A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 11 de Dezembro de 2016

29/01/2016 07:42

Atendendo ao "chamado", fiéis largam tarefas e levam lanche de casa para estreia

Adriano Fernandes e Paula Maciulevicius
Mesmo com lotação modesta, estreia teve público de todas as idades. (Foto: Alan Nantes)Mesmo com lotação modesta, estreia teve público de todas as idades. (Foto: Alan Nantes)

Só deu caravana de evangélico nas primeiras sessões de "Os Dez Mandamentos". A novela que virou febre na TV arrastou fiéis que até então não iam ao cinema. Nos cultos, pastores conclamaram para que dos bancos da igreja, eles seguissem para as poltronas. A cena mais aguardada era a abertura do Mar Vermelho, que ganhou aplausos da plateia, que deixou os afazeres para conferir o filme, levando até lanche de casa.

Veja Mais
Final de semana tem romance, comédia, animação e três filmes nacionais
Final de semana tem a volta de Anjos da Noite, comédia nacional e animações

Na sessão de estreia da rede Cinépolis, no Shopping Norte Sul Plaza, teve quem chegou com bastante antecedência e até casais que levaram de casa, o lanche durante as duas horas de filmes. Na fila, o público era composto de todas as idades.

Dona Anabele Alves, de 54 anos, por exemplo, chegou junto da amiga dona Iva Rodrigues, de 65, com mais de duas horas de antecedência, só para não pegar fila na pipoca. O último filme que ela assistiu foi a Paixão de Cristo, de 2004 e antes disso, ela se recorda que tinha ido ao cinema em 1989. “Gosto de outros gêneros também, mas só pago se a temática for bíblica”, ela conta.

Dona Angela Maria, de 53 anos, tinha ido ao cinema quando tinha 14 anos de idade.(Foto: Alan Nantes)Dona Angela Maria, de 53 anos, tinha ido ao cinema quando tinha 14 anos de idade.(Foto: Alan Nantes)

Ela já havia acompanhado a minissérie pela televisão, mas fez questão de levar além da amiga, o neto Arthur, de 6 anos. “Esse aqui tem uma dificuldade para acordar, às vezes precisa até de umas palmadas. Mas hoje foi diferente. Quando eu brinquei que viria ver sozinha o filme, pulou em pé”, ela ri.

Fiel da Igreja de Cristo no Brasil, nas Moreninhas, dona Ana Maria Caldas, de 53 anos, foi acompanhada da neta e mais 15 irmãos da Igreja Universal, também do bairro. Ela admite que teve de abrir mão de uma diária para ver Os Dez Mandamentos. O último filme foi assistido quando menina, desde os 14 anos que Ana não ia ao cinema.

“O filme terá esse poder de evangelizar quem o assistir. Quando você ouve um louvor, por exemplo, você já nota que isso é possível”, conta. O motivo de ter ido conferir mais uma vez a história na telona, ela resume em gratidão. “Vim por eu ser evangélica, mas também por que Deus já fez muitas bênçãos em minha vida”, completa.

Para o filme, tinha até confecção de camiseta com hashtag "#euvou" vendida entre R$ 10,00 e R$ 20,00.

Bryan e Giovana, foram dois dos fofinhos que foram ver a estreia do filme.(Foto: Alan Nantes)Bryan e Giovana, foram dois dos fofinhos que foram ver a estreia do filme.(Foto: Alan Nantes)
Casais de amigos levaram pipoca de microondas, refrigerante e até bolacha para a sessão.(Foto: Alan Nantes)Casais de amigos levaram pipoca de microondas, refrigerante e até bolacha para a sessão.(Foto: Alan Nantes)
Fila de fiéis para assistir Os Dez Mandamentos.(Foto: Alan Nantes).Fila de fiéis para assistir Os Dez Mandamentos.(Foto: Alan Nantes).

O casal de comerciante Paulo Vieira e Neide Borburena tiveram de fechar a lanchonete, também no bairro Moreninhas pra conferirem o filme. Eles levaram o neto, Gustavo de 7 anos e mais dois amigos, Armínio Moreira e Fernanda Coelho. Todos largaram os trabalhos para irem ver o filme.

Os dois casais levaram pipoca de microondas, refrigerante, água e até bolacha para acompanhar a sessão. “O filme vai permitir para que todos possam ver, de forma resumida e em detalhes, como a novela foi produzida. Conhecer a palavra de Deus do Jeito que ela é, detalhada”, conta Fernanda.

Gustavo era o mais ansioso. Também acompanhou a novela pela TV e vestido com a camiseta do capitão América, fez questão de fazer pose para foto. Outras fofuras da fila eram os pequenos Bryan, de 5 anos e a Giovana, de apenas 3. A mãe Cintia Carolina Andrade, falou da importância da evangelização dos filhos desde pequenos.

Com faixa de idade entre 13 a 16 anos, grupo de amigas foi junto dos cerca de 20 irmãos da Igreja Universal das Moreninhas. (Foto: Alan Nantes)Com faixa de idade entre 13 a 16 anos, grupo de amigas foi junto dos cerca de 20 irmãos da Igreja Universal das Moreninhas. (Foto: Alan Nantes)

“Eles assistiram de casa e nós trouxemos eles hoje novamente porque eu acho importante estes ensinamentos de Deus, desde de pequenos. Num mundo tão perigoso e de coisa erradas como o de hoje, é essencial que os pais saibam instruir desde cedo”, diz.

Ao final da sessão, teve gente que mais do que aprovar, espera até uma continuidade da história, seja no cinema ou na TV. O autônomo Junior Lourenço e a mulher Raquel Machado, adoraram a adaptação. Nem a edição ou os cortes grotescos, sem contar os efeitos especiais de fazer qualquer um chorar, desagradou o casal.

“O que deu a entender é que a história não terminou. Que haverá outro filme dando continuidade. A impressão que nós tivemos é que haverá mais”, contam.

A recreadora de 20 anos Caroline Andrade, também amou a adaptação e garantiu que se houver mesmo continuação, ela irá conferir. O filme para ela teve uma representatividade especial. “Muitas pessoas podem achar que no cinema é a mesma coisa, mas por exemplo, ver a abertura do mar vermelho pra mim, representa o momento em que eu conheci Jesus. Que comecei a frequentar a igreja. Caso haja outro filme ou até mais, eu vou vim assistir conclui”.

As sessões de quase todas as redes seguem lotadas até quarta-feira da semana que vem. Os horários podem ser vistos aqui.

Curta o Lado B no Facebook.




imagem transparente

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2016 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.