A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 04 de Dezembro de 2016

08/11/2013 06:23

Na Dom Aquino, o guardador de carros faz crochê, ensina e ainda aceita encomenda

Paula Maciulevicius
Entre uma vaga e outra, o cuidador ainda dá dicas de como fazer o 'bico' do pano de prato às mulheres que perguntam. (Fotos: Marcos Ermínio)Entre uma vaga e outra, o cuidador ainda dá dicas de como fazer o 'bico' do pano de prato às mulheres que perguntam. (Fotos: Marcos Ermínio)

A gente que adora conversar, ouvir histórias e depois conta-las volta e meia se apresenta às personagens que estão pelas ruas de Campo Grande. São protagonistas anônimos, que vivem o cotidiano à própria maneira. Mas que por um olhar mais atento, de quem quer ver além de enxergar, valem uma tarde de prosa.

Veja Mais
Astrologia védica mostra o futuro, mas também ensina a aceitar o destino
Como mágica, o amor encontrou o palhaço e romance vive liberdade em belas fotos

Dia desses o Lado B prestou atenção numa figura conhecida na Dom Aquino, entre as ruas Pedro Celestino e Rui Barbosa. Mas quando foi atrás, custou um pouco a achar. Nessa semana descobrimos o porquê. Anselmo cumpre expediente das 10h às 15h, horário de almoço e que o movimento nos restaurantes daquele trecho é mais intenso.

Trabalhando na rua há 18 anos, não é o fato de ele ser cuidador de carros que nos chamou a atenção. E sim porque enquanto um olho está atento às vagas na rua, o outro acompanha a agulha de crochê.

Hoje com 35 anos, Anselmo de Oliveira Jara, aprendeu a técnica em 2003, no ‘hotel’, quando passou por problemas. “Aí eu aprendi e me interessei. Eu gosto e sou meio viciado em fazer isso aqui”, conta.

O trabalho quase pronto ele faz questão de mostrar. No dia da entrevista, dois já tinham sido vendidos. O trabalho quase pronto ele faz questão de mostrar. No dia da entrevista, dois já tinham sido vendidos.

A maleta de trabalho é uma sacola de supermercado com panos de prato, linha e agulha de crochê. Ele sai do bairro Los Angeles às 9h e chego no Centro às 10h20. O tempo que está no ônibus começa o serviço e às vezes fica só o bico para ser arrematado na rua.

“Hoje eu fiz esse no ônibus e já vendi dois. Se ficar parado em casa, faço mais um. Quando não está lotado aqui, vou trabalhar no crochê, mas fico olhando, quando vejo uma vaga eu já seguro. E pode perguntar de mim no restaurante que todo mundo sabe quem é o Anselmo cuidador”.

O serviço na rua ele explica que consiste em arrumar vaga, ajudar a estacionar e manobrar e cuidar. Sem muita noção de quantos carros passam por ali diariamente, ele chuta uma média de 40. Mas não são todos que contribuem. Perguntei o que seria pagar bem a um guardador, ele responde R$ 2. “Mas tem gente que dá R$ 1, moedinha, a gente aceita”.

Por estar na rua durante a semana, ele já fez amigos, como uma funcionária de uma financeira ali no Centro. “Eu tenho uma amiga do BMC, que antes ela só estacionava de frente, hoje até com uísque na cabeça ela estaciona de ré e fala para todo mundo que foi o Anselmo quem ensinou”, brinca.

A verdade é que o crochê complementa a renda no fim do mês. Anselmo é casado, pai de três filhos e desperta muita curiosidade para quem passa por ali.

“Tem mulher que para e diz que não consegue fazer crochê. Pede dicas mesmo. Perguntam você não me ensina? Eu falo que não tenho muito tempo, mas se ela parar aqui, dou o início e depois ela vai fazendo”, explica.

O guardador de carros e fazedor de crochê também aceita encomendas. “Faço tapete, caminho de mesa, pano de prato, o que for de crochê e pode pedir”, anuncia.

Anselmo é casado, pai de três filhos e desperta muita curiosidade para quem passa por ali. Não é para menso né?Anselmo é casado, pai de três filhos e desperta muita curiosidade para quem passa por ali. Não é para menso né?



Parabens SR. Anselmo, que esta matéria sirva de exemplo para pessoas que so sabem reclamar da vida e não tomam uma atitude para muda-la, qualquer ganho com dignidade enobrece o homem em qualquer situação.
Que Deus abençõe vc e sua familia .
 
Rose Gonçalves em 09/11/2013 10:39:28
Apesar dos comentários negativos e apelativos,o Anselmo é uma figura muito bacana.
Esforçado,trabalhador,pai de família.
Contribui com ele e com os demais guardadores,quem quiser e tiver amor ao próximo.Sem esta de mendicânsia ou falar algo do passado dele,que já mostrou que quer um norte diferente para a sua vida.
Parabéns Anselmo!!!
Continue trabalhando e com dignidade,para ver se os políticos e demais cidadãos que aqui criticam façam uma reflexão sobre as suas vidas e sigam o teu exemplo.
 
Cristina Barbosa em 09/11/2013 00:42:31
parabéns a anselmo ,em relaçao ao pagar o cara vc paga se quiser ..
e mais facil vc dar um real ou dois a ele ou a algum drogado por ai ...
quem morreria por um real ?vc paga o parquimetro mas nao custa ajuda lo

assim fazemos o bem sem olhar a quem !!

 
viviane oliveira em 08/11/2013 20:24:51
Esse cidadão faz parte de um percentual muito pequeno de pessoas que depois de uma temporada no " hotel do Estado " por ter feito algo de errado perante a lei, se mostra recuperado e colocando em prática o que aprendeu no hotel. Parabéns e assim continue, com dignidade e responsabilidade para não ter que passar mais nenhuma temporada no hotel...
 
Erudilho Nabuco em 08/11/2013 16:37:11
É incrível, uma matéria humana e respeitosa sobre o trabalho de rua e pessoas comentando sobre ilegalidade. Vai ser reaça assim no inferno. Vai estudar, ler, viver, sair desse mundinho pequeno e mesquinho. Ou então xurumelar em outra matéria. Aqui o protagonismo é outro. Ninguém vai tirar o brilho do Sr. Anselmo. Parabéns!!! Um dia eu chego onde o sr. chegou. Um vencedor.
 
Givago Oliveira em 08/11/2013 15:55:43
Já apelei pedindo para que algum vereador que seja ajude a resolver a problemática dos “cuidadores” de caros e motos. É difícil você encontrar uma vaga no centro, e quando acha, sempre tem um moleque ou alguém te intimidando para que você obrigatoriamente pague pelo seu “SERVIÇO”. Digo obrigatoriamente porque se você não pagar, é perigoso eles destruírem seu meio de locomoção. No caso da Igreja católica na Calógeras, e na frente de uma papelaria na mesma avenida, a coisa é bem mais complicada, pois teve uma vez que fui com minha namorada na moto, até a igreja citada, e lá dois delinquentes começaram a brigar entre si para ver quem ia “cuidar” da minha moto, os dois visivelmente drogados, alguns até mesmo mexiam com a mulher dos outros. Sr. Prefeito, Vereadores ou Sr. Governador, por favor faça algo.
 
Johnny Chan em 08/11/2013 11:52:46
Trabalhador é assim, não fica inventando desculpas...
Serve de exemplo para muitos.
Muito diferente dos que ficam nas proximidades da igreja perpétuo do socorro, intimidando mulheres nos dias de missa, arrancando trocados...
 
Francisco Júnior em 08/11/2013 10:48:06
Parabéns pelo crochê! Mas além disso, o que ele faz é mendicância profissional! E é crime! Não só ele como tantos outros que ficam naquela região "cuidando" os carros. E somos obrigados a "colaborar". Fora que já pagamos o parquímetro! E o povo ainda acha bonito.
 
Larissa Veneroso em 08/11/2013 09:05:51
Parabéns ao Sr. Anselmo pela força de vontade ! eu adoro fazer crochê tambem e fico muito feliz em saber que homens assim como ele, se interessam por esse artesanato. Vá em frente!
 
Adriana Silva em 08/11/2013 08:39:21
Na vida só não trabalha quem não quer!
Quem quer da um jeito!
Sempre vejo essa figura quando passo pela Don aquino,
exemplo pra muito marmanjo porai
 
Marcos Wild em 08/11/2013 08:38:46
Nada contra a pessoa, que parece ser mto boa.
Mas o Flexpark, que a gente paga, ao estacionar o carro, deveria garantir a segurança de nossos veiculos e não "guardadores terceirizados" que temos que pagar novamente.
Pagamos IPVA, Flexpark, flanelinha, o q mais falta ?
 
Felipe Vargas em 08/11/2013 08:37:24
Muitos deveriam se espelhar no exemplo do Sr Anselmo e não ter vergonha de ter dignidade.
Dignidade de trabalhar, ser honesto! Ele não é a melhor pessoa do mundo e deve ter defeitos como qualquer pessoa mas pelo menos não tem vergonha de ser o que é e nem fazer o que faz. É bom poder andar de cabeça erguida pelas ruas tranquilamente. Parabéns !
 
Eliane Marques em 08/11/2013 08:18:06
O mundo precisa muito de exemplos como o seu. Parabens.
 
Debbiê C. Cano em 08/11/2013 08:05:44
Exemplo de vida, trabalho aqui perto e vejo ele direto, exemplos para quem só pensa em fazer coisas erradas, parabéns Anselmo, Deus te abençoe.
 
ELOIR A L ALMEIDA em 08/11/2013 07:42:35
Pessoas assim são exemplos para muitos, ganha o pão com dignidade e respeito. Parabéns Sr. Anselmo.
 
Heide Furtado em 08/11/2013 07:40:25
imagem transparente

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2016 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.