A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 24 de Setembro de 2016

20/11/2014 14:04

Vereadores dizem que vão analisar decisão de executar dívidas ativas

Priscilla Peres e Kleber Clajus

Os vereadores de Campo Grande disseram, durante sessão de hoje, que irão analisar o decreto n° 12.494 publicado pela prefeitura ontem e que permite a cobrança extrajudicial das dívidas ativas. A maioria foi contra a decisão do executivo de protestar em cartório as empresas com débitos.

Veja Mais
Prefeitura vai protestar em cartório inscritos na dívida ativa
Greve dos bancários chega ao 19º dia com 144 agências sem atendimento

O presidente da Câmara, Mario Cesar (PMDB), disse que ficou a cargo da comissão de Constituição e Justiça, analisar a legalidade do decreto publicado ontem. Já o vereador Otavio Trad (PT do B), defendeu "não vejo como ilegal, mas não é aquilo que a prefeitura teve por costume fazer, porém ainda está sendo estudado, para ver qual o real impacto para a população".

Paulo Pedra (PDT), classificou como temerária a decisão e disse que a Câmara deveria derrubar o decreto. "Vai trazer desgaste político e render uma avalanche de demandas judiciais". Ele contou ainda que toda vez que o contribuinte vai discutir juros acaba tendo ganho de causa, o que pode causar prejuizo para a administração pública.

O vereador Zeca (PT) pontuou que "isso expressa o desespero com a situação precária que as finanças do município passam". Já Luiza Ribeiro (PPS), entende que com esse decreto"o objetivo é constranger o contribuinte devedor".
João Rocha (PSDB), afirma que o prefeito deve ter sido muito bem assessorado para tomar essa medida, mas que pode ter ocorrido em um momento que não é o ideal, ja que a prefeitura ainda passa por uma turbulência de negociação dos professores, que encerraram a greve mais ainda não tem a efetivação do reajuste.

De acordo com o secretário de Receita, Ricardo Vieira Dias, o método é o mais fácil de recebimento, pois a cobrança extrajudicial não tem custo para a prefeitura e benefícios para o cartório que o faz."Isso é um projeto de desde quando assumi a pasta, porém as coisas demoram. Essa decisão não passa de uma maneira de controlar os débitos que a prefeitura tem e regularizar a situação das empresas e de pessoas físicas", explica.

Prefeitura vai protestar em cartório inscritos na dívida ativa
A Prefeitura de Campo Grande vai protestar em cartório as empresas inscritas na dívida ativa do município. O decreto n.° 12.494 publicado no Diário O...
FCO amplia acesso para empresas que faturam até R$ 16 milhões por ano
Foi aprovado nesta semana pelo Ceif (Conselho Estadual de Investimentos Financiáveis) do FCO (Fundo Constitucional de Financiamento do Centro-Oeste) ...
Dólar comercial fecha a semana em queda e cotado a R$ 3,24
Após duas altas seguidas do dólar comercial durante a semana, a moeda norte-americana fechou nesta sexta-feira (23) cotado a R$ 3,247 na venda e com ...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions