A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 06 de Dezembro de 2016

18/10/2016 06:22

Os 11 anos de namoro terminaram no altar, com vestido feito por avó e sogra

Na família, todas as noivas são vestidas pela vó Dora que já está na terceira geração da costura

Paula Maciulevicius
Fátima, Bruna e Nena: geração de filhas e agora, a neta, que se casa com vestidos feitos pela vó Dora. (Foto: Marcos Ermínio)Fátima, Bruna e Nena: geração de filhas e agora, a neta, que se casa com vestidos feitos pela vó Dora. (Foto: Marcos Ermínio)

Costurado pela avó, bordado pela mãe e recebido entre lágrimas pelo noivo. O namoro que começou na escola, 11 anos atrás, subiu ao altar. Na família dele, todas as filhas de Dora tiveram o vestido costurado pela matriarca. Aos 83 anos, foi ela quem cortou e costurou o modelo para Bruna se casar com o neto Carlos.

Veja Mais
Com quadros de amigos e fotos do passado, casa de Isac é pura recordação
A pé, Tulia faz percurso de 10 km até biblioteca onde aprendeu a ser feliz

Ao redor do vestido da última noiva, estão as histórias de cada uma que já usou o branco feito pela avó Dora. Fátima, Solange e Nena ainda guardam os seus como tesouro, mesmo passados 35 anos, porque na costura, além do talento de Dora, sempre houve muito amor de mãe na linha e agulha.

“Quando a Bruna falou: 'eu quero que a vó faça o meu vestido', a mãe ficou com medo. Mas eu falei que ajudo, porque cortar ela mesma que corta, ela quem sabe o que fazer. Experimentou na Bruna e falou: é desse jeito”, conta a professora Maria de Fátima Bodevan Del Grossi, de 62 anos. Filha de Dora e sogra da noiva, foi ela quem bordou o vestido até às vésperas do sim.

Avó do noivo cortou o modelo e a mãe dele, Fátima, fez os bordados. (Foto: Marcos Ermínio)Avó do noivo cortou o modelo e a mãe dele, Fátima, fez os bordados. (Foto: Marcos Ermínio)

“A Bruna queria as costas sem nada, nada, nada. Mas ficou meio pelado, então recortei e emendei umas florzinhas na alcinha e a gente foi montando. Cada fase, ela experimentava e fotografava”, descreve. Dos filhos de Fátima, Carlos foi o primeiro a se casar.

Antes do grande dia, a peça mais importante estava na sala de Fátima, pendurada no lustre. "Eu cortei, mas a obra prima é dela", diz a avó. Sorridente, ativa e emocionada, ela comenta rindo o quão feliz estava por falar dos vestidos que já fez. "Eu me sinto honrada de você falar comigo, eu faço, mas não fica bonito assim, só depois com eles bordados", simplifica Teodora Barros Bodevan, de 83 anos.

Os olhos se voltam ao passado quando vó Dora encontra o vestido de Nena, feito 30 anos atrás. "Eu não lembrava dessa manga... Eu costuro e aprendi sozinha, com Deus e minha avó que era costureira, mas aprendi sozinha", conta a senhorinha.

Assim como fez para as filhas, dona Dora preparou o da neta. Com o corte feito em outro tecido. "Comprei um paninho de algodão cru, cortei, armei, vestiu e ficou bom. Como é que a gente sabe que vai ficar? Na verdade, a gente nunca sabe, faz para não estragar o tecido", descreve a avó. "Eu não podia cortar direto nesse, não é?" completa.

O primeiro vestido de noiva feito por Dora foi da filha, Fátima. (Foto: Marcos Ermínio)O primeiro vestido de noiva feito por Dora foi da filha, Fátima. (Foto: Marcos Ermínio)
Nena, a caçula, também casou com vestido feito pela mãe. (Foto: Marcos Ermínio)Nena, a caçula, também casou com vestido feito pela mãe. (Foto: Marcos Ermínio)
Na foto de família, é a neta de Solange quem brinca com o vestido, também feito por Dora. (Foto: Arquivo Pessoal)Na foto de família, é a neta de Solange quem brinca com o vestido, também feito por Dora. (Foto: Arquivo Pessoal)

O primeiro vestido de noiva da família foi o de Fátima, sogra da noiva de agora, em 1981. Depois dela, veio o de Solange e Nena. "Eu pesava 39 quilos, não servia para a minha filha nem quando criança", brinca Fátima. "E olha, a pérola está boa ainda, nem mudou de cor", repara.

Às vésperas do grande dia, são os vestidos que unem as mulheres da família Bodevan Del Grossi. "A pessoa quando tem vontade de fazer as coisas e se dedica, faz. A gente faz com amor, eu achava que não ia conseguir fazer nem das filhas, mas da neta? Minha filha, vontade de fazer eu tinha, mas eu já tenho 83 anos, a gente não sabia quanto vive ainda, quando passa dos 80, já viveu de favor", brinca vó Dora. 

E quem bordou, colocou um pouquinho também da outra avó, dona Maria Castanho Del Grossi, que não viu o neto nem sequer fazer o pedido de casamento. "Minha sogra também adorava fazer vestido de noiva, eu aprendi a bordar com ela. Enquanto fazia, liguei para a minha cunhada e contei. A gente fica emocionado, é uma satisfação ter podido contribuir para esta história", finaliza Fátima.

Bruna e Carlos se casaram na última quinta-feira, dia 13. Além do vestido ter a história da família, o véu foi usado pela melhor amiga e madrinha da noiva em seu casamento, dois anos atrás. Na galeria de imagens, as fotos do casamento são da fotógrafa Milena Rodrigues.

Curta o Lado B no Facebook.

As lágrimas do noivo receberam Bruna e o vestido no altar. (Foto: Milena Rodrigues)As lágrimas do noivo receberam Bruna e o vestido no altar. (Foto: Milena Rodrigues)
Momento das alianças. (Foto: Milena Rodrigues)Momento das alianças. (Foto: Milena Rodrigues)
A espera de ser vestido. (Foto: Milena Rodrigues)A espera de ser vestido. (Foto: Milena Rodrigues)
A entrada da noiva. (Foto: Milena Rodrigues)A entrada da noiva. (Foto: Milena Rodrigues)



imagem transparente

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2016 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.