A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 03 de Dezembro de 2016

14/07/2014 06:19

Jovens lotam balada "em busca da costela perdida", sob o olhar de fiscais

Aline Araújo
Festa gospel para encontrar um par (Foto: Marcelo Victor) Festa gospel para encontrar um par (Foto: Marcelo Victor)

Quem passou pela rua 14 de julho, esquina com a Mato Grosso, na noite dessa sexta-feira (11), deve ter notado uma fila de pessoas de 15 à 40 anos, arrumadas e prontas para curtir uma balada. A diferença é que ela acabava na porta da Igreja Evangélica de Campo Grande.

Veja Mais
Despedida dominou a web na semana em que todo mundo coloriu de verde o coração
Datilografado, pedido de casamento revelou primo apaixonado em 1980

Da história Bíblica, de que Eva foi criada a partir da costela de Adão, surgiu a festa “Em busca da costela perdida”, um evento concorrido por centenas de jovens evangélicos interessados em encontrar alguém, sem perder espaço no paraíso e cair em pecado.

Ao entrar na festa, cada um escolheu uma pulseirinha: azul para os casados ou comprometidos e verde para os solteiros interessados em conhecer alguém.

Mas não é permitido avançar o sinal, os organizadores do evento e responsáveis pela rede de jovens da comunidade, pastores Ademir Bueno, 39 anos, e Jack Bueno, 34, deixam claro as regras.

“Os melhores casamentos surgiram de grandes amizades. A festa serve para os jovens ampliarem suas amizades e quem sabe a partir dai construírem um relacionamento e não para ficarem de pegação”, alerta a pastora.

E para garantir que o ambiente da festa seja regrado dos preceitos da igreja, 12 casais são os “fiscais” responsáveis por observar a paquera entre os jovens. Ali dentro nada de beijos e abraços, isso só deve vir com o tempo se o casal se formar.

O Casal de pastores Jack e Altamir no cantinho preparado para as fotos. (Foto: Marcelo Victor)O Casal de pastores Jack e Altamir no cantinho preparado para as fotos. (Foto: Marcelo Victor)

O casal de pastores orienta os solteiros a não se desesperarem atrás de alguém e procurar direito. “É a oportunidade deles conhecerem pessoas e criarem coragem para se relacionar sem se esconder na internet ou no celular”, pontua o pastor.

De salto, paetê e maquiagem, as mulheres da festa tem o estilo de frequentadoras da maioria das baladas por aí. É fato que as roupas são mais comportadas, mas nada que faça perder o brilho de uma noite promovida para a paquera e conquista à moda cristã.

“No meio gospel a gente sente dificuldade de encontrar meios para se divertir. Aqui é bom por isso, a gente se sente normal”, descreve a estudante Rhayra, de 16 anos, que acredita na festa como uma maneira saudável de começar um relacionamento.

A festa na igreja une pessoas que tem um objetivo em comum: o casamento. Tudo começa na amizade. Sem essa de beijar, transar e ir embora. Eles estão em busca de compromisso e companheirismo.

“É uma boa oportunidade de conhecer outras pessoas. Quem sabe até conhecer o meu futuro marido”, reforça a estudante Jhessie Araújo, de 15 anos.

Jhessie Araújo quer encontrar alguém para casar. (Foto: Marcelo Victor)Jhessie Araújo quer encontrar alguém para casar. (Foto: Marcelo Victor)

A festa foi tão divulgada entre os fiéis que veio até de caravana do interior. Em um ônibus, 25 pessoas da Comunidade Evangélica Templo de Adoração de Ribas do Rio Pardo, apareceram para procurar a sua costela.

No grupo, Maylla Aguiar, de 25 anos, acredita que os relacionamentos construídos dentro da igreja são diferentes. “É muito mais conhecer o coração e a alma do outro, do que o corpo”, diz. Ela está na igreja há pouco mais de um mês, mas afirma que se pudesse voltar atrás "casaria virgem".

Douglas Santana, de 22 anos, também acredita que Deus está preparando para ele alguém especial. “Eu quero uma companheira e espero conhecer alguém do meio evangélico” conta.

Sexo só depois do casamento, mas isso não é problema para nenhum desses jovens, eles garantem que sua fé é maior que os desejos. “O sexo te cega, é melhor conhecer bem a pessoa antes de se entregar”, opina a gerente de Recursos humanos, Samila Marques, de 20 anos.

Até quem já viveu a vida “lá fora”, e só depois entrou para a igreja, acredita que a castidade vale a pena. O empresário Airton Rodrigues de 46 anos, é um exemplo disso, ele já tem três filhos e era um boêmio assumido, até se converter. “Eu andava nos bares da cidade, saia com muitas mulheres até me dar conta que me sentia vazio. Aqui talvez eu encontre a companheira que não encontrei lá fora”, comenta.

Festa - O salão, onde geralmente acontecem os cultos, é decorado e preparado para o evento com iluminação especial e globos de espelhos. Para manter essa estrutura, na portaria o valor cobrado é de R$15.

Nada de bebida alcoólica. A musica, dentro do enredo gospel, contempla vários estilos. Na noite de sexta-feira se apresentaram o Pastor Jota Junior com sertanejo universitário e o grupo Omega Rap, com hip hop, além de DJ com musicas eletrônicas.

Com corações na parede, os organizadores também prepararm um lugar todo decorado na temática da festa para levar fotos como recordação.

Maylla e suas amigas que vieram da caravana de Ribas do Rio Pardo. (Foto: Marcelo Victor)Maylla e suas amigas que vieram da caravana de Ribas do Rio Pardo. (Foto: Marcelo Victor)



imagem transparente

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2016 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.