A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 02 de Dezembro de 2016

29/01/2014 06:26

Com tanta opinião absurda, comentários chamam mais atenção que reportagens

Elverson Cardozo
Com tanta opinião absurda, comentários chamam mais atenção que reportagens

De tanto ouvir que os comentários são a melhor parte deste jornal, o Lado B resolveu falar sobre o assunto. Alguém vai dizer, com certeza, que o veículo já foi melhor e que esta matéria é desnecessária. É sempre assim. De tão comum, virou regra. Nem causa mais espanto.

Veja Mais
Datilografado, pedido de casamento revelou primo apaixonado em 1980
Super-heroi, Pedro precisa de ajuda para continuar salvando a alegria da família

Mas, se tratando de leitor, dos comentários propriamente ditos, não dá para generalizar. Seria um erro porque existe de tudo um pouco, das opiniões bem embasadas e coerentes, que dão gosto de ler, às absurdas, que não fazem o menor sentido e, aliás, revoltam.

Não fosse a moderação, o campo destinado às opiniões, no Campo Grande News, ou em qualquer jornal eletrônico, seria uma terra sem lei, com ataques pessoais, apesar das regras claras de participação.

Algumas coisas, de tão baixas, são impublicáveis. “Sempre tem alguém que xinga, fala palavrão. É comum. Tem as políticas do site, mas não sei se as pessoas leem porque algumas não respeitam”, conta o estagiário do jornal, Paulo Francis, responsável pela liberação dos comentários.

Xingamento é o de menos. Pior são as opiniões sem pé nem cabeça que aparecem não se sabe de onde em tantos espaços abertos ao leitor nos jornais online. Um exemplo? Basta lançar uma matéria com temática polêmica, sobre qualquer assunto tabu, que logo aparece um para “avisar” que Jesus está voltando, como se alguém tivesse perguntado.

Isso quando não “chovem” citações soltas da Bíblia, sem o mínimo de coerência. Nada contra religião ou fé de ninguém, mas bom senso não faz mal. O problema é que, pelo visto, isso, por aqui, está em falta.

A prova são os comentários que ultrapassam a linha aceitável e beiram o preconceituoso. Dias desses o Lado B publicou uma reportagem sobre o morador de rua que tem uma “coleção” de objetos tecnológicos.

Com tanta opinião absurda, comentários chamam mais atenção que reportagens

Passaram-se alguns minutos e logo apareceu alguém para dizer, no Facebook, na Fanpage do site, que os aparelhos eram roubados. O curioso é que, na hora da entrevista, Sandro, o personagem em questão, mostrou as notas fiscais à jornalista. Garantiu que não pegou nada de ninguém e que comprou tudo usado.

Na Polícia, não há qualquer boletim de ocorrência registrado contra ele. Seria maldade das pessoas ou a suspeita tem, de fato, fundamento? É de se pensar. Julgamento é de praxe. A notícia da jovem de 21 anos que tentou suicídio, pulando do viaduto da Avenida Ceará com a Afonso Pena, na semana passada, é um exemplo típico.

Ninguém sabe os motivos que levaram ela a cometer um ato tão desesperado, nem a própria família, mas bastou uma nota sobre o caso para aparecer comentários do tipo: 

“Nossos jovens precisam de família e um pouco de obediência aos seus pais. Também precisam de uma religião...”

“O Brasil paga para os jovens fazer cursos, estudar, mas eles não tão nem aí. Só querem beber, se prostituir e usar drogas...” 

“O Brasil tem que investir na vida dos jovens, afinal as drogas estão acabando com a vida do Brasil”.

Espera aí. Quem disse que a moça não tem família, que não respeita os pais, não estuda, não tem religião, costuma usar drogas e se prostituir? Quem disse isso? Enquanto uns exercitam a imaginação fértil, sem qualquer constrangimento ou preocupação com as grosserias e acusações públicas, existem aqueles que, felizmente, mostram inteligência ou, pelo menos, compreensão:

Com tanta opinião absurda, comentários chamam mais atenção que reportagens

“Quero acreditar que vocês postaram na reportagem errada. Não é possível que em pleno século XXI ainda tem gente tão desinformada e ignorante...”, escreveu um leitor, nesta mesma matéria. Um ateu convicto também não aguentou ler tanto absurdo e protestou.

“(...) Na cabeça dessa gente doente, todo ateu é infeliz. Pois bem, meus amigos, eu sou ateu convicto, sou muito feliz e nunca pensei em suicídio. Tenho uma vida tranquila, esposa e filhos lindos. Então, não julguem pela ótica de vocês, pois cada pessoa é única e cada um tem sua vida e seus problemas”.

Esses tiveram paciência. Há que aperte a tecla Caps Lock para “gritar” um “CALA A BOCA” sem cerimônia. Acaba lavando a alma de todo mundo. O curtir na frase do “corajoso” é imediato. Uma resposta à violência gratuita.

Na mídia nacional - Esse comportamento do leitor pode ser observado, inclusive, nos grandes portais de notícias. É o reflexo da interatividade, tão importante. As matérias da Folha de São Paulo, por exemplo, sempre geram opiniões conflitantes, especialmente quando o assunto é polêmica.

Mais do que reportagens, os internautas mais antenados parecem gostar mesmo é dos comentários, tanto é que ficam na espera.  Chega a ser engraçado. As opiniões chamam tanto a atenção que existe até páginas dedicadas a elas. Uma delas é o “Pérolas do Globo”, que tem 37,3 mil seguidores no Facebook.

Fazendo uso de montagens, o administrador apresenta, todos os dias, uma espécie de resumo das melhores “tiradas” publicadas nos jornais eletrônicos. Até os assuntos sérios, como o “rolezinho”, viram piada.

A coleção de comentários “fora da casinha” é mesmo um “fenômeno”. Além das “brincadeiras”, o recurso é utilizado, muitas vezes, para críticas nada construtivas. É engraçado perceber que tantos leitores conseguem ignorar o fato do jornal possuir uma editoria específica para tratar desses assuntos mais leves que, aliás, tem público, e outras tantas para falar de “coisas sérias”.

Cobram matérias mais densas, falam que a qualidade caiu por conta das “gracinhas” nos textos de comportamento, mas leem, comentam, e, pelo visto, ignoram os outros títulos – cerca de 120 - publicados diariamente. Tem tanta coisa “pesada, importante e relevante”. Porque não pesquisar? Gosta desse tipo de jornalismo? Utilize a busca por “editoria”. Fica à esquerda, no topo do site. Terceiro botão. Não custa nada.

“É que o leitor não perdoa”. Ouvi isso na faculdade. Só acreditei quando comecei a trabalhar. Realmente. O leitor não perdoa. Também ouvi: “tem muita gente sem noção”. É verdade. Tem muita gente sem noção. Mas opinião é opinião. Cada um tem a sua. Respeitamos. Que venham os comentários.




Gostei da matéria. Muito oportuna para melhorar nossos comentários.
Gostaria que fosse realizado um congresso para tratar do assunto.
Reunir os interessados em se manifestar nos assuntos num auditório, com palestrantes reconhecidamente da área jornalística e autoridades, pois acredito que teremos mais manifestações pública intelectual e jurídica, diminuindo e até acabando com os movimentos revolucionários de massa, instituídas pelos partidos políticos, para conquistar e se perpetuar no poder
 
CARLOS FERNADO em 06/02/2014 12:52:31
Adorei a parte: "Basta lançar uma matéria com temática polêmica, sobre qualquer assunto tabu, que logo aparece um para “avisar” que Jesus está voltando, como se alguém tivesse perguntado". kkkk. Muito bom o texto, Elvis! Dá até pra imaginar você dizendo tudo isso! Sucesso, cara!
 
Alexander Onça em 30/01/2014 11:50:39
Pode ser que tenha mesmo comentários absurdos , mas por outro lado, os leitores do site (que é aberto a todas as pessoas) querem interagir, participar , se sentirem valorizadas por fazerem parte de uma comunidade (virtual) . E apesar de suas limitações intelectuais e culturais , ainda assim são clientes/consumidores desse site . Elas ajudam a fazer do campograndenews o líder em acessos (segundo dados aqui divulgados) , e mesmo assim são censuradas. O site tem suas regras para o envio de mensagens , nada mais correto, porém tem que se tomar o cuidado , para que o mediador não extrapole seu poder de censurar.
 
Marcelo Campos em 30/01/2014 11:39:32
as vezes entro no site só para rir dos comentarios, maldosos, absurdos e desconexos com a realidade!
 
fernando alves gomes em 29/01/2014 17:34:00
opa, gostem hein....meu comentario ficou do lado dos q "mostram inteligência, ou pelo menos, compreensão"....kkkkkkk...mas falando sério, eu tbm entro só pra alfinetar os "tontos q viajam no comentario"...e os q querem dar uma de intelectuais tbm...tipo: na materia do "vale-cultura", a pessoa me escreve "sulrealista". Bom, eu perguntei se era um "realista gaucho"...kkk...mas não postaram meu comentario....q pena!!
 
José Mario em 29/01/2014 17:03:18
Gostei muito da reflexão. Considero que possa ser um bom projeto de pesquisa para um mestrado.
 
Gerson Luiz Martins em 29/01/2014 15:00:45
Parabéns Elverson Cardozo, fazia tempo que eu não lia uma matéria tão bacana.
 
Moacyr Neto em 29/01/2014 14:11:40
eu amo e leio todo o lado b e esta sobreos comentarios ache barbaro vc disse tudo mas o que mais me incomodasao os comentarios sem conhecimento de acusa e de cunho prenconceituoso racista que separa as pessoas por credulo cor e sexo.........vida longa ao lado B e espero que seus leitores sejam mais conhecedores do assunto que comentam e peço deixarem |Deus de lado em seus comentarios idiotas e fascistas pois Deus nao participa disso aqui na terra Deus esta em outro plano e com outros assuntos mais importanmte meus cumprimentos a todos do campo grande news comentaristas jornalistas escritores e seus coladores e proveito para dar parabens ao jornal eletronico.....
 
paulodoradinho em 29/01/2014 13:48:09
Essa reportagem é mais um sinal claro de que o mundo está pra acabar e que Jesus está voltando rsrsrs.
Falando sério: opiniões são discutíveis, claro. Mas um conselho é válido: se você não tem nada de útil a falar, fique quieto.
Dito isso, e sem mais nada a dizer, me retiro
 
Ana Carolina Asato Camargo em 29/01/2014 13:26:08
Gostei muito do texto-desabafo, gosto de comentar reportagens importantes ou simplesmente interessantes, mas quando vejo certos comentários estúpidos ou preconceituosos nem perco tempo, debater é bom e gosto de quem tem argumentos para me fazer mudar de opinião ou ao menos procurar refletir sobre o assunto. Mas discutir com um imbecil é a mesma coisa que discutir com um morto.
 
Carlos Rodrigo Diehl em 29/01/2014 12:20:52
Isso é falta de Jesus no coração.
HAHAHAHAHAHAHAHAHAHA.
 
Pedro Alcantara machado em 29/01/2014 11:46:22
Inspirado no 'Pérolas do Globo', alguém poderia criar uma página 'Pérolas do Campograndews'. Eu gostaria de ler a 'melhor parte deste jornal eletrônico', como cita essa matéria.
 
Marta Santos em 29/01/2014 11:40:01
Excelente matéria, falou realmente tudo. Acho que as opiniões existem para que cada cidadão confronte suas próprias ideias e assim vamos construindo uma sociedade melhor, porém existem "engraçadinhos", que deve não ter o que fazer, não entende do assunto é totalmente leigo na questão e acha-se no direito de "poluir" a matérias com seus comentários sórdidos. Bom senso, valores, justiça e principalmente amor ao próximo, são palavras essenciais que devem ser levada em consideração na hora de expressar um opinião, estude! entenda do assunto! leia! e depois publique o seu comentário. Parabéns Campo Grande NEWS.
 
Cláudia dos Santos Henrique Barbosa em 29/01/2014 10:47:18
Eu me divirto com os comentários. Mas hoje confesso, que não prossegui e parei no seu primeiro paragrafo.
 
Lúcio Borges Ortega em 29/01/2014 10:25:11
Fico com a definição do Diogo Mainardi sobre "a voz da internet". Ele diz: "É o território dos opinionistas que opinam sobre a opinionice de outros opinionistas".
 
Ivan Ilitich em 29/01/2014 10:20:00
Confesso que venho aqui para isso também, o problema que a população de CG é tão tacanha, que nem comentários inteligíveis são feitos!
 
JESSICA MACHADO em 29/01/2014 09:52:45
Comentários absurdos aparece principalmente quando o assunto e religião e politica, principalmente a politica de nossa capital,
tem gente que lê o cabeçalho da noticia e corre dar palpite e nem sabe o real teor da matéria. eu principalmente me divirto com a falta de noção da galera.
 
Ailton Branco em 29/01/2014 09:36:49
Muito bom essa visão sobre os comentários, mas não podemos negar que alguns são engraçados e ler as vezes até alivia um pouco, quebra o peso da matéria, mas revelam também que algumas pessoas são alienadas, cheias de preconceitos e acham que estão certas e pronto, quem tiver opinião diferente que aguente, estamos em um mundo intolerante e cheio de costumes arcaicos que nos influenciam a todo momento.
 
sheila alves gomes em 29/01/2014 09:29:35
O bom, o que realmente mexe com nossa inteligência é o jornalismo investigativo, mas atualmente se você abre um jornal online, não precisa olhar os outros é tudo igual, então o que nos diverte mesmo são os comentários. A criatividade do brasileiro é algo, de longe, insuperável!
Interessante a reportagem! Parabéns!
 
Ercy D. Dias em 29/01/2014 09:22:19
Ótima reportagem, infelizmente as pessoas sem noção não conseguirão ler até o final e continuarão a postar coisas sem sentido algum, com visões totalmente distorcidas algumas vezes.
 
Thiago Kalunga em 29/01/2014 09:16:49
"logo aparece um para “avisar” que Jesus está voltando, como se alguém tivesse perguntado" kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk... muito boa matéria, é bem isso que acontece mesmo!!!
 
João da Silva em 29/01/2014 08:28:58
Se tivesse a opção de 'curtir' esse texto, eu curtia! Muito interessante! Tem muita gente sem noção mesmo que faz um comentários sem pé nem cabeça. Parabéns pela matéria! Agora, vamos ver se o pessoal se toca né
 
Thainá Camargo em 29/01/2014 08:26:36
Engraçado e pq não dizer triste e observar os comentários de algumas pessoas, que se dizem indignadas com a corrupção dos políticos ou que diariamente postam comentários nas redes sociais sobre o consumismo e demais questões sociais e pegam dinheiro público e poem silicone, vão viajar e fazer as compras do mês, além de se beneficiar da amizade para conseguir informações e certos privilegiativos. Enfim usam para outros fins e não aquele que se comprometeu qdo. se inscreveu nos editais. Falar dos outros é fácil quero ver andar na linha, né gente? Só que muita gente já tá esperta nesses que falam o que querem e escutam o que não querem.
 
tatiane coimbra em 29/01/2014 08:00:18
Concordo em tudo com essa matéria. Pena que as opiniões não podem ser totalmente filtradas.
 
Michel Kafury em 29/01/2014 07:59:42
Sempre leio a matéria e os comentários, e sempre tem aqueles que "imaginam" mais coisas do que tem na matéria. Fico "absurdado" com o que "aparece", mas acredito que muitas matérias estão muito curtas ou precisando de mais informações. Vamos lá reportagem, vamos informar um pouco mais.
E que venham os comentários... rsrsrs
 
Marcos Antonio Ruiz em 29/01/2014 07:43:38
Falou tudo! Boa reportagem :) As pessoas que emitem julgamentos absurdos sobre pessoas que nem conhecem é o que mais me irrita ...
 
Claudia Ribeiro em 29/01/2014 07:41:33
O periodista acima pareceu-me agora ser perspicaz.
Concordo que com exceções, todos os comentários têm em suas entrelinhas algo a oferecer, cabe ao moderador ler com a razão e não com o fígado, pois poderá incorrer em censura prévia à não liberação do mesmo ocasionando ceticismo, desconfiança e uma imagem tendenciosa do veículo.
Das inúmeras falácias imperdoáveis pelos leitores, as maiores são a nítida tentativa de manipulação dos fatos para incutir opiniões tendenciosas e a clara demonstração arrogante de quem se diz intermediário da notícia. Essas os leitores não perdoam na hora. Outras os eleitores demoram um pouco.
 
Ricardo Piazza em 29/01/2014 07:07:40
imagem transparente

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2016 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.