A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 03 de Dezembro de 2016

08/09/2012 12:19

Festival de Street Dance traz a alegria das ruas para Campo Grande

Gabriel Neris
Thiago Negraxa, de São Paulo, coordena workshop no ginásio do colégio Joaquim Murtinho (Fotos: Minamar Júnior)Thiago Negraxa, de São Paulo, coordena workshop no ginásio do colégio Joaquim Murtinho (Fotos: Minamar Júnior)

Campo Grande está recebendo neste final de semana a 6ª edição do MS Street Dance Fest, maior festival de dança urbana do Centro-Oeste.

Veja Mais
Festival das Artes é novo espaço da cultura e começa com mais de 10 shows
Humberto Gessinger, Ludmilla e Whindersson Nunes chegam no fim de semana

Na sexta-feira (7) mais de duas mil pessoas acompanharam a abertura na Praça do Rádio Clube, que contou com apresentação dos grupos Funk-se, Street Pop e Meta Crew.

A edição deste ano conta com 480 participantes de várias regiões do Brasil, como São Paulo, Curitiba, Cuiabá e Cáceres (MT).

O idealizador do evento, diretor e coreógrafo do grupo Funk-se, Edson Clair, trouxe para Campo Grande três professores de estilos diferentes para auxiliar na troca de informações entre os grupos participantes.

As oficinas estão sendo realizadas no ginásio de esportes do colégio Joaquim Murtinho.

Thiago Negraxa, de São Paulo, faz parte do grupo The Face. “Ele utiliza as bases do hip hop, que são as raízes dos estilos de dança de rua”, explica Clair.

Festival encanta até quem está assistindo as oficinasFestival encanta até quem está assistindo as oficinas

As oficinas também contam com o professor Ivo Alcântara “Left Bass”, de São Paulo, e Karla Mendes, bailarina e coreógrafa do Studio Dançarte, formada pelo Ragga Jam, um misto de dança jamaicana com hip hop.

“O objetivo é fomentar o crescimento destes grupos. Muitos são de outras cidades e por isso trazemos para cá, para quem não tem condições. O festival é a cereja do bolo”, explica Cair.

Segundo o organizador, o MS Street Dance Fest serve ainda para quebrar o preconceito, não apenas