A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 02 de Dezembro de 2016

15/09/2016 11:50

Sonho dos pais durante 4 anos, bebê com hidrocefalia morre na Santa Casa

Paula Maciulevicius
Fernanda foi a primogênita do casal, Cheile e Rafael e nem chegou a sair do hospital. (Foto: Arquivo Pessoal)Fernanda foi a primogênita do casal, Cheile e Rafael e nem chegou a sair do hospital. (Foto: Arquivo Pessoal)

Fernandinha se foi. Aos 8 meses, o bebê que foi sonho dos pais durante quatro anos de tentativas não chegou nem a ver o mundo fora do hospital. Na madrugada desta quinta-feira, Fernanda Orrico morreu por falência múltipla de órgãos na Santa Casa, onde estava internada desde o dia 8 de agosto, no CTI, através de liminar. A menininha nasceu com hidrocefalia e no curto período de vida, também teve o diagnóstico da "síndrome dos ossos de vidro". 

Veja Mais
Pais conseguem na Justiça transferência de bebê com hidrocefalia para Santa Casa
Quatro anos depois, filha nasceu com hidrocefalia e há 7 meses CTI virou quarto

Ela foi a primogênita do casal, Cheile e Rafael. Os pais tentaram ao longo de quatro anos engravidar e quando já estavam partindo para a fertilização, descobriram depois de uma viagem que ela carregava uma vida. O quartinho, rosa e lilás, preparado com todo carinho, não chegou a receber a dona. Nascida em janeiro, prematura, Fernanda lutou durante todo este tempo e seus pais também. 

Durante a gestação, a mãe só notou que a barriga pouco cresceu e com 31 semanas, quando fez a ultrassom de rotina, os médicos descobriram que o cordão umbilical estava entupido. A menininha nasceu de 7 meses, com 655 gramas, na maternidade Cândido Mariano. Com o problema no cordão, Fernanda apresentou carência na formação de cálcio o que fez com que aos 2 meses de vida, os médicos descobrissem que a movimentação de amamentar e trocar fraldas, dentro da incubadora, havia lhe quebrado os bracinhos.

Desde junho, os pais lutavam por uma vaga na Santa Casa ou no Hospital Regional, os únicos lugares que poderiam colocar a válvula que faria a drenagem do líquido excedente do cérebro, consequências da hidrocefalia. A transferência só foi feita em agosto, depois que os pais entraram na Justiça. Os hospitais não tinham vaga nas CTI's. 

O corpo de Fernanda está sendo velado no Cemitério Memorial Park e o sepultamento será às 16h.




Amigos muito queridos... não posso nem imaginar o sofrimento que hoje flagela seus corações. Lamento muito saber que Fernandinha nos diz adeus, mas ela foi uma vitoriosa, lutou o quanto pode e agora se despede, cumpriu sua missão e agora volta ao lar de origem. Rafael e Cheile, espero que vocês sejam fortes e que essa dor, hoje insuportável, os una ainda mais. Os amigos sempre estarão com o pensamento em vocês, não só hoje, mas sempre. Fiquem em paz na certeza de que tudo tem um propósito.
 
Mariana Carvalho em 15/09/2016 12:57:45
imagem transparente

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2016 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.