A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 27 de Setembro de 2016

10/01/2016 09:13

Tradicionais na mesa, arroz e feijão estão pesando bem mais no bolso

Mariana Rodrigues
Feijão teve alta de até 40% em alguns supermercados. (Foto: Fernando Antunes)Feijão teve alta de até 40% em alguns supermercados. (Foto: Fernando Antunes)

A dupla arroz e feijão, prato tradicional na mesa dos brasileiros, ficou mais cara neste mês. Insubstituíveis, os campo-grandenses estão diminuindo o consumo para tentar economizar, mesmo assim consideram que é difícil ficar um único dia sem comer a dupla imbatível que ficou até 40% mais caro em alguns supermercados de Campo Grande. 

Veja Mais
Cesta básica com treze produtos ficou R$ 70,23 mais cara em 2015
Cesta básica sobe 4% com batata, farinha e alho entre vilões do bolso

Em alguns estabelecimentos o pacote com um quilo de feijão é encontrado por R$ 4,69 , mas esse preço varia conforme a qualidade do produto. O arroz não ficou para traz e dependendo da marca, é encontrado por até R$ 15,90 o pacote com cinco quilos.

Para o gerente de um mercado localizado na região da Avenida Júlio de Castilho, o feijão apresentou aumento de 40% neste ano e é vendido por até R$ 5,69, dependendo da qualidade. "Um dos principais produtores é Minas Gerais e eles diminuíram a produção, esse foi um dos motivos do aumento. O aumento do dólar e o período chuvoso também influenciaram", explica.

Josefa dos Santos Silva, considera o aumento um absurdo. (Foto: Fernando Antunes)Josefa dos Santos Silva, considera o aumento um absurdo. (Foto: Fernando Antunes)

O consumidor considera um absurdo o aumento, mas afirma que não tem como fazer as refeições sem os dois principais produtos. A doméstica Josefa dos Santos Silva, 47 anos, foi hoje (8) até um supermercado localizado no Bairro Tiradentes e se assustou com os preços.

Ela conta que na sua casa são apenas duas pessoas, ela e o esposo, por isso o consumo já é pouco, mesmo assim vai ter que diminuir ainda mais para economizar, mas deixar de comprar o feijão, ela diz que está fora de cogitação. Josefa levou dois pacotes de feijão que estavam na promoção, e mesmo assim gastou mais de R$ 10.

"Não dá para comer arroz e feijão como comia antes, os preços estão um absurdo e não temos o que fazer, não dá para substituir e nem deixar de comer, o jeito é diminuir o consumo", conta ela que diz que se assustou com o preço na hora das compras.

Anete Costa de Moraes Pereira, substituí o arroz e o feijão pelo macarrão para economizar. (Foto: Fernando Antunes)Anete Costa de Moraes Pereira, substituí o arroz e o feijão pelo macarrão para economizar. (Foto: Fernando Antunes)

Já a dona de casa Anete Costa de Moraes Pereira, 52 anos, uma das soluções para enfrentar os preços altos dos alimentos é substituí-los pelo macarrão. "O tradicional está muito caro, o jeito é inovar nas receitas fazer outras coisas no dia a dia", conta.

A camareira Cleuza Ferreira, 49 anos, diz que não tem palavras para expressar a sua indignação com a alta desses alimentos, mesmo assim ela afirma que não tem como deixar de consumi-los. "Sem o feijão e o arroz não tem como, a única forma é reduzir a quantidade", afirma.

Cesta básica - Não foram só o feijão e o arroz que ficaram mais caros, o açúcar também teve aumento em 2015. Segundo relatório da Cesta Básica Alimentar Individual e Família divulgado pela Semade (Secretaria de Meio Ambiente e Desenvolvimento Econômico), ele ficou 13,89% mais caro e em alguns mercados é encontrado pelo preço de R$ 4,39. Os dados foram divulgados nesta sexta-feira.

O açúcar também apresentou aumento. (Foto: Fernando Antunes)O açúcar também apresentou aumento. (Foto: Fernando Antunes)
Na oferta, cinco quilos de arroz custa R$ 9,98, mas tem marca que chega a custar R$ 15,90. (Foto: Fernando Antunes)Na oferta, cinco quilos de arroz custa R$ 9,98, mas tem marca que chega a custar R$ 15,90. (Foto: Fernando Antunes)



ABSURDO É O PREÇO DA CARNE.....UM ROUBO
 
Marcus Ribeiro em 10/01/2016 15:34:36
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions