A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 26 de Setembro de 2016

08/07/2015 12:39

Inflação da Capital é a segunda mais baixa do país em junho, diz IBGE

Liana Feitosa
Reajuste nos preços dos jogos de azar contribuiu para alta da inflação. (Foto: Marcos Ermínio/ Arquivo Campo Grande News)Reajuste nos preços dos jogos de azar contribuiu para alta da inflação. (Foto: Marcos Ermínio/ Arquivo Campo Grande News)

A inflação registrada em Campo Grande no mês de junho foi de 0,25%, índice menor do que o registrado no mês anterior, que foi de 0,88%, segundo o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). Ou seja, a inflação subiu, mas a variação foi menor que a registrada em maio.

Veja Mais
Capital termina semestre com a inflação mais baixa do ano, 0,38% em junho
Preço dos alimentos sobe e eleva inflação em junho, conforme IBGE

Com isso, o IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo) da Capital foi o segundo mais baixo do país em junho, segundo o instituto.

De acordo com o levantamento, o índice resultou em variação acumulada de 5,80% no ano na Capital. Já no acumulado dos últimos 12 meses, a inflação foi de 8,98%.

Nacional - Em termos nacionais, a inflação média registrada no mês de junho foi maior que o índice de Campo Grande. O índice nacional foi de 0,79%, valor acima do apontado, inclusive, no mês de maio, que foi 0,74%. Por isso, o primeiro semestre do ano fechou com inflação de 6,17%, bem acima dos 3,75% do primeiro semestre de 2014, registrando a taxa mais elevada para o período de janeiro a junho desde 2003 (6,64%).

As despesas pessoais foram as principais responsáveis pela alta, que foi de 1,63% em junho. No mês anterior, o índice desse grupo foi de 0,74%.

Nesse grupo, o item jogos de azar foi o que exerceu o principal impacto individual no índice do mês, com variação de 30,80%, sendo registrado 0,12 ponto percentual (p.p).

O item empregado doméstico também destaque no grupo, com alta de 0,66%, considerando a importância desta despesa no orçamento familiar.

Transportes - Depois das despesas pessoais, o grupo transportes apresentou variação de destaque também, influenciado pela alta das passagens aéreas (0,70%), pelos serviços de conserto de automóvel (1,70%), compra de automóveis usados (0,78%) e tarifas de ônibus urbano (0,40%).

A taxa de água e esgoto, cuja alta foi a 4,95%, constituiu-se no terceiro item de maior impacto no IPCA de junho, 0,07 p.p, no grupo de habitação.

Quanto ao grupo alimentação e bebidas, a variação foi de 0,63%, sendo a cebola o principal item que contribuiu para o aumento. A variação, em junho, foi de 23,78%. Já itens como tomate e cenoura apresentaram queda de -12,27% e -10,78, respectivamente.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions