A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 30 de Setembro de 2016

18/03/2015 09:58

Peixarias aumentam estoque em 20%, na expectativa por vendas de Páscoa

Mariana Rodrigues
Peixarias de Campo Grande aumentaram em 20% os estoques de peixes para feriado da Semana Santa. (Foto: Marcos Ermínio)Peixarias de Campo Grande aumentaram em 20% os estoques de peixes para feriado da Semana Santa. (Foto: Marcos Ermínio)

As peixarias de Campo Grande já aumentaram em 20% os estoques de peixes, para atender a demanda do feriado da Semana Santa, comemorado em abril e esperam vender mais este ano. Como a procura ainda é pequena, os comerciantes acreditam que as vendas só vão começar na última semana de março.

Veja Mais
Comércio da fronteira fecha as portas para protestar contra redução de cota
Páscoa tem ovo de porcelana cheio de chocolate, recheado de pavê ou funcional

Segundo Jedson Lanzoni Gonçalves, responsável por uma peixaria localizada na rua Amazonas, uma das explicações para o consumidor ainda não comprar os peixes, é que ele busca qualidade e prefere o produto fresco ao congelado. "Nossos clientes não querem comprar o peixe para congelar, ele prefere comprar na data e sair daqui com o produto ainda fresco", comentou.

"Todo ano ficamos apreensivos com relação as vendas, mas acredito que vamos vender mais, por isso aumentei o estoque que está chegando em etapas, para garantir mais qualidade para o consumidor", garantiu Lanzoni.

Na peixaria do Mercadão Municipal de Campo Grande, localizada na região central, o proprietário, Cleuber Linares aumentou o estoque em 10% de acordo com uma média feita nos últimos cinco anos. Como o produto foi encomendado antes, não deve sofrer reajuste devido a alta do dólar.

"Como já garantimos nosso estoque com antecedência, o consumidor pode ficar despreocupado que o valor do peixe terá um reajuste normal como acontece em todos os anos, mas após o feriado, provavelmente deverá ser reajustado por conta do aumento da moeda norte americana".

Procura - Entre os peixes mais procurados estão pintado, pacu, tambaqui e a sardinha, que é o mais em conta, podendo custar ao consumidor até R$ 5. Há também os peixes mais caros, como a costela de pacu custando R$ 23, o quilo e o filé de Pintado, que pode chegar a R$ 32,50 o quilo.

Já nas grandes redes, o carro chefe é o bacalhau, sendo que a expectativa para este ano é vender cerca de 10% a mais se comparado ao mesmo período do ano passado. Na rede Pão de Açúcar, por exemplo, como o bacalhau foi negociado em grandes volumes e há mais de um ano, o produto será comercializado sem sofrer o impacto da valorização do dólar, e estará com preços no mesmo patamar do praticado pelas redes no ano passado.

Segundo pesquisa realizada pelo IPC (Índice de Preço ao Consumidor), houve variação de preço com relação aos peixes mais populares. O filé de pintado, por exemplo, custava R$ 21,65 o quilo em fevereiro do ano passado, este ano passou a custar R$ 32, 60, apresentando um aumento de 50, 61%.

Outro peixe bastante procurado é o filé de merluza, que no ano passado custava R$ 15,29, o quilo e no mesmo período este ano pode ser encontrado por R$ 17,80, apresentando uma queda de 16%.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions