A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 01 de Outubro de 2016

23/05/2016 13:42

Com menos pessoas namorando, data vai movimentar R$ 155 milhões

Mariana Castelar
Pesquisa mostra que quase 73% dos entrevistados deixarão para comprar o presente na semana do Dia dos Namorados (Foto: Alcides Neto)Pesquisa mostra que quase 73% dos entrevistados deixarão para comprar o presente na semana do Dia dos Namorados (Foto: Alcides Neto)

O menor número de pessoas namorando e a instabilidade econômica, são os principais motivos para queda de 8% na movimentação financeira do Dia dos Namorados, em Mato Grosso do Sul. Pesquisa do IPF-MS (Instituto de Pesquisa da Fecomércio MS) mostra que 56,1% dos entrevistados não estão mais em um relacionamento e a previsão é de que a data movimente R$ 155 milhões este ano. 

Veja Mais
Pesquisa da Fecomércio mostra tendência de queda no consumo na Capital
Fecomércio pede racionamento e fala sobre impacto de reajuste no comércio

Do total, R$ 75 milhões serão voltados para comemorações e o restante para compra de presentes. Há muitos casais que não se presenteiam, mas saem pra jantar, como revelou 58% dos entrevistados”, explica a diretora superintendente do IPF-MS, Regiane Dedé de Oliveira.

Neste ano, o valor médio dos presentes caiu e ficou em R$ 127,02, valor pouco abaixo do ano passado que era de R $130.

Segundo o pesquisador Leandro Buainain Lins, a compra dos presentes serão majoritariamente realizada por homens (58,7%), que ganham entre um e três salários mínimos, com idade de 19 a 29 anos.

“Pode ser levado em conta que um dos fatores do homens serem a maioria é que o público economicamente ativo no país é de 56% dos homens contar 44% das mulheres, e nos baseamos nestes dados para nossa pesquisa. Enquanto eles darão presentes que custam em média R$136, elas darão de até R$118”. Lins explica que este perfil é algo inédito na pesquisa, e que o objetivo é direcionar o empresário para o tipo de cliente que ele terá em sua loja.

O levantamento também mostrou que 72,7% comprarão o presente na semana do Dia dos Namorados e que 73% irão nas lojas localizadas no centro da cidade. “Antes víamos uma ascensão das lojas de shopping, mas com essa crise econômica atrelada a política as pessoas estão optando por comprar mais em lojas de bairro ou no centro.

São Gabriel do Oeste ficou com o maior valor médio entre as cidades do Estado pesquisadas, R$157,04, seguido por Dourados com R$145,73. A maior parte, 61,4%, comprará o presente com dinhiero e roupas e perfumes lideram entre os itens, com 25,3% e 22,4%, respectivamente.

Metologia- No período de 09 e 16 de maio foram ouvidas duas mil pessoas economicamente ativas em 13 cidades do Estado: Aparecida do Taboado, Aquidauana, Anastácio, Campo Grande, Chapadão do Sul, Corumbá, Dourados, Ladário, Naviraí, Nova Andradina, Ponta Porã, São Gabriel do Oeste e Três Lagoas. A margem de confiança é de 95%.

Pesquisa da Fecomércio mostra tendência de queda no consumo na Capital
Pressionado pela volta da inflação – que traz no vácuo a perda do poder de compra- e o desemprego, o consumidor campo-grande está mais cautelosa na h...
Fecomércio pede racionamento e fala sobre impacto de reajuste no comércio
Diante da previsão de reajuste de energia que podem passar de 60%, incluindo o aumento anual, mais compensação por energia das termoelétricas e ainda...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions