A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 27 de Setembro de 2016

01/12/2014 10:25

Empresários apostam na exportação de MS, mas temem economia do país

Luciana Brazil
Pelo quinto mês consecutivo, atividade industrial segue em ritmo moderado. (Foto: Divulgação/ Fiems)Pelo quinto mês consecutivo, atividade industrial segue em ritmo moderado. (Foto: Divulgação/ Fiems)

Mesmo com a atividade industrial em ritmo moderado pelo quinto mês consecutivo, empresários de Mato Grosso do Sul estão otimistas em relação à exportação para os próximos seis meses. Mas apesar da convicção quanto a saída de produtos e a demanda de mercadorias, eles estão inseguros com a condição de suas empresas, tendo a situação economica do país como a principal influência.

Veja Mais
Governo impõe nova regra à Caixa, mas financiamentos com FGTS continuam
Pequena central hidrelétrica de MS receberá R$ 140 mi em investimentos

Os dados fazem parte da Sondagem Industrial, realizada no mês de outubro pelo Radar Industrial da Fiems (Federação das Indústrias de Mato Grosso do Sul).

Na pesquisa, o ICEI/MS (Índice de Confiança do Empresário Industrial) marcou 40,6 pontos em novembro, queda de 1,7 pontos em relação ao mês anterior. Além das condições atuais da empresa, a avaliação da economia brasileira influenciou no resultado, sendo a variável de pior desempenho da sondagem, com 24,1 pontos.

Os indicadores referentes à demanda por seus produtos e a quantidade exportada totalizaram 50,7 e 52,9 pontos, respectivamente, acima da linha divisória dos 50 pontos, como frisou o coordenador da Unidade de Economia e Pesquisas da Fiems, Ezequiel Resende.

No entanto, a pesquisa feita junto às empresas do Estado aponta também que a contratação de empregados e a compra de matéria-prima continuarão estáveis nos próximos seis meses, contabilizada a partir de outubro. Mas apesar da estabilidade, houve aumento nestes índices. “No levantamento anterior, ambos apresentaram índices de 42,2 e 43,6, enquanto nesta sondagem os índices saltaram para 49,4 e 48,5 pontos”, afirmou Ezequiel.

Desde junho, a atividade industrial segue em ritmo moderado no Estado, alcançando em outubro o indicador de 44,9 pontos, 4,7 pontos acima do mês de setembro.

“O nível de utilização da capacidade instalada em Mato Grosso do Sul segue abaixo do usual, com o índice marcando 43,1 pontos em outubro, aumento de 4,7 pontos em relação a setembro. Contudo, o resultado permanece abaixo dos 50 pontos, patamar a partir do qual há o indicativo de utilização acima do usual para o período”, analisou Ezequiel.

Sobre a confiança do empresário, em novembro, para 69,1% dos empresário entrevistados as condições atuais da economia brasileira pioraram, enquanto no caso da economia estadual, na mesma comparação, a piora foi apontada por 56,4% dos participantes.

Com relação à própria empresa, as condições atuais estão piores para 36,4% dos empresários, enquanto para 47,3% elas não se alteraram.

De acordo com a pesquisa, 43,6% dos entrevistados se mostraram pessimistas em relação à economia brasileira para os próximos seis meses. Já sobre a economia estadual, o índice apresentou maior credibilidade, caindo para 41,8%.

Ao todo, 32,7% e 40% declararam que a situação deve permanecer a mesma, tanto na brasileira, quanto na estadual.

Por fim, com relação ao desempenho da própria empresa, 32,7% dos respondentes mostraram-se pessimistas, 41,8% disseram que deve permanecer a mesma condição e 16,4% afirmaram estar confiantes.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions