A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 03 de Dezembro de 2016

24/07/2013 07:02

O cliente sempre tem razão, mas não deixa de irritar comerciantes da Capital

Anny Malagolini
Vendedora arrumando a bagunça deixada por cliente na loja. Vendedora arrumando a bagunça deixada por cliente na loja.

O trabalhador que lida com o público tem que estar preparado para as mais desavisadas situações, independente do ramo. Quer exemplo maior de paciência do que com aquele cliente que escolhe, escolhe e não leva nada? Situações até típicas do ofício, mas afinal vendedor tem que encarar cliente mal educado, também?

Veja Mais
Despedida dominou a web na semana em que todo mundo coloriu de verde o coração
Datilografado, pedido de casamento revelou primo apaixonado em 1980

A falta de paciêcia e empatia do consumidor estão no ranking das reclamações dos comerciantes. Quem trabalha em lojas de sapatos sabe como a rotina é difícil, sobe e desce do estoque, ajoelha aos pés do cliente para colocar o calçado para vender, mas às vezes, horas e horas de serviço não rendem nada além de desaforos.

Os 10 anos vendendo sapatos renderam a Marcelo Godoy, de 37 anos, paciência e o entendimento, mas ele não nega que há situações que até hoje não entende, como a pressa de alguns. "O cliente passa horas e horas provando sapatos, pedindo mais modelos no estoque e na hora de pagar a conta surge a pressa e ele se irrita com o caixa".

Já a falta de experiência da vendedora de sapatilhas Maria Aparecida Amorim, de 18 anos, transforma o humor por conta de alguns clientes. "Somos vendedores não empregados do cliente, e sim da loja", irritada, ela reclama da cliente que experimentou todo o estoque da loja, no número 38, não levou nada e ainda saiu reclamando por nenhum calçado ter ficado bom.

 

Reclamação pela demora no atendimento é a mais comum entre os clientes na hora de comer.Reclamação pela demora no atendimento é a mais comum entre os clientes na hora de comer.
Pressa em pagar costuma gerar tumulto, mesmo quando eles demoraram horas para escolher."Pressa" em pagar costuma gerar tumulto, mesmo quando eles demoraram horas para escolher.

A falta de respeito com quem atende chega ao extremo quando a falta de paciência passa aos insultos. Recentemente Marcelo Rabelo, de 26 anos, que é vendedor em uma loja de eletrodomésticos foi chamado de "burro" por uma cliente, que no fim do atendimento teve até que pedir desculpas ao vendedor, já que ela é quem havia feito confusão. "Na hora a gente respira bem fundo, tem que saber lidar, mas é claro que irrita". Marcelo reclama principalmente do comportamento de alguns dos clientes. "Já chegam com a postura de que quem manda é eles, querem tudo da forma deles, são apressados".

Restaurantes, lanchonetes e padarias sempre são cenários para problemas, seja pelo demora, entrega errada do pedido e até erro na conta. Quem já passou por isso sabe o quanto é chato, mas o consumidor também se esquece que nem todo erro é proposital.

A falta de diálogo na hora do pedido dos pratos, por exemplo, é um grande problema segundo o proprietário de uma lanchonete no centro da Capital, Runey Armes, de 40 anos. " O garçom não tem como adivinhar como que o cliente vai querer a comida se não for explicado, e o prato chega a mesa e o cliente quer devolver, é complicado", compartilha.

Outro problema na relação com o consumidor é a falta de paciência deles, que estão do lado de lá do balcão. "O cliente não entende que existe uma demanda, que certamente há pedidos na frente do dele e por conta disso é preciso esperar, a comida não é instantânea", manifesta.

E claro, que as implicações em decorrência do tempo e erros eventuais ao atendimento resultam em alterações de voz e grosserias que a falta do bom senso e educação pregam. E ainda há quem diga que o cliente tem sempre razão. Será?




