A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 03 de Dezembro de 2016

09/03/2011 08:48

Escolas de samba conquistam o público da Capital com beleza e animação

Paula Vitorino

Público animou o último dia de desfilesPúblico animou o último dia de desfiles

O último dia de desfiles das escolas de samba da Capital foi marcado pela alegria do público, que compareceu a Avenida Alfredo Scaff – bairro Santo Amaro, novo ponto de desfiles da Capital. Três escolas do grupo especial e uma do acesso garantiram o ritmo da noite, na festa que só terminou por volta das 2h30.

Cerca de 20 mil passaram pelo local dos desfiles nesta terça-feira.

“Está bonito o desfile, as escolas melhoram muito em comparação ao ano passado”, afirmou o expectador Francisco Mota, de 42 anos. Ele e a família prestigiaram todos os desfiles e ainda não decidiram qual a escola preferida para ser campeã do Carnaval 2011.

O desfile desta terça-feira (8) começou com um enredo apropriado para a data, “Mulheres – Nenhuma luta é inglória”. A homenagem as mulheres fez parte do desfile da Unidos do São Francisco, do grupo de acesso.

Em seguida, abrindo o desfile das escolas do grupo especial, a Cinderela Tradição do José Abrão cantou o refrão que é a cara do Carnaval: “Meu sapato já furô, meu dinheiro já cabô, e eu ainda vô sambá... Como é que pode?”.

Já Os Catedráticos do Samba levou para a avenida a história da cidade que é considerada como referência de Carnaval em Mato Grosso do Sul, Corumbá. Com o enredo “Corumbá - Passado, Presente e Futuro. No Palco da folia traz a sua história” os integrantes cantaram as belezas do local.

A homenagem a cidade branca encantou e conquistou os foliões corumbaenses. “Foi muito bonito, gostamos muito. Cada ala contou um pouco da cidade. O desfile da Catedráticos foi o melhor até agora, mas digo isso independente do tema da escola”, afirmou o militar aposentado Edimilson Azevedo Leite, de 50 anos.

Ele juntamente com a esposa e um casal de amigos, também corumbaenses, gostaram do Carnaval de Campo Grande, mas não deixaram de frisar que o “Carnaval de Corumbá ainda é o melhor do estado”.

Bateria da Vila Carvalho contagiou o público.Bateria da Vila Carvalho contagiou o público.

Carvalho – Torcidas a parte, a bateria da Vila Carvalho não deixou nenhum folião da avenida parado. A escola encerrou os desfiles da Capital e animou a madrugada com seu enredo cheio de encantos, “O amor está no ar”.

Com suas cores verde e rosa, os integrantes anunciaram para o público: “Sinta o perfume, a Vila vai passar”.

Entre os expectadores, muitos se declararam fãs da escola que é a campeã do Carnaval 2010 e acompanharam cada passo da sua evolução pela avenida.

“Está maravilhoso, a bateria é show. Acredito que a Vila é a grande atração da noite, eu estou aqui hoje por causa dela”, confessou o segurança Higor Sanadri, de 30 anos, que filmou o desfile da Carvalho.

Além da animação, a bateria da escola também conquistou o público com o charme e o samba no pé das suas musa e rainha.

“A musa representa a beleza de toda a escola. É uma emoção indescritível estar ali representando a escola, ouvindo o público chamar seu nome, vibrando”, diz a musa Luciene Mathias, de 33 anos. Ela ocupa a posição de musa há seis anos.

Já a rainha Silva Constantino está na escola há nove anos e há três reina na bateria.

O segredo para manter o ritmo, segundo o mestre da bateria, Wlajonos de Carvalho, é a paixão pelo Carnaval.

“O Carnaval pra gente é uma cultura, que dura o ano todo, não só durante o feriado. A partir de outubro começamos os ensaios pro desfile na avenida”, afirma. Ele é filho do fundador da Vila.

Organização - Apesar da beleza da festa, a falta de organização ainda foi motivo de reclamação do público e dos integrantes das escolas. “Falta profissionalismo pro Carnaval de Campo Grande”, constatou o folião Edimilson.

Os foliões reclamaram da demora entre o desfile de uma escola e outra, que demorava em média 30 minutos. Sobre o atraso, o presidente da Lienca (Liga das Entidades Carnavalescas de Campo Grande), Eduardo de Souza Neto, explicou que o motivo seria a contagem e a organização necessária dos integrantes.

Por conta do grande número de pessoas no local, a organização também teve dificuldades em conter o público para não invadir a área do desfile e improvisou no desfile desta terça-feira uma grade de contenção em algumas áreas.

“Colocamos hoje à tarde, mas mesmo assim não foi suficiente para conter as pessoas. Em razão de estarmos em um espaço novo, devido as chuvas também, subestimamos o público. Não esperávamos tantas pessoas e isso dificultou a evolução das escolas na avenida Mas todas as situações aqui foram novidade, então agora temos que sentar com os representantes das escolas e definir as necessidades e ações”, explicou.

Ele ainda afirmou que o Carnaval de Campo Grande ainda precisa se profissionalizar e conseguir mais recursos. “Fico provado que temos público. Agora o que falta é dar condições de acomodação, segurança, iluminação e capacitação para os integrantes das escolas”.

Sobre os desentendimentos envolvendo integrantes de escolas, Eduardo ressaltou que “cada escola tem de contribuir para um todo, que é o Carnaval, e não pensar somente individualmente”.

A apuração das notas dos 27 jurados das escolas de samba acontece hoje, às 17h, na Praça do Rádio Clube.

Prazo para inscrever atrações no Festival de Inverno de Bonito termina hoje
Termina nesta quinta-feira (3) o prazo para os interessados em inscrever atrações culturais para a 15ª edição do Festival de Inverno de Bonito. O eve...
Projeto "Um Violão Entre Amigos" traz concerto de violonista para Campo Grande
Para encerrar o projeto “Um Violão Entre Amigos”, patrocinado pelo FIC (Fundo de Investimentos Culturais), nesta sexta-feira (20) acontece o recital ...
Último dia de desfile do Grupo Especial no Rio tem homenagem a Zico e a Senna
No segundo dia de desfile das escolas de samba que integram o Grupo Especial, o público terá uma festa que inclui homenagens a dois esportistas consa...



Deixo meus parabéns ä todas as escolas e grupos carnavalescos participantes e, aproveito a oportunidade para ressaltar a falta imensa de um sambódromo para nossa querida Capital morena, onde o carnaval está em nosso sangue..o local escolhido é de difícil acesso, a iluminaçao amarelada, acabou com o brilho do desfile e das fantasias que com tanto carinho foram confeccionadas, enfim, o carnaval e a população perderam e muito este ano mas, o que quero esclarecer é que, o Fundador da Escola de Samba Vila Carvalho, foi, é e sempre será, o Saudoso Felipe Duque - Felipão , meu PAI que com toda certeza, onde quer que esteja, está feliz com a iluminada e querida Escola, hoje administrada por José Carlos que, desde 2009 criou a Ala do Felipão, onde filhos, parentes e amigos, desfrutam desta alegria..obrigada Felipão, obrigada Zé Carlos..obrigada Vila Carvalho..
 
angela duque em 09/03/2011 12:29:18
muito lindo o que disse a filha do fundador da escola de samba da vila carvalho, e que cada vez mais os integrantes que formam essa linda escola de samba, bem como os familiares do falecido fundador, batalhem para que a escola brilhe cada vez mais. Amo muito essa escola de samba e adoro desfilar por ela.
 
MarildaLeite da Silva em 09/03/2011 09:38:20
Uma coisa que precisa ser revista e proibida é a circulação do público na concentração das escolas de samba. As pessoas passavam no meio dos componentes fantasiados, esbarrando nos adereços, quase destruindo as fantasias antes de entrarmos na avenida. Um absurdo, falta de educação e respeito. Lugar do público é na arquibancada. Fantasias são grandes, ocupam espaço, não tem como ficarem passando e resvalando o corpo nas plumas, penas, entortava a estrutura de arame, foi um inferno.
 
Vera Rolim em 09/03/2011 04:31:17
O QUE FALTOU FOI ORGANIZAÇAO, HAVIA UMA DEMORA MUITO GRANDE ENTRE UMA ESCOLA E OUTRA, ALÉM DA FALTA DE SEGURANÇAS PRA RETIRAR O PESSOAL QUE ESTAVA NO MEIO DA PISTA DE DESFILE, ATRAPALHANDO A PASSAGEM DAS ESCOLAS. ALEM DISSO, O POLICIAMENTO NÃO ESTAVA NEM UM POUCO PREOCUPADO COM OS BADERNEIROS QUE SE AGRUPARAM NA ÁREA PROXIMO AO RESIDENCIAL FLAMINGOS. FIZERAM UMA ARRUAÇA NO LOCAL E NAO APARECEU NINGUEM PRA ACABAR COM A FESTINHA DELES.
 
FERNANDO PEDRO CORREIA em 09/03/2011 04:15:12
Pois e isto senhora ANGELA DUGUE.E por isso que existe a HERDEIROS DO SAMBA para que as crianças desfilem mais cedo e com vestuario adeguado.MAIS resistencia de algumas escolas de samba imperram o crescimento desta;
 
fatima da luz em 09/03/2011 03:14:20
no quesito falta de organizaçao nota 10, brincadeira não tinha estacionamento,iluminaçao piada..cade o dinheiro das multas no centro de campo grande se 10% desse dinheiro fosse envestido no carnaval seria uma sapucai...
 
MARCO ANTONIO BORGES OLIVEIRA em 09/03/2011 02:08:46
O carnaval foi emocionante para quem resolveu PARTICIPAR . sobre o local... sinto dizer que a organização não esperar um bom público foi anti profissional já que o carnaval estava ocorrendo pela primeira vez no Grande Santo Amaro que já estava sentindo falta de uma festa como esta, já que a Festa Junina não acorre mais na Praça do Papa a alguns anos. Notei que as pessoas invadiam mesmo a avenida nos intervalos por quê não havia uma área de escape onde pudessem circular, atrás havia a grade de contenção e logo em seguida uma cercanum espaço de mais ou menos 3 metros de largura que se estendia por toda a avenida sendo o espaço pequeno demais até para um público pequeno. Para o ano que vem, não sabemos como será organizado o Carnaval mas estes são detalçhes que não devem ser esquecidos.
 
Tânia Gauto em 09/03/2011 01:44:19
Ninguem falou nada da baderna generalizada que se tornou em volta, nas portas das casas de quem mora no Lar do Trabalhador. carros estacionados no meio de rua impossibilitando os moradores de poder entrar em casa, e o pior foi os "AMARELINHOS" do Sr PREFEITO que queriam multar uma Moradora por ter deixado os infelizes estacionarem em cima da calçada de sua casa sem ela ter visto. foi simplismente um absurdo. Gostaria que o jornal acompanhasse isso.
 
Robson Mendes em 09/03/2011 01:29:29
Realmente as escolas de samba estão evoluindo e o povo mais participativo, mas, uma coisa me preocupa: a grande participação de crianças. Ontem, observei alguns pequeninos com carinha de sono, aguardando na concentração, alguns até dormindo no colo dos pais que, preocupados com o desfile, tentavam mantê-los acordados.
Outra coisa preocupante, são as meninas, crianças mesmo, com trajes sumários, se exibindo para uma platéia de marmanjos, com insinuações bem eróticas.
Por favor, isso não é falso moralismo, porque também faço parte de uma escola, mas é a preocupação de uma mãe e educadora que tenta zelar pelo futuro das nossas crianças.
Será que o Dr. Sergio Hafoucche foi no desfile?
 
Beatricy Bento em 09/03/2011 01:14:55
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions