A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 30 de Setembro de 2016

20/03/2015 16:21

Conselho de energia cobra em Brasília explicações sobre reajuste em MS

Caroline Maldonado
Em abril, maioria dos municípios de Mato Grosso do Sul terá ainda o aumento anual definido pela concessionária Energisa, em torno de 6 % (Foto: Marcos Ermínio)Em abril, maioria dos municípios de Mato Grosso do Sul terá ainda o aumento anual definido pela concessionária Energisa, em torno de 6 % (Foto: Marcos Ermínio)

A presidente do Concen (Conselho dos Consumidores da Enersul), Rosimeire da Costa, esteve hoje (20) na sede da Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica), em Brasília, e protocolou documento que pede explicações quanto ao reajuste de 27,9% referente a RTE (Revisão Tarifária Extraordinária), aplicado em 2 de março.

Veja Mais
Conta de energia deve ter reajuste anual de 6% em abril, diz Energisa
Setor produtivo apresenta proposta de redução do ICMS para energia hoje

O conselho quer saber por que ficou definido rateio desigual de 19,9% para consumidores do Centro-Oeste, Sul e Sudeste, enquanto o Norte Nordeste pagam 3,96 %, em função da CDE (Conta de Desenvolvimento Energético), um dos itens que pesou no reajuste, pois já apresentava distanciamento entre os custos efetivos e a cobertura tarifária.

Segundo Rosimeire, a Aneel informou que atendeu o que está prescrito na lei para calcular o reajuste. “Descobrimos que a agência tem esse cálculo, porque o Norte e Nordeste não fazem parte do sistema integrado de energia. Alguns municípios têm sistemas isolados, assistidos com energia da Venezuela. Em Manaus, três cidades têm esse sistema isolado”, comentou.

A partir dessa informação e com a resposta da Aneel frente ao documento protocolado hoje, o conselho já pensa em fazer um estudo e apresentar aos deputados federais uma proposta para alterar a lei a fim de que a CDE seja cobrada a todas as regiões do país de maneira igualitária.

“Eles vão nos mandar a metodologia e vamos fazer um estudo. Se for o caso, vamos apresentar para nossa bancada o pedido para esse reordenamento para que a CDE seja rateada de forma mais econômica possível, entre todos que estão integrados no sistema nacional. Queremos que a lei seja revista, pois não pode o Centro Sul ficar custeando o resto, sendo que tem gente pobre em todas as regiões”, argumentou a presidente do conselho.

Reajustes - Em abril, a maioria dos municípios de Mato Grosso do Sul terá ainda o reajuste anual definido pela concessionária Energisa, referente ao aniversário da concessão. O aumento deve ficar em torno de 6 %. Em outras cinco cidades, a empresa responsável pela energia é a Elektro. Três Lagoas, Brasilândia, Santa Rita do Pardo, Selvíria e Anaurilândia tiveram seu último reajuste, que ficou em torno 37,78%, em 27 de agosto de 2014.

Setor produtivo apresenta proposta de redução do ICMS para energia hoje
Às 9h30 de hoje (10), o governador Reinaldo Azambuja (PSDB) recebe em seu gabinete representantes do setor produtivo estadual, que vão apresentar um ...
Distribuidoras e Aneel fazem campanha para incentivar economia de energia
Está no ar a campanha para incentivar o consumo consciente de energia no país, promovida pela Abradee (Associação Brasileira de Distribuidoras de Ene...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions