A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 28 de Setembro de 2016

29/03/2016 11:39

Governo aumenta lista e itens como batom e fraldas ficam mais caros

Renata Volpe Haddad

O Governo de Mato Grosso do Sul atualizou nesta terça-feira (29) por meio de publicação no Diário Oficial, a lista de supérfluos que tiveram aumento no ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços) em janeiro deste ano. Fraldas, mamadeiras, batom, rímel e outros cosméticos, entram na lista que ficaram mais caros, com o imposto passando de 17% para 20%.

Veja Mais
Entra em vigor aumento de imposto sobre bebidas, cigarros e computadores
Assembleia aprova aumento do ICMS sobre cosméticos e bebidas

Conforme a publicação, entram como cosméticos e perfumes, produtos como henna, óleos essenciais, águas de colônia, batom, sombra, delineador, lápis para sobrancelha, rímel e outros produtos de maquiagem, como pó compacto, preparação solares e antissolares.

Outros produtos que vão custar mais caro para as mulheres, são acetonas, loções tônicas, cremes de beleza e nutritivos, absorventes, lenços removedores de maquiagem, sais perfumados e outros sais de banhos.

Também há aumento no ICMS para produtos de cabelo, como preparações para alisamento, ondulação ou permanente, laquês, máscaras e finalizadores. Aumento também no preço dos xampus e condicionadores. Pentes, grampos, pinças, onduladores, bobes e artefatos semelhantes para penteados, estão mais caros.

Há também uma lista no aumento do imposto sobre produtos de higiene pessoal e toucador, como fio dental, escova de dentes, desodorantes, vaselina, amoníaco, lubrificação íntima, preparação para barbear, soluções para lentes de contato, sabonete em barra e líquido, papel higiênico, aparelhos e lâminas de barbear e lenços umedecidos.

Produtos para crianças, como mamadeiras, fraldas, chupetas, bicos de mamadeiras, termômetros, inclusive o digital estão inclusos na lista de supérfluos que estão mais caros.

Com o aumento desses impostos, o governo pretende ampliar a arrecadação em, aproximadamente, R$ 296 milhões. 

A reportagem do Campo Grande News entrou em contato com a assessoria do Governo do Estado, mas até o fechamento desta matéria, não obteve retorno sobre o tema. 




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions