A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 28 de Setembro de 2016

05/11/2014 11:12

Comerciantes apelam a ambulantes e brindes para conseguir moedas

Caroline Maldonado
Comerciantes oferecem brindes para conseguir moedas para troco (Foto: Alcides Neto)Comerciantes oferecem brindes para conseguir moedas para troco (Foto: Alcides Neto)

Brindes como caixa de bombons e refrigerantes são a estratégia dos comerciantes para conseguir moedas. Eles fazem de tudo para convencer o cliente a colaborar e até recorrem aos ambulantes. Esses são os únicos que não reclamam da falta de moeda, mas cuidam para não ficar sem.

Veja Mais
Bancários completam 23 dias de greve e negociação continua nesta quarta
Refrigerante de erva mate e palestra foram novidades em feira de negócios

Desde o início deste ano, o BC (Banco Central) distribuiu no país 772 milhões de unidades de moedas, o que equivale a R$ 246 milhões. Ainda assim, a situação é tão complicada que toda a rede de supermercados Comper, em Campo Grande, está com uma campanha que oferece uma caixa de chocolates Bis para quem trocar R$ 150 em moedas nas lojas e uma caixa de bombons para o cliente que oferecer R$ 300 em moedas.

Quando as moedas acabam, o jeito é procurar com os vendedores ambulantes ou comércios menores das redondezas. É o que fazem os funcionários de uma farmácia no Centro, que oferece um refrigerante para quem troca R$ 700 em moedas ou uma vantagem de 3% do valor trocado para o cliente. Antes havia um aviso na fachada do estabelecimento, mas agora que alguns clientes já se tornaram colaboradores, a situação está controlada e não falta troco, segundo a gerência.

Outro jeito de contornar a situação é arredondar o valor beneficiando o cliente, segundo a consultora de operadora de telecomunicação, Franciannie Muzzi, 31 anos. “Faltam todas as moedas de cinco, de dez, vinte e cinco, cinquenta e de um real. Faz uns cinco meses que estamos assim. Acho que é porque as pessoas estão juntando as moedas em casa, porque sei que o Banco Central distribui moedas sempre e continua faltando”, diz.

Nada de balinha - Arredondar o valor, devolvendo além do troco para o cliente é a maneira correta de fazer o troco sem prejudicar o consumidor, de acordo com o assessor jurídico do Procon (Superintendência de Proteção e Defesa do Consumidor), Gabriel Abreu. Se o comerciante insistir em dar devolver balas ou qualquer outro produto para compensar a falta das moedas, o cliente pode até procurar o Procon. “Não é desculpa aceitável dar outra coisa ao invés de moeda, pois a única forma de pagamento que o comerciante tem obrigação de aceitar é a moeda corrente. Ele não é obrigado a trabalhar com cheque ou cartão. Sendo assim, ele tem que estar preparado para essa dificuldade”, esclarece o assessor.

Franciannie conta que quando falta moeda o jeito é arredondar o preço com vantagem para o cliente (Foto: Alcides Neto)Franciannie conta que quando falta moeda o jeito é arredondar o preço com vantagem para o cliente (Foto: Alcides Neto)

Segundo Gabriel, os empresários devem procurar os bancos e conseguir acesso as menores quantias possíveis. “O cliente que se sentir incomodado pode procurar o Procon e informar a situação. Será encaminhada a fiscalização ao emprendimento para avaliar se não está sendo cumrprida a lei e se isso for comprovado ele vai ser autuado”.

Quanto aos preços que dificultam ainda mais o troco, porque ficam a poucos centavos de alcançar um valor redondo, o assessor do Procon explica que não são proibidos, mas o comerciante é obrigado a devolver o valor corretamente. “Eles podem fazer qualquer tipo de oferta e propaganda, desde que mantenha a oferta. A loja não pode fazer o produto a R$ 5,99 e cobrar R$ 6,00, se não tiver o troco ou pagar em balinhas. Ele tem que devolver o troco a mais e não a menos, sem lesar o consumidor”, explica.

Solução - De acordo com o BC (Banco Central), o empresário que precisa de moedas deve procurar a gerência da agência do banco onde mantém conta. Se não for atendido, ele pode contatar o SAC (Serviço de Atendimento aos Clientes) do banco comercial e comunicar-se com a associação de classe. Elas poderão solicitar ao BC uma solução para a comunidade. Caso ainda assim não consiga fazer a troca, o comerciante deve entrar em contato com o Banco Central, por meio do telefone 0800-979-2345 ou pelo site www.bcb.gov.br, informando qual é o banco e a agência que não atendeu a solicitação.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions