A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 09 de Dezembro de 2016

24/02/2014 06:58

Enquanto uns até apanham, enfermeira ganha abaixo-assinado para não deixar posto

Paula Maciulevicius
O documento leva o título, à caneta, “Queremos nossa Kátia e nosso gerente Reginaldo”. (Fotos: Marcos Ermínio)O documento leva o título, à caneta, “Queremos nossa Kátia e nosso gerente Reginaldo”. (Fotos: Marcos Ermínio)

Enquanto uns até apanham, moradores do bairro Aero Rancho estão fazendo um abaixo-assinado para manter dois funcionários do posto de saúde da região. Num contexto frequente de agressões verbais e físicas aos servidores de postos de saúde da Capital, tem quem faça o contrário. A demonstração de carinho diante da notícia de que uma enfermeira e um gerente seriam transferidos já coletou 44 assinaturas em dois dias.

Veja Mais
Caligrafia da escola rendeu à Marystella a profissão de designer de lousas a giz
Luis ganhou o título de presidente e hoje é dono da própria cadeira no bar

O documento leva o título, à caneta, “queremos nossa Kátia e nosso gerente Reginaldo”. Os moradores procuraram o Lado B para contar a história, que rompe o noticiário baixo-astral quando o assunto é Saúde. A dupla que atua na UBS (Unidade Básica de Saúde) do Aero Rancho têm agora a recompensa pela atenção ao trabalho e à enfermidade alheia, que são proporcionais ao carinho do movimento que nasceu na quinta-feira da semana passada.

Quando a dona de casa Antônia Aurineide Maciel, mais conhecida como Neide, soube da possibilidade da transferência, providenciou papel e caneta para tentar mudar a novidade. “A enfermeira Kátia é uma pessoa maravilhosa, só tenho elogios. Querem transferir eles e a gente não está aceitando. Transferir ela e trazer uma pessoa que não conhece a população?” questiona Neide.

Moradora Neide começou a movimentação devido ao carinho e atenção dos dois com a comunidade. Moradora Neide começou a movimentação devido ao carinho e atenção dos dois com a comunidade.

As 44 assinaturas correspondem a moradores próximos da dona Neide, que reside no setor cinco do bairro. Ela nem bateu de porta em porta, foi primeiro nos vizinhos mais próximos e logo a notícia se espalhou. Os de longe receberam telefonemas e foram até lá para assinar o desejo de que a dupla permaneça onde está.

“Isso porque eu nem saí batendo, foi gente que veio aqui. A gente vai fazer de tudo, muita gente reclama, mas esse posto é bom. Lógico que têm profissionais porcarias, mas isso tem em logo lugar e profissão”, argumenta Neide.

A dona de casa reforça que ninguém vai para o posto para passear e sim por problemas e que a vontade que de Reginaldo e Kátia continuem é geral. “Todo mundo gosta dos dois aqui, o Reginaldo é uma grande pessoa que tem feito muito pela comunidade. Não é uma imposição nossa, a gente só está pedindo para que mantenham eles”, explica.

Agente de saúde, Adelaide é uma das que defende a permanência com bons exemplos da dupla. Agente de saúde, Adelaide é uma das que defende a permanência com bons exemplos da dupla.

Um dos motivos da luta para que o gerente não seja transferido é exemplificado. “Já liguei lá no posto e ele atendeu. Eu disse, ué Reginaldo, mudou de cargo? Não é que faltou funcionário e eu estou aqui”, conta Neide.

A vizinhança têm mais depoimentos a favor. A agente comunitária de saúde, Adelaide Jacinto, de 52 anos, reproduz a pergunta do Lado B. “Enquanto tem quem até apanhe, a gente faz abaixo assinado para manter? Isso significa o quê? Estamos fazendo porque eles são ótimos profissionais.

Certa vez, ela recorda de um paciente que aguardava por atendimento e ficou muito irritado. “Ele queria quebrar tudo, o Reginaldo foi lá no cantinho, conversou e voltou tudo na paz. Não tem desespero. A gente quando encontra ele, tanto morador como funcionário, ele dá bom dia, boa tarde. É gente fina”, afirma.

A colega Sônia da Vera Cruz, de 52 anos, também compartilha da mesma opinião. “Ele vai na fila ouvir, conversar com os moradores. A Kátia é da mesma maneira, maravilhosa”, resume.

O documento deve ser entregue no início desta semana à Secretaria de Saúde do município. O Lado B não sabe no que a tentativa pode dar, mas vale o registro de que no bairro Aero Rancho, tem quem lute e valorize os funcionários do posto.

O documento deve ser entregue no início desta semana à Secretaria de Saúde do município. O documento deve ser entregue no início desta semana à Secretaria de Saúde do município.



imagem transparente

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2016 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.