,97%. Os dois impostos são os principais recursos de arrecadação da prefeitura.

De acordo com Disney, o orçamento de 2015 de R$ 3.672 bilhões, foi superestimado. Naquele ano, a prefeitura só realizou 79,89% do que foi orçado para ser gasto durante o ano. Menor percentual desde 2009. Para ele, isso é resultado de uma previsão acima da realidade.

 




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions