A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 03 de Dezembro de 2016

12/12/2014 06:56

Com vaquinha do Conselho Tutelar, menina ganha dia de princesa para formatura

Aline Araújo
No salão, Ana Flávia tem o seu dia de princesa. (Foto: Alcides Neto)No salão, Ana Flávia tem o seu dia de princesa. (Foto: Alcides Neto)

Ana Flávia Januária tem 18 anos e até agora a vida nunca foi fácil. Mas aos 13 ganhou amigos no Conselho Tutelar Norte, em Campo Grande, para melhorar um pouco o rumo dessa história. Ontem foi a formatura de 9° ano dela, um dia que estava nos sonhos há algum tempo. Para ficar ainda mais especial, graças a vaquinha feita pelos amigos, Ana ganhou um momento de Cinderela, com vestido, sapatos e tarde no salão de beleza, com direito a unhas postiças e arco nos cabelos.

Veja Mais
Datilografado, pedido de casamento revelou primo apaixonado em 1980
Super-heroi, Pedro precisa de ajuda para continuar salvando a alegria da família

A fada madrinha foi a conselheira e psicóloga Ana Paula Costa Morilhas, de 30 anos, com o apoio de todos os funcionários do Conselho Tutelar. “Nós todos temos um carinho enorme pela Ana Flávia. Ela vai quase todos os dias no Conselho e não tem uma pessoa que não a conheça lá”, justifica.

A história de carinho entre as Anas começou em 2009, quando o conselho recebeu uma denúncia de espancamento. Ana Flávia tinha marcas pelo corpo, feitas pela mulher que havia adotado ela. Sem encontrar ninguém da família, a menina foi morar em um abrigo. Tempos depois, o Conselho localizou o avô dela, de 73 anos, com quem Ana mora hoje no Bairro Estrela do Sul.

Pronta para a festa! (Foto: Arquivo Pessoal)Pronta para a festa! (Foto: Arquivo Pessoal)

Foi durante todo esse processo, entre encontros e conversas, que a relação de carinho começou. Como gosta de conversar, é lá que ela encontra um refúgio, um lugar para contar da escola, do dia a dia...“Não sei como ela me aguenta. Ela sempre teve paciência comigo”, brinca Ana Flávia sobre a amiga psicóloga. A ligação entre as duas é tamanha que, caso aconteça algo ruim na Escola, é para Ana que a aluna pede para ligar.

Mesmo com déficit intelectual, que obriga Ana Flávia a tomar medicamentos todos os dias, a estudante é super aplicada e tem orgulho de ter concluído mais essa fase. “Eu dizia para a minha professora, eu não vou desistir. Eu vou até o final”, lembra. Ela comenta que muitos colegas da sala, com 48 alunos, não conseguiram concluir o Ensino Fundamental na Escola Municipal São José, por isso, a conquista é ainda mais importante.

Ana gosta de Ciências e Química e é destaque na sala. Não falta e gosta de estudar. Como o colégio onde estuda não tem Ensino Médio, ela anda ansiosa para conhecer a escola nova, fazer outras amizades. Além disso, o percurso ficar menor, já que para ir a nova escola ela só pegará um ônibus, no lugar dos três que usa atualmente.

Ana paula e Ana Flávia prontas para a festa. (Foto: Arquivo Pessoal)Ana paula e Ana Flávia prontas para a festa. (Foto: Arquivo Pessoal)

A formatura é a realização de um sonho, ontem ela ensaiou a valsa e já estava super empolgada com a festa. “Vai ser muito legal!.” O Avô vai ser o primeiro a dançar valsa com ela, uma surpresa para ele.

A menina negra, encabulada com a entrevista e sorridente, avisa que não tem frescura, mas está super contente com o vestido novo e as unhas postiças pintadas de rosa, que ela tanto queria.

O cabelo cortado pelo avô, em casa, ganhou um penteado. O vestido foi presente graças à vaquinha, todo de paetê rosa, ela que escolheu. A sapatilha foi um presente do avô e o salão uma colaboração do Espaço Eduardo Lima, que cuidou de deixar a menina pronta para viver sua noite dos sonhos.

A menina estava só sorrisos. (Foto: Alcides Neto)A menina estava só sorrisos. (Foto: Alcides Neto)



imagem transparente

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2016 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.