A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 05 de Dezembro de 2016

02/11/2014 07:24

Brincadeira de montar quebra-cabeça cada vez maior cria "galeria de arte"

Elverson Cardozo
Quebra-cabeça de Romero Brito virou quadro depois de emoldurado. (Foto: Alcides Neto)Quebra-cabeça de Romero Brito virou quadro depois de emoldurado. (Foto: Alcides Neto)

Tem gente que passa o tempo livre deitado, lendo, estudando, ouvindo músicas, assistindo TV, na cozinha, preparando um prato diferente, ou na companhia de amigos, se divertindo. São tantas opções que nem dá para elencar.

Veja Mais
Astrologia védica mostra o futuro, mas também ensina a aceitar o destino
Como mágica, o amor encontrou o palhaço e romance vive liberdade em belas fotos

A gestora de marketing Lidiane Garutti, de 32 anos, prefere montar quebra-cabeças enormes, com centenas de peças para, depois de pronto, emoldurá-los. O último que ela concluiu tem 5 mil peças. São quatro mapas, cada um de uma época. Foram cinco meses se dedicando.

“Demora”, diz Lidiane, que já montou, antes desse, um de 2,5 mil peças e outro de 500, ambos com artes do pintor Romero Britto. A pintura do artista foi emoldurada, virou quadro e foi parar na parede da casa dela.

Ficou linda, mas, para ganhar forma, exigiu paciência, muita paciência e, claro, demorou vários meses. “Trabalho de manhã e à tarde, então faço isso nos finais de semanas ou à noite”, comenta. O negócio dá trabalho mesmo, mas Lidiane ama mexer com as pecinhas até encontrar sentido entre um encaixe e outro.

Para ela, é quase uma terapia. A mulher demonstra uma facilidade imensa para a atividade, que virou o principal hobby dela há aproximadamente 6 anos.

Lidiane leva meses montando as peças. (Foto: Alcides Neto)Lidiane leva meses montando as peças. (Foto: Alcides Neto)

“Um dia estava parada em casa, aí falei: vou começar a montar. Peguei um que tinha lá e comecei. […] Peguei gosto. Hoje faço para dar de presente. Todo mundo gosta”, conta.

Todo mundo gosta de receber, porque nem todo mundo tem paciência para montar. Essa é a verdade. Prova disso é que, direto, Lidiane recebe pedidos para dar um jeito nas peças guardadas.

“Já teve caso de gente que pediu para eu montar e emoldurar. Muitos querem ter, mas não querem montar porque leva tempo. É um exercício de raciocínio”.

Depois da procura, a gestora começou a cobrar. O valor depende do tamanho e dos materiais necessários para a finalização, mas não sai caro, adiata. Interessados podem obter mais informações pelo e-mail lidigarutti@hotmail.com




imagem transparente

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2016 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.