A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 03 de Dezembro de 2016

19/10/2014 08:57

Bailarinos de Mato Grosso do Sul conquistaram vagas em competição mundial

Aline Araújo
Mayara venceu na categoria dança livre. (Foto: Estudio 2po2)Mayara venceu na categoria dança livre. (Foto: Estudio 2po2)

Para quem leva a vida no ritmo da dança o Alliance Dance World Competition é uma oportunidade única. A competição reúne bailarinos de todo o mundo em Los Angeles e os melhores são premiados. No Brasil, seis cidades foram escolhidas para as seletivas, entre elas, Campo Grande.

Veja Mais
Com gorros de Papai Noel, artistas realizam performance contra calote de editais
Da droga à reabilitação, Zé Pretim sobe ao palco com banda e repertório afiado

Mais de 50 bailarinos participaram de uma disputa difícil por aqui. Só passaram os três melhores em cada categoria e que atingiram a média exigida pelos jurados. Para ficar em terceiro lugar, era preciso ter alcançado, no mínimo, sete e meio e o primeiro teria que ter pontuação maior que nove.

As seletivas têm um juri de peso ao redor do globo, como Milo Levell, conhecido no mundo da dança como “o rei do Hip Hop” e responsável por coreografias de Michael Jackson, Jennifer Lopez, Britney Spears, entre outras celebridades, além de ser o idealizados da competição.

Também tiveram o poder de decisão a renomada bailarina brasileira Toshie Kobayashi, reconhecida como um dos maiores nomes da dança clássica, e a coreografa Andréa Sposito, responsável pela produção de grandes espetáculos musicais por toda a América Latina.

Marcio e o irmão estão contentes com o resultado do trabalho. (Foto: Arquivo pessoal) Marcio e o irmão estão contentes com o resultado do trabalho. (Foto: Arquivo pessoal)

Depois de apresentarem o número, em alguns minutos, de acordo com a categoria escolhida, ainda com o sangue quente e a adrenalina da dança, o bailarino ou grupo recebia criticas dos jurados, que analisaram pontos técnicos do desempenho de cada um.

“Só de ter a oportunidades de jurados desse nível nos avaliando e fazendo as suas críticas já é um grande ganho para toda dança do Estado. Faz a gente saber onde precisa aprimorar para evoluir mais”, explica a bailarina e professora de dança, Mayara Martins, de 27 anos.

O balé já é como parte do organismo, comenta. Ela dança desde os quatro anos de idade e hoje tem a satisfação de ser classificada para participar da competição. De Aquidauana, ela foi a única competidora do interior e pela primeira vez vai levar a dança e o nome do seu estúdio para fora do País.

“Fiquei surpresa por ter ganho, sabe quando você se inscreve em algo, mas nem sonhar que vai ganhar? Eu vim só para ganhar experiência e ganhei. Eu estou muito feliz”, conta Mayara, que venceu a categoria estilo livre com um jazz lirico. Alegria dupla para ela que viu a aluna Beatriz Gois, de 12 anos, conquistar o primeiro lugar com uma dança clássica.

Da classica de Biatriz Gois a regional, a seletiva contemplou várias categorias. (Foto: Estúdio 2por2)Da classica de Biatriz Gois a regional, a seletiva contemplou várias categorias. (Foto: Estúdio 2por2)

Quem também brilhou no palco do Glauce Rocha, onde a seletiva aconteceu, foi o bailarino Márcio Oliveira, de 27 anos. Ele conquistou a vaga em duas categorias: no estilo dança urbana individual e no duo, na companhia do irmão Marcos Aurélio, de 29 anos.

“Para mim foi incrível. É a primeira vez que o concurso faz esse tipo de seleção aqui. É a oportunidade para quem dança poder levar o seu trabalho para outros lugares do mundo. As pessoas de fora sempre elogiam muito o nosso trabalho e é hora da gente mostrar o que sabe”, avisa o bailarino.

Agora o próximo desafio e conseguir dinheiro necessário para bancar a viagem. Para isso, os selecionados de Campo Grande montaram um grupo no WhatsApp para organizar espetáculos e ações com a finalidade de arrecadar o necessário para as viagens até Los Angeles.

Quem vencer as competições recebe premiações em dinheiro e bolsas de estudos em reconhecidas escolas de dança. “Todos os profissionais que passaram estão se unindo para levantar apoio e patrocínio e irem representar o Mato Grosso do Sul e o Brasil no campeonato mundial. A gente ainda não sabe como, mas a gente vai”., afirmou.

Fim de semana tem cover de Freddie Mercury e Whindersson
As atrações acontecem no Palácio Popular da Cultura, em Campo Grande. Confira outras dicas da Agenda Cultural....
Filhos e netos, os artistas mais importantes no palco
Escolas particulares de Campo Grande investem em grandes espetáculos para marcar o fechamento do ano letivo....



imagem transparente

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2016 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.