A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 01 de Outubro de 2016

16/11/2015 15:30

Governo diz que aumento da gasolina é responsabilidade de empresários

Priscilla Peres
Secretário de Fazenda explicou responsabilidade dos empresários sobre o preço da gasolina. (Foto: Liana Feitosa)Secretário de Fazenda explicou responsabilidade dos empresários sobre o preço da gasolina. (Foto: Liana Feitosa)

O governo do Estado explicou, em nota, que a atualização da pauta do combustível hoje foi feita para que os empresários paguem o imposto sobre o valor da comercialização. Pesquisa revelou que os donos de postos estavam recolhendo ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços) sobre valor menor que o aplicado.

Veja Mais
Com aumento na pauta do ICMS, preço da gasolina vai chegar a R$ 3,50
Procon constata "abuso" no reajuste da gasolina de 38 postos na Capital

De acordo com o governo, os fiscais percorreram os postos de combustíveis e descobriram que estava cobrando ICMS por um preço, enquanto os proprietários estavam vendendo os combustíveis a valores acima do preço utilizado como base de cálculo do tributo.

Diante disso, foi feita a atualização do PMPF (Preço Médio Ponderado ao Consumidor Final) dos combustíveis, passando para R$ 3,51. O governo arrecada 25% de ICMS sobre a gasolina e álcool e 12% sobre o diesel e GLP.

Segundo com o secretário de Fazenda, Marcio Monteiro, o comerciante é quem determina o preço do combustível e estava pagando menos tributo do que realmente deveria pagar. Ainda cobrou mais responsabilidade dos empresários em pagar o valor do tributo sobre o preço real daquilo que vende e não dizer que o preço vai aumentar porque o estado aumentou a pauta.

“O comerciante quer pagar sobre R$ 3 e vender a R$ 3,20. Por exemplo, nós cobramos os 12% do ICMS do álcool sobre R$ 2,48, mas há comerciante vendendo a R$ 2,80. Isso mostra que tem R$ 0,32 que ele está usando para aumentar a margem de lucro ao mesmo tempo em que deixa de pagar imposto sobre esse valor", disse o secretário.

De acordo com técnicos da Sefaz, a média da pauta da gasolina até 15 de outubro era de R$ 3,49. Já a nova pesquisa revelou que o preço médio cobrado nas bombas (pauta) em MS é de R$ 3,51. Assim, a parte que o comerciante terá que pagar de impostos é maior, uma vez que 25% sobre R$ 3,49 é menor que 25% sobre R$ 3,51.




Que explicação mais esfarrapada do Governo do estado. Mais uma mentira de promessa de campanha que não esta sendo cumprida sr Reinaldo Azambuja. Os impostos estão disparando para cima em todo os seguimentos!!!.
 
Beto em 16/11/2015 15:52:55
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions