A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 05 de Dezembro de 2016

22/10/2012 13:32

Ninguém merece encarar terno e gravata num calor destes

Ângela Kempfer e Anny Malagolini
Na agência de publicidade, sexta-feira é dia de chinelos. (Fotos: Rodrigo Pazinato)Na agência de publicidade, sexta-feira é dia de chinelos. (Fotos: Rodrigo Pazinato)

Definitivamente, com o calor que faz em Campo Grande, a gente poderia ganhar, ao menos, o direito de andar de biquíni. Mas como o ser humano não é um sujeito tão evoluído ao ponto de conviver bem com tamanho conforto, o jeito é defender alternativas.

Veja Mais
A pé, Tulia faz percurso de 10 km até biblioteca onde aprendeu a ser feliz
Passada "nuvem negra" que trouxe o câncer, rosa tatuada no braço une 4 mulheres

Um passo foi dado pela agência de publicidade ShapeWeb. Com 9 funcionários, além de 3 sócios, criou a sexta free, quando todos ficam liberados para trabalhar de bermuda e chinelos.

Por enquanto ainda é um teste, para saber se é possível conviver com a liberdade na vestimenta, mas pode virar padrão.

Até a secretária entrou na brincadeira, na recepção “No inicio ela estranhou, mas depois começou a usar short”, conta um dos donos da agência ShapeWeb, Alexandre Montello.

Depois da mudança, só um cliente estranhou o guarda-roupa das sextas. “Por conta do visual mais despojado, um cliente com mais idade se assustou um pouco com a informalidade no traje, mas acabou se acostumando”, diz Alexandre.

“Assim, a gente trabalha mais a vontade”, confirma o publicitário Felipe Mesquita, 25 anos.

A ideia surgiu em um dia quente daqueles, em pleno mês de setembro. Os funcionários acham tudo muito moderno e chegam a comparar com algumas experiência das grandes, como Facebook e Google.

“Empresas de São Paulo também já fazem isso e resolvemos aderir”, explica o outro sócio, Edgar da Silva Ramos

A empresa existe há 5 anos. Os proprietários sempre buscaram implantar um estilo mais informal e já pensam, inclusive, em criar um sistema para que o empregado trabalhe em casa.

 

Danilo, pegando uma Danilo, pegando uma
Os amigos Jean Carlo e Walberto usam diariamente terno,Os amigos Jean Carlo e Walberto usam diariamente terno,

Nas ruas, é difícil romper com as convenções. Até quem conquistou certa liberdade enfrenta o calor de gravata. A OAB autoriza camisa no lugar do terno em despachos no Fórum, por exemplo, mas é difícil encontrar algum advogado sem um blazer.

O promotor de Justiça Fernando Esgaib, 41 anos, explica.” Não há nenhuma regra que exija apenas o uso de terno, mas em respeito pela Justiça uso apenas trajes formais quando estou trabalhando”.

O advogado Alexandre Bouzo, 29 anos, admite: adora usar terno. Tem de vários estilos e cores, mas por conta do calor em Campo Grande, tem dias que a saída é outra. “Uso a camisa de mangas curtas”, conta.

Os amigos Jean Carlo Fernandes, 28 anos e Walberto Oliveira, 26 anos, usam diariamente terno, porque vira e mexe têm alguma audiência e nesses ambientes o traje formal é exigido. A única solução é o ar-condicionado. “Tentamos ficar o máximo possível no ar-condicionado, saímos do carro e já corremos para o fórum”, comenta Jean Carlo.

Danilo da Penha Veiga, 21 anos, é fiscal do Flex Park, passa o dia fiscalizando o estacionamento. Tem como uniforme obrigatório calça e camiseta de manga longa. “A única coisa que me que dá uma aliviada é o chapéu. Mas o resto esquenta e da uma agonia”, reclama.

Os policiais militares Marcelo Teixeira e Marcus Vinicius Salgueiro sofrem no calor de Campo Grande. Mas até no inverno passam apuro. “A farda no frio não nos esquenta, e no calor não refresca tudo inverso. A roupa é inadequada, até uma calça jeans seria melhor”, pede Marcelo.

A entregadora de panfletos Ana Lucia Nascimento, 27 anos, ouve a reclamação e apóia. “Os policiais deveriam usar bermuda e camiseta de manga curta, além de refrescar, vai deixar os PMs mais bonitos”.




Ninguém merece é não ter uma roupa pra vestir, esse povo reclama de barriga cheia!!!
 
mayana mendes em 23/10/2012 09:54:43
índios sempre tiveram o costume de andar pelado e tomar banho todos os dias...europeus tomam banho uma vez por semana e olhe lá...audiências do tj são tão arcaicas que exigem o uso de gravata...tão besta e idiota, campo grande é mesmo uma cidade do interior que pensa que é cosmopolita...
 
hudson terencio em 22/10/2012 23:16:29
Infelizmente o calor impede que possamos nos vestir bem.
Concordem ou não, a verdade é que em locais de clima quente as pessoas se vestem mal e carregam um 'ar' de relaxados, sujos, grudentos, etc, redundando num visual menos primoroso.
 
Juvenal Coelho em 22/10/2012 19:54:58
EM VÁRIOS LOCAIS A GRAVATA ESTÁ CAINDO DE MODA. NÃO COMBINA COM NOSSO CLIMA.
 
Valter Oliveira em 22/10/2012 18:44:55
Acredito que grandes empresas estão percebendo que com maior liberdade e conforto conseguem tirar o melhor de seus funcionários...
Além do que já foi dito, costumes variam de lugares para lugares, só temos que aprender a discernir o que realmente é importante...
 
Ivan Brito em 22/10/2012 18:18:09
Moro num país tropical, já dizia a canção,o Brasil inteiro faz calor .Nosso clima é bem diferente do europeu e o calor tem aumentado em quase todas as partes do globo terrestre por conta da poluição e diminuição das matas e aumento do asfaltamento.Campo grande também hoje sofre este aumento do calor por conta disto.
 
antonio Costa em 22/10/2012 15:45:53
Em Campo Grande faz calor na maior parte do ano. Esse costume de usar terno e outras roupas mais quentes, foi importado de países onde o clima é mais ameno. Países europeus e algumas partes dos Estados Unidos, por exemplo. O mesmo acontece com os perfumes amadeirados e muito doces, que também vem de outras partes do mundo que tem clima mais frio, aí as pessoas tentam usar aqui e obviamente, o resultado não é muito bom. Que bom que tem lugares que não se importam tanto com o modo de se vestir e sim com a competência do funcionário.
 
Paulo Miranda em 22/10/2012 14:53:22
imagem transparente

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2016 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.