A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 01 de Outubro de 2016

09/10/2014 08:15

Custo da construção, que vinha subindo, tem queda de 0,06%

Caroline Maldonado
Em todo o país, preço dos materiais de construção caiu 0,08 pontos em setembro na comparação com agosto (Foto: Arquivo/Marcelo Victor)Em todo o país, preço dos materiais de construção caiu 0,08 pontos em setembro na comparação com agosto (Foto: Arquivo/Marcelo Victor)

Os custos da construção civil em Mato Grosso do Sul, que vinham subindo nos últimos meses, caíram 0,06% em setembro. O valor por metro quadrado, que em junho fechou em R$ 907,11, no mês passado passou para R$ 906,56, o que significa queda de R$ 0,55. A deflação do setor também ocorreu em outros oito Estados brasileiros, de acordo com o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).

Veja Mais
MS tem a menor inflação na construção civil no Centro-Oeste
Custo da construção civil em MS é superior a média nacional de R$ 896,88

A redução nos custos só não foi maior do que o verificado nos Estados do Espírito Santo, com queda de 0,11%; Pernambuco, com 0,10; Alagoas, com 0,09%; Paraná, com 0,08%. Ficou no mesmo patamar de Mato Grosso do Sul, o Estado de Minas Gerais. Também apresentaram queda nos custos, o Amazonas, de 0,30%; Bahia, de 0,01% e Mato Grosso, de 0,03%.

De acrodo com o índice que calcula, mensalmente, a variação dos custos do setor, o Estado tem o 12º preço por metro quadrado mais caro do Brasil. Os valores mais altos são verificados no Acre, onde o preço é de R$ 1004,62, seguido do Rio de Janeiro, com R$ 1039,36 e São Paulo, onde o custo chega a R$ 980,09.

Brasil – Em todo do o país, o custo da construção, por metro quadrado teve alta. Em agosto fechou em R$ 901,50 e em setembro passou para R$ 902,94, sendo R$ 493,00 relativos aos materiais e R$ 409,94 à mão de obra. A alta foi de 0,16% em setembro, ficando 0,36 ponto percentual abaixo da taxa de agosto, que foi de 0,52%. A parte referente aos materiais apresentou variação de 0,20%, caindo 0,08 pontos percentuais em relação ao mês anterior, que era de 0,28%; enquanto a mão de obra registrou variação de 0,11%, caindo 0,69 pontos percentuais em relação a agosto, que ficou em 0,80%.

Segundo IBGE, os custos levam em conta a desoneração da folha de pagamento de empresas do setor da construção civil. No acumulado do ano, a variação registrada no Estado foi de 5,73%. A publicação completa está disponível no site do IBGE. O Sinapi (Índice Nacional da Construção Civil) é pesquisado em parceria com a Caixa Econômica Federal.




Nossa 55 centavos de redução! Tá valendo a pena hein com essa economia tudo via ficar muito mais acessível ;) #sqn
 
Cyro Escobar Ribeiro Neto em 09/10/2014 08:34:55
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions