A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 28 de Setembro de 2016

18/07/2016 14:20

Grupo com mais de 17 empresas no Estado pede recuperação judicial

Anny Malagolini

O grupo Pioneiro, que tem pelo menos 17 empresas em municípios de Mato Grosso do Sul e atua nos segmentos de supermercados, postos de combustível e revenda de motocicletas, pediu recuperação judicial. A dívida chega a R$ 35 milhões.

Veja Mais
Justiça homologa recuperação judicial e usina de Naviraí deve ser reativada
Suprimac entra em recuperação judicial e fecha quatro unidades

A Justiça autorizou nesta semana a recuperação judicial de 17 unidades do grupo, nos municípios de Chapadão do Sul, Paranaíba e Três Lagoas. Todos os processos estão na 1ª Vara de Paranaíba.

A empresa explica que das 17 em recuperação judicial, três nem chegaram a abrir, havia apenas o CNPJ. O grupo tem 26 anos de mercado e afirma que a atual situação é consequência da crise econômica, que derrubou as vendas.

Neste ano, o grupo já fechou duas concessionárias, sendo uma em Três Lagoas e outra em Paranaíba. Em Chapadão do Sul, os planos eram de abrir um atacado, porém não saíram do papel devido a indisponibilidade de caixa.

De acordo com o administrador judicial Vinícius Coutinho, o grupo tem 60 dias para apresentar um plano de recuperação, que depois de pronto será submetido a uma assembleia, onde os credores serão encarregados de aprovar a estratégia ou de decretar a falência.

A medida é costumeiramente utilizada por empresas em tempos de crise e recessão econômica e, durante até 180 dias, oferece relativa tranquilidade financeira e operacional para se reorganizar e elaborar seu plano de recuperação. A recuperação judicial objetiva a superação da crise empresarial, permitindo a continuidade da atividade econômica para evitar a falência.

 




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions