A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 30 de Setembro de 2016

30/11/2015 20:08

Em crise financeira, Governo de MS reduz investimento em obras em 68%

Caroline Maldonado
Governador teve que reduzir gastos para conter deficit em 2016 (Foto: Marcos Ermínio)Governador teve que reduzir gastos para conter deficit em 2016 (Foto: Marcos Ermínio)

O Governo do Estado diminuiu os gastos com obras em 68%, neste ano. No acumulado entre os meses de janeiro e outubro de 2014, os investimentos totalizaram R$ 1,2 bilhão. No mesmo período deste ano, o valor caiu para R$ 379,2 milhões, conforme relatório resumido da execução orçamentária divulgado hoje (30) no DOE (Diário Oficial do Estado).

Veja Mais
Bandeira tarifária de outubro é verde, sem valor adicional nas contas de luz
Governo reduz despesas e tem saldo de R$ 38 milhões em oito meses

Os números refletem a crise financeira pela qual passa o Governo do Estado. Para minimizar os impactos do deficit econômico, o governador Reinaldo Azambuja (PSDB) adotou uma série de ações de contenção de gastos ao longo do ano, como redução de cargos comissionados e reajuste de impostos.

Até outubro, o Governo tinha em caixa R$ 71,8 milhões, de acordo com o balanço. Apesar da crise, o governador garantiu que o pagamento do 13° salário dos servidores estaduais será integral no próximo dia 8. O salário dos servidores referente ao mês de novembro será pago amanhã (1º) e o de dezembro, será depositado no primeiro dia útil do mês seguinte.  

Conforme o balanço, o montante arrecadado com todos os impostos aumentou 5,88%, passando de R$ 5,6 bilhões nos dez meses do ano passado, para R$ 5,9 bilhões no acumulado de janeiro a outubro deste ano.

Neste ano, a arrecadação com o ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços) cresceu 4,64%, em relação ao período de janeiro a outubro de 2014. O valor passou de R$ 4,6 bilhões para R$ 4,9 bilhão.

O IPVA (Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores) teve incremento de 6,4%. Até outubro foram arrecadados com esse tributo R$ 284,3 milhões, enquanto no mesmo período de 2014, o montante foi de R$ 267 milhões.

A arrecadação aumentou em 4,21% com o ITCD (Imposto sobre Transmissão Causa Mortis e Doação de Quaisquer Bens ou Direitos). O valor passou de R$ 60,7 milhões para R$ R$ 63,2 milhões.

O montante arrecadado com IRFF (Imposto Sobre a Renda Retido na Fonte) cresceu 15,3%, de R$ 370,5 milhões para R$ 427,2 milhões. A arrecadação referente ao especificado no balanço como outras receitas tributárias aumentou 16,9%, de R$ 205,3 milhões para R$ 240,2 milhões.




Reduziu os gastos com obras, com educação, com saúde e principalmente com a segurança. Agora com publicidade e propaganda os gastos foram exorbitantes R$ 35.000.000,00 (milhões) em apenas seis meses para se fazer campanha eleitoral antecipada.
Quem nunca ouviu dizer das inúmeras viaturas que o Estado comprou para a Segurança Pública? É claro que ninguém, pois nada se fez até o presente na área de segurança, por outro lado não aguento mais tanta propaganda por um único programa (CARAVANA DA SAÚDE).
Esse Governador deveria mudar seu slogan, ao invés de: "sua prioridade, nosso compromisso". Deveria dizer: "Governo do MS, governo de um único programa para o povo".
 
Sato em 30/11/2015 20:51:50
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions