A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 04 de Dezembro de 2016

06/11/2015 06:34

E se eu não quiser ser loira? Só tem especialista no platinado por aí?

Paula Maciulevicius
A técnica mantém a raiz natural, clareando de dois a três tons do próprio cabelo, do meio até as pontas.(Foto: Fernando Antunes)A técnica mantém a raiz natural, clareando de dois a três tons do próprio cabelo, do meio até as pontas.(Foto: Fernando Antunes)

Nas redes sociais dos salões de beleza o que impera é o loiro platinado, como se hoje a gente vivesse uma ditadura de que só é possível mudar o visual ficando loira. Pedagoga, Andrea Antunes, de 42 anos, desabafou dia desses no Instagram de um salão que achava que vivia preconceito por ser e gostar dos cabelos como eles são: castanhos. 

Veja Mais
Estilistas criam coleção especial para quem tem algum tipo de deficiência física
Referência em Medicina, cursinho abre inscrições para bolsas de até 100%

"Quando eu vou ao salão, a impressão que dá é que tudo é para você ficar loira ou ruiva quando está na moda. Parece que a mulher morena, aquela que opta pelo cabelo na cor natural, não tem opções", comenta Andrea ao Lado B. Ela completa questionando ainda a forma como as mulheres são colocadas nas redes. "Como se só a mulher loira fosse bonita. Sabe aquele a frase de que mulher não envelhece, mas enloirece? Eu não acredito nisso".

Que virou febre o platinado é fato e a cada dia o loiro vai ganhando um complemento a mais: saudável, sofisticado e por aí vai. Mas e se eu não quiser ficar assim? A proprietária do salão onde Andrea protestou, Marisa Nacagawa, explica que naquela semana as postagens eram voltadas à Semana Blond, uma promoção para loiras.

Tons acobreados, marrom e avelã obedecem quem a mulher já é, diz cabeleireiro. (Foto: Fernando Antunes)Tons acobreados, marrom e avelã obedecem quem a mulher já é, diz cabeleireiro. (Foto: Fernando Antunes)

"Mas nós temos também vários castanhos e morenos iluminados que têm vindo como tendência. Nosso erro foi não colocar sobre a promoção", justifica a proprietária da Solle Bijoux. Já quanto ao número de fotos de loiros ser maior que das opções de castanhos, ela argumenta que o movimento de loiras é maior num salão, tanto de gasto como de frequência para os retoques.

Mas e aí, dá para mudar o visual sem necessariamente aderir ao mundo as loiras? Nos salões, as respostas são de que é possível caminhar pelos tons do acobreado ao chocolate e marrons madeirados até os mais dourados e o que vem forte por aí é o castanho ou moreno iluminado.

A técnica mantém a raiz natural, clareando de dois a três tons do próprio cabelo, do meio até as pontas. O resultado, como o próprio nome fala, ilumina as mechas sem ao certo deixar claro de onde a cor vem.

Cabeleireiro da Solle Bijoux, Rubens Roberto de Souza, de 35 anos, explica que o novo conceito tem se tornado referência para as morenas. "Ele preserva a cor natural e respeita a essência da mulher. É um toque atualizado, sem perder a identidade", diz.

Ao contrário do loiro, ele fala que os tons acobreados, marrom dourado e avelã obedecem quem a mulher já é. "Não o que você tem que assumir", frisa Rubens sobre a diferença.

Um antes e depois da Solle Bijoux.Um antes e depois da Solle Bijoux.
No depois, tom puxou para o avelã. No depois, tom puxou para o avelã.

O castanho iluminado vêm ganhando força.  até na TV, o cabeleireiro exemplifica através das madeixas da Giovanna Antonelli. "A gente clareia 10% na raiz, 30% no meio e até 60% nas pontas", descreve. Pronto, o cabelo deixa nuances de tons mais claros.

Para um moreno iluminado, a tonalidade a ser seguida é do "tooffe", voltado para tons de cabelos escuros. Feito como ombre hair, onde não se mexe na raiz e sim nas pontas, o resultado é um degradê de cor que ilumina os cabelos castanhos.

Cabeleireira, Adriana França, mescla nas redes sociais postagens entre loiros e morenos e explica que quando as clientes buscam um profissional, o receio maior é de que exista apenas um tom de loiro, o que não é verdade. "Hoje a intensa tabela de cores pode proporcionar principalmente para as morenas vários tons sem ter medo da mudança", esclarece Adriana.

A manutenção exigida é de bons produtos como xampú e máscaras, sempre indicados a partir do momento em que o cabelo passa por química. Mas os intervalos de retoque podem levar até meses.

Curta o Lado B no Facebook.

 

Abaixo, alguns tons de inspiração:

Entre o cobreado e o marrom amadeirado. Entre o cobreado e o marrom amadeirado.
Discreto, castanho iluminado tem nuances mais claras.Discreto, castanho iluminado tem nuances mais claras.
Antes e depois de Adriana França fechou no tom amadeirado.Antes e depois de Adriana França fechou no tom amadeirado.
Antes e depois de Ricardo Lima, da Solle Bijoux, seguiu avelã nas pontas.Antes e depois de Ricardo Lima, da Solle Bijoux, seguiu avelã nas pontas.
Cabelo feito por Adriana França manteve identidade.Cabelo feito por Adriana França manteve identidade.
Castanho se iluminou com tons tooffe.Castanho se iluminou com tons "tooffe".



imagem transparente

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2016 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.