ola pessoal sou vendedor e instalador de peças automotivas,tem cliente de todo tipo desde o mais tranquilo ate oi mais apressado,todos nos somos vendedores e consumidores,a educação e universal tem que partir de todos nos se vc e vendedor das 08:00 as 18:00 depois do seu expediente vc vira consumidor isso e automático,quando vc atende bem um consumidor ele volta por mais estressado que ele seja,outrora ele pode ser vendedor,atendente o mundo da volta,cliente sempre tem razão e vendedor tem seus direitos também,
valeu pessoal
 
kleiton souza em 25/07/2013 08:17:34
Nem sempre o cliente tem razão. gentileza gera gentileza. Eu sempre comprei na Anita calçados, World Tennis e Centauro Sports, e sou muito bem tratado por lá, seja em niterói, Rio, ou MS. Mas nunca entro em uma loja só pra "dar uma olhada" e fico experimentando sapato, pra olhar e escolher modelos existe a internet! saia de casa ja sabendo o que quer, a tecnologia te proporciona isso, escolha a cor e o modelo, pesquise o preço e já vá com as armas pra pechincha! Dessa maneira, em 2010, eu baixei o preço de uma tv 42" nas casas bahia de R$2699,00 pra R$2199,00 só com uma folha impressa do buscapé ,na internet. O vendedor e o gerente foram gentis, eu fui educado,exigi desconto, e todos saímos ganhando,sem precisar stress.Sem brigas.Quer dar "uma olhadinha"? Vai na internet.
 
Silvio Tôrres em 25/07/2013 00:44:18
Cliente sempre tem razão e pra mim, melhor que o atendimento da Águas Guariroba não existe. Sempre consigo resolver todas as situações que procuro, os atendentes recebem de pé, chamam pelo nome. Teve situações que inclusive não houve possibilidade de resolver o problema no ato, porém a atendente me tranquilizou e ainda disse que me "adotaria", fiquei surpreendido com o atendimento humano, coisa que no interior de SP (De onde vim), nunca vi igual. Acho que o comércio poderia se basear nisso, aliás sei que atendimento ao cliente é algo complicado, mas é uma profissão e pessoas bem preparadas são sempre bem vindas, afinal realmente o CLIENTE SEMPRE TEM RAZÃO!
 
Luiz Henrique em 24/07/2013 21:20:36
quem esta contra os vendedores ai é um desses sem educação , eu não sou vendedor.
 
adriano santos em 24/07/2013 20:54:20
Arlindão meu amigo, ser vendedor é uma arte, quem não sabe vender e principalmente quem não sabe O QUE VENDE, se dá mal mesmo, voce tem que conhecer o produto de cabo a rabo ou o cliente vai estar perdendo o tempo dele e ninguem quer isso, como já disse, as patadas são ossos do oficio, faz parte do seu dia, do meu e de todos os vendedores, como voce combate isso? Não tem como, desconta na hora de passar o preço com menos desconto e mais comissão...
 
MAXIMILIANO RODRIGO ANTONIO NAHAS em 24/07/2013 16:44:51
Moro ha anos em CG e até hoje não me acostumei com o tratamento dado aos clientes no comércio em geral. Existe despreparo, descaso, antipatia e muitas vezes grosseria com o cliente, que parece, estar ali recebendo um favor ao ser atendido. Acordem empresários.
 
carlos silva em 24/07/2013 16:29:09
BOA TARDE A TODOS, TRABALHEI NO COMERCIO 17 ANOS, GERENCIANDO LOJA. RESULTALDO SINDROME DO PANICO, ESTRESS, DORES MUSCULARES,LER, VEJO QUE OS COMENTARIOS ACIMA SÃO TÃO BANAIS QUE FICO DANDO RISADA SÓ QUE TOCOU UMA EMPRESA DE GRANDE PORTE PODE FALAR ALGUMA COISA, E OUTRA O POVO CAMPO GRANDENSE NÃO TEM A MINIMA CULTURA, VEJA NOSSO TRÂNSITO, GRAÇAS A DEUS TENHO COMÉRCIO HOJE MAIS INFELISMENTE O CLIENTE TEM QUE ENTENDER O LADO DO COMERCIANTE, CADA UM NO SEU QUADRADO.......NÃO É POR QUE VC E CLIENTE QUE TERA TODA A RAZÃO SEMPRE, TRATO MEUS CLIENTES COMO SE FOSSEM FILHO MEU, MAS TEM HORA Q NÃO DÁ NÉ....FALTA CULTURA VIAJEI O BRASIL TODO EM OUTROS ESTADOS É TOTALMENTE DIFERENTE DAQUI, ANTES DE CRITICAREM PENSEM...........
 
MARCIO KALAT MAYER em 24/07/2013 16:28:00
Para toda ação tem uma reação, eu pessoalmente na maioria das vezes sou bem tratada onde vou, seja comércio, restaurante, médico, laboratório, pq sempre chego com educação e humildade.
Acho que é simples assim, se voce trata bem , recebe em troca um bom atendimento.
Agora tem outro lado , as pessoas esquecem do básico: bom dia, boa tarde, boa noite, com licença , muito obrigado.
O que falta não é só aqui em C.Grande não , é educação de berço.
Agora temos que reconhecer : o pessoal do comércio sofre, pq precisam vender, alcançar metas, e muitas vezes são obrigados a atender pessoas sem educação, sem higiene nenhuma, com bafão de onça, chulé, e por ai vai, a discussão vai longe ......né não?
 
Lizeti Aparecida Zanineli em 24/07/2013 16:08:20
Não é sempre que o cliente tem razão.. tem muito cliente mala por aí que quer tirar proveito de tudo..
E também há muito vendedor(a) mal preparado, emburrado com a vida, e muito gerente despreparado..

Em tudo na vida temos que avaliar as situações para ocorrer um desentendimento..
 
Pedro Alcântara em 24/07/2013 15:51:58
O atendimento de Campo Grande é péssimo, os atendentes são totalmente despreparados e muitas vezes arrogando com os clientes, parecem que quem precisa da comissão deles e próprio cliente, os clientes geralmente chegam calmos mas com a má vontade deles ficam irritados. Quando são bem atendidos, isto é com simpatia e gentileza que é a essência de um bom vendedor dúvido que eles vão ser maltrados e os clientes voltarão sempre naquele comércio.
 
Luiz Carlos da Silva em 24/07/2013 15:35:33
O cliente tem sempre a razão sim. Se não reclamarmos os serviços nunca melhorarão.
 
Claudinei Quirino em 24/07/2013 14:47:24
O fato é que falta compreensão das pessoas, parece que com o poder de compra veio também o poder de mandar e agir como bem entende. Realmente temos vendedores despreparados, mas voces já pararam para pensar como essas lojas recebem os vendedores? Eles precisam vender, e a loja também, o tempo é regulado pra tudo, muitos nem fazem direito seu horário de almoço pra poder garantir um bom salário. E as empresas geralmente "treinam" seus vendedores apenas no que diz respeito ao sistema de vendas. Pergunte a qualquer funcionário de uma loja de móveis, telefonia ou vestuário/sapatos como foi seu treinamento. Falo por experiência própria, trabalhei nas 3 areas e sei que o atendimento é cobrado pelos lojistas e pelos clientes, mas o vendedor nao recebe boas orientações quanto a isso.
 
Ane Souza em 24/07/2013 14:43:20
A POUCOS DIAS FOMOS EM CAMPO GRANDE , SOMOS DE SÃO PAULO , E CONHECEMOS A LOJA GABRIELA ? ACHO QUE FOI ESSE NOME , PEGAMOS UMA VENDEDORA QUE NAO ME LEMBRO O NOME , POR SINAL FOMOS MUITO BEM TRATADOS ...MAS NÃO DISCORDO QUE ALGUNS VENDEDORES ESTÃO EM LUGAR ERRADO ...SEJA EM CAMPO GRANDE OU SÃO PAULO . ABÇ
 
ricardo gonçalves junior em 24/07/2013 14:39:07
Acredito que a razão pode estar dos dois lados da moeda, dependendo apenas da situação. Penso que todos devem agir sempre com educação e um pouco de compreensão, afinal isso não mata ninguém. Quantas vezes eu mesma, nas experiências que tive como vendedora ou atendente, sai de um cliente que me tratou mal e tive que atender outra pessoa em seguida? Somos serem humanos, ficamos abalados com situações de estresse e cada um tem uma reação diferente, alguns acabam sendo mal educados e assim perdem a razão. Já vi cliente que quebrou a bancada de atendimento na minha frente porque não havia uma solução para o seu problema da forma que ele queria, já tentei ser prestativa e tomei patada sem motivo, já fui xingada e por ai vai. No fim o que vale é educação-compreensão de ambos os lados.
 
Geane Fernandes em 24/07/2013 14:36:19
CERTAMENTE JUAN,VC NAO DEPENDE DE COMISSAO PARA SOBREVIVER.VC NAO DEVE TER CONHECIMENTO DE CAUSA MEU AMIGO.VEM FICAR 30MIN ATENDENDO UM CLIENTE INDECISO,ENQUANTO SUA LOJA ESTA CHEIA DE GENTE COMPRANDO,E NO FINAL VEJA ELE IR EMBORA SEM LEVAR NADA.VAI SOMAR O QUE NO FINAL DO MES.
 
ARLINDO GUILHERME DOS SANTOS FILHO em 24/07/2013 13:53:20
OLÁ!NA MINHA OPINIÃO OS VENDEDORES TEM DE DEIXAR OS CLIENTES A VONTADE E MOSTRAR A MERCADORIA SEM PRESSA E ANGUSTIA DE FICAR ATROPELANDO O CLIENTE.EU TRABALHEI COMO VENDEDORA EM UMA LOJA POR 6 ANOS E MEIO E AMAVA O Q FAZIA E SEMPRE ATENDI MEUS CLIENTES COMO EU GOSTARIA DE SER ATENDIDA QUANDO EU ENTRASSE NO COMÉRCIO:MAS INFELIZMENTE AS COISAS NÃO SÃO BEM ASSIM; ELES TEM DE PENSAR Q QUEM PAGA OS SALÁRIO DELES SÃO OS CLIENTE PQ SE NÃO HOUVER CLIENTE JAMAIS O PATRÃO TERÁ COMO EFETUAR SEU PAGAMENTO. ENTÃO O CORRETO SERIA OS VENDEDORES PASSAREM POR UM CURSO DE AUTO ATENDIMENTO,Q ABRANGE DE TUDO UM POUCO,SEM DISCRIMINAÇÃO(COR,RAÇA,VESTUÁRIO) POIS EM MUITOS COMÉRCIO HOJE EM DIA O Q VALE É A BELEZA E O VESTUÁRIO EXTERNO.O POUCO CASO DE MUITOS VENDEDORES É MUITO NOS DIAS DE HOJE.
 
Waldineia Rosa Dos Santos em 24/07/2013 13:28:35
Pô, eu queria comentar também, mas depois dessa do Juan Charlymoon, acabou rs.
Não tem mais o que se dizer, disse tudo e ponto.
 
Wanderson Lopes em 24/07/2013 13:21:10
Que me desculpem todos os meus conterraneos campograndenses, mas o pessoal aqui tá bem mal educado, o comercio de Campo Grande não treina seus funcionarios, não dá um minimo de instrução, o resultado todo mundo vê, o cliente é cavalo em todo lugar, quanto mais alto o nível do negocio pior vai ser a educação do cliente, mas engolir sapos faz parte do trabalho do vendedor, sei que dá raiva, mas comercio é isso, temos que conviver com patadas diariamente, o importante é fechar a venda, dane-se a irritação, mal humor ou falta de educação do cliente, desde que ele não agrida fisicamente o importante é vender e chegar em casa com sentimento de dever cumprido, mas a falta de educação na cidade é geral, tenta mudar de faixa no transito, parece que vc vai enganar ele, falta gentileza na cidade toda
 
MAXIMILIANO RODRIGO ANTONIO NAHAS em 24/07/2013 13:12:53
Era só o que faltava ter que levar um produto, mesmo não dando certo, apenas pr agradar o lojista.kkkkk
o que ta havendo com o cgnews?? mais uma reposrtagem sem noçao !!
 
paula anne em 24/07/2013 13:08:45
O cliente tem sempre a razão, pois o dinheiro tá no bolso dele e não do vendedor. Mato-Grosso_do_Sul tem PÉSSIMO atendimento. É necessário aprimorar as qualidades de atendimento já nesse Estado que predominantemente vive do Comércio!!!!!
 
Paulo Goeludo em 24/07/2013 12:49:03
Concordo com vários colegas leitores, em especial, com Marco Antônio e rafael Santos. Já o Eraldo Campos, parece que saiu de algum BRETE, totalmente sem noção seu comentário. Quem é importante para o vendedor ? sua ignorância ou seu cliente? acho que precisa do cliente, se quiser levar o pão para seus filhos. Logicamente, que educação tem que partir de ambos os lados.
O comentário infeliz do Eraldo, que loja não é mostruário é simplesmente ridículo...as pessoas vão escolher ou conhecer novos produtos, onde meu caro?
O bom vendedor, conquista seu cliente pela educação, simpatia, prestatividade e sinceridade ao oferecer o produto. Isso esta escasso na capital, o vendedor que tem essas qualidades só sai no lucro. Por outro lado, o cliente tem que SER educado e sensato para com o vendedor
 
Juan Charlymoon em 24/07/2013 12:41:52
Sinceramente não entendi a finalidade da reportagem, pois já que os produtos estão postos à venda estão ali para ser apreciados e, caso haja o gosto pelo produto, o consumidor poderá comprá-lo e não ser obrigado a comprá-lo como os comerciantes querem, que por vezes se tornam insistentes até demais para o consumidor comprar o produto se tornando até arrogantes. Claro que existe clientes mal educados , assim como há vendedores e comerciantes também e que não respeitam os direitos do consumidor. Acho que a reportagem foi feita em prol dos comerciantes que bancam a publicidade do site e não cumpre com o papel de levar a informação ao leitor e sim de puxar a "sardinha" para o lado dos empresários do comércio, infelizmente.
 
Jeder Duarte em 24/07/2013 11:47:46
Infelizmente o atendimento e a boa educação deixam muito a desejar em Campo Grande. Se vamos comer, devemos escolher, devemos avaliar. Se vamos comprar sapatos ou outro bem de consumo devemos experimentar, isso é normal.
Não se pode colocar um pé 38 em um sapato 36! ou mesmo comprar algo que não está de acordo como o nosso gosto ou mesmo que machuca só porque o vendedor resolveu trazer todo o estoque para gente experimentar. O que falta um pouco é bom senso e respeito ao próximo do comprador e do vendedor.
 
Magda Correa em 24/07/2013 11:41:12
Me poupem! Além de vários maus atendimentos, só falta agora o cliente ser obrigado a levar algo sem ter a vontade disso. Educação é bom, mas o cliente tem o direito de escolher, provar (quando for o caso) e levar somente se aprovar ou gostar. E quem não tiver paciência com isso, que estude ou mude de profissão. Jamais levarei algo que eu não tenha gostado ou que não tenha ficado satisfeito. Do contrário, um bom atendimento poderá fazer com que eu volte mais vezes e indique a loja para os amigos.
 
yars revenge em 24/07/2013 11:24:13
A reportagem abrange um todo, a loja de calçados é só exemplo.. em vários lugares, lanchonetes, restaurante, lojas, etc.. já fui mal atendida, mas como comerciante e atendente do meu próprio comercio eu uso da boa educação e gentileza, para com quem está me atendendo e logo quebro o gelo. Penso nos problemas que aquela pessoa tem e o que pode ter ocasionado aquele mal humor, lógico que tem os que realmente são mal educados, mas na maioria das vezes a pessoa está chateada, por algo que tenha acabado de acontecer, e como qualquer ser humano não consegue disfarçar... Com esse lance de que cliente sempre tem razão, sua grande maioria humilha, destrata, você se sente mal, muito mal. Não é fácil não, é cada coisa que acontece que a gente até duvida. Bom Dia, tarde, noite, por favor, e obrigada!
 
Katia Beatriz em 24/07/2013 11:10:27
Existe sim clientes sem educação, mas a falta de treinamento dos vendedores de Campo grande é gritante. Carinhas emburradas, respostas bruscas e má vontade em atender. Os clientes têm sim o direito de não levar a mercadoria se não deu certo. Era só o que faltava ter que levar um produto, mesmo não dando certo, apenas pr agradar o lojista.
 
Rose Mateus em 24/07/2013 10:55:12
As lojas possuem funcionários despreparados, e a equipe é mal orientada, em algumas de auto atendimento não encontramos ninguém quando precisamos, ou então ouvimos: "não sou do setor", só que o funcionário do setor não está lá, são os clientes que tem que procurar, em outras, pedimos algo, e o vendedor traz peças que não tem nada a ver com o que pedi, pode trazer dez pares de sapato, se não for como pedi, não vou comprar. As vezes o cliente está cansado do descaso, da falta de educação dos vendedores, acho correto boicotar as lojas que não atendem bem, pois tem tantas que não temos que nos estressar à toa.
Tive um problema na Claro da dom aquino, perto da quatorze, o atendente ficava mexendo no celular enquanto me atendia, fez tudo errado, chamei o gerente, reclamei e nunca mais voltei lá.
 
Rubia Oliveira em 24/07/2013 10:39:54
Quando digo estou só olhando, é pq estou só olhando mesmo, e já digo logo, pra q o vendedor não perca tempo comigo e fique livre pra atender a outro cliente, e, de repente nessa "olhada", pode acontecer (como já aconteceu), de me "engraçar" com alguma coisa e levar, digo, comprar...Em tudo, tanto de um lado (cliente), quanto do outro (vendedor, tem q haver o bom senso mesmo...
 
Lucia Sales em 24/07/2013 10:23:19
Em alguns pontos a reportagem está certa, mas a verdade é que, de uma maneira geral, somos muito mal atendidos em Campo Grande. Funcionários mal-humorados, mal-educados e despreparados é a regra geral aqui. Infelizmente.
 
Ana Souza em 24/07/2013 10:21:33
Li a reportagem bem cedo hoje, e ate agora nao consegui entender qual o problema em escolher, experimentar, escolher mais um pouco, experimentar outra vez e resolver que nao é o produto adequado, desejado, amado... Não é exatamente por essa razão que existe diversidade de produtos? de preços? de empresas? Se tivéssemos que levar o primeiro produto que víssemos na frente, nao seria escolha, seria imposição! Educaçao é importante, mas o vendedor se sentir ofendido porque o cliente diz: obrigada pela atençao, mas nao gostei de nada, foi a coisa mais sem sentido que ja vi! E quanto ao "só olhando", não é justamente essa a razão pela qual os produtos ficam expostos em vitrines, araras e outros?
 
Tais Ferreira em 24/07/2013 10:02:15
A solução é bem simples: educação e bom senso, de ambos os lados.
 
Kaio Gleizer em 24/07/2013 09:23:30
Eu acho que o respeito deve ser recíproco e isso não acontece, só por que existe a Lei do Consumidor não diz que devem ter direito a tudo e a todos. Se o Atendente está ali precisa do serviço mas o Consumidor aproveita para exigir o que na verdade é direito de ambas as partes, digo isso pq já fui Atendente e trabalhei nesta área por 6 anos, e sei que as pessoas querem exigir demais, além do que lhe diz respeito, estão ficando cada vez mais mal-educadas e grosseiras, parecem que já saem das suas casas pronta pra guerra, vivem sempre com pressa. É no trânsito, supermercado, restaurante, lojas enfim em tudo o(a) Cidadão devem se respeitarem mais, para que haja um bom entrosamento e evitar certos mal entendidos, em que sejam prejudicados ou criem prejuízos.
 
sonia castro em 24/07/2013 09:18:24
A VERDADE É QUE TODOS ESTÃO ERRADOS. OS VENDEDORES SEMI-ANALFABETOS E OS CLIENTES ANALFABETOS. O PROBLEMA COM CLIENTES RESIDE UNICAMENTE NO FATO DE FALTA DE DECISÃO. LOJAS NÃO SÃO MOSTRUÁRIOS. QUANDO UMA PESSOA NECESSITA DE ALGO, TEM APENAS QUE DECIDIR E PRONTO; COMPRAR. VENDEDORES NÃO SÃO CONSELHEIROS OU ANALISTAS SENTIMENTAIS. VENDEDOR VENDE! COMPRADOR COMPRA.
 
ERALDO CAMPOS em 24/07/2013 09:17:29
Se não sou bem atendida, eu escolho ser da minha maneira, permanecer educada. Acho que gentilezas causam um impacto, mesmo que pequeno nas outras pessoas. Posso dizer que já fui mal atendida por sistemas de empresas que precisei. Não necessariamente, por atendentes. E se sou bem atendida, fico muito grata. Acho que a questão não é bem o comércio em si, mas as relações entre as pessoas. São pessoas. Sempre precisaremos de atendimento e precisaremos atender também. Pode custar um pouco de paciência, mas se habituar a ser gentil traz seus benefícios.
 
Paula Siebeneichler em 24/07/2013 09:00:23
Sempre existem os três lados: O cliente, o vendedor e o certo.
Pergunte ao proprietário quem está com a razão, que ele te fala na hora.

Quando eu vou em uma loja de calçados, eu escolho o meu pela vitrine. Até me chateio quando o vendedor fica mostrando um ou outro, vai ao depósito e trás um monte (que ele quer vender) mas que eu não já havia dito que não queria.

E o despreparo do vendedor então? Sabe pouco ou nenhuma informação do produto que está vendendo. As vezes "quer saber" informações e te fala coisas que não existem.

A melhor maneira de se resolver essa questão, ao meu ver, é a informação: o vendedor tem que perguntar ao comprador o que ele quer, pode até sugerir algo diferente, mas não tentar "empurrar goela abaixo", e vender algo que a pessoa não queria comprar .

 
Jair Bastos em 24/07/2013 08:54:47
Claro que é necessário respeito mútuo, porém em nossa capital não há qualificação para os atendentes, são a grande maioria despreparados e não atendem bem, e na maioria dos casos quem tem razão são os clientes, afinal de contas o trabalhador tem que entender que o salário dele é fruto das vendas, ou seja, dos clientes!!
 
Gabriel Ribeiro em 24/07/2013 08:38:23
Não existem justificativas....os comerciantes campo-grandenses são grosseiros por natureza...o consumidor de hj não se preocupa tanto com o valor das coisas e sim com a qualidade no atendimento... Para atendimentos de pouca ou nenhuma qualidade o consumidor tem o poder do boicote, se todos fizerem isso, boicotar estabelecimentos que não prezam pelo bom atendimento talvez os comerciantes aprendam quem é quem nessa relação.
 
marco antonio em 24/07/2013 08:38:07
Na minha visão o cliente nunca tem razão, na verdade a razão está de ambos os lados, pois a razão só é de mérito de quem está correto, trabalho a mais de 15 anos com atendimento ao público, e diariamente escuto desaforos, pessoas me xingando, alterando a voz, mas sou ser humano, não tenho sangue frio e as vezes sinto que por momentos também falto com respeito ao cliente devido a falta de educação do mesmo, não é o certo me igualar ao cliente, mas é instantâneo, apesar de muitas e muitas vezes termos que respirar bemmm fundooo para não dar mal resposta, e diariamente saio do trabalho no final do expediente com dores por todo o corpo, dor de cabeça por tensão nervosa, então isso ainda prejudica nossa saúde, o que falta mesmo é educação para com as pessoas, pois não estamos fazendo favor.
 
ALINE RIBAS em 24/07/2013 08:19:47
Bom dia, aproveitando o contexto da matéria, poderia ser feita uma abrangência na situação que os consumidores levam seus equipamentos para conserto com maior pressa e depois abandonam nas assistências, não tendo responsabilidade com os resíduos gerados, sem falar que as empresas não podem se desfazer destes, para não ferir o CDC ou ate mesmo o CODIGO CIVIL, lei de propriedade. Prejuízo para quem trabalha com conserto, prejuízo para natureza, prejuízo para os próprios consumidores. Pode se visitar estes estabelecimentos e verificar o volume de coisas que são abandonadas.

grato
 
jeferson dos santos soares em 24/07/2013 08:18:04
Com exceção de alguns casos em que o cliente é realmente mal educado (e provavelmente é com todo mundo), as pessoas têm, sim, o direito de entrar em uma loja e demorar o tempo que achar conveniente para escolher um produto. Cabe ao vendedor, que deve ser respeitado, dar a atenção que achar conveniente, afinal quem ganha com a venda é ele mesmo. Ah, e dizer que o vendedor trabalha para loja e não para o cliente é o mesmo que dizer que o policial não trabalha pra sociedade, mas sim para o Estado.
 
Claudia Souza em 24/07/2013 08:02:12
Não adianta querer colocar os vendedores como coitados e vítimas, pois não são. São despreparados sim, sem treinamento, querem apenas empurrar, acham que o cliente tem a obrigação de comprar na primeira loja que entra. Você pede uma calça, eles já trazem camisetas e acham que você tem a obrigação de gostar, e levar tudo, e ainda acham ruim quando você não gosta dos modelos da loja. Vendedor sem paciência, que mude de profissão. Todo mundo entra em mais de uma loja para escolher,e o vendedor não pode achar ruim quando a pessoa fala que está só olhando. Hoje em dia não se pode mais passear em shopping, olhar uma vitrine com calma que já vem vendedor empurrar. Loja de eletrodoméstico, pior ainda, eles acham que você tem que comprar na hora. E restaurante cheio, contratem mais funcionários.
 
Rafael Santos em 24/07/2013 08:01:30
imagem transparente

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2016 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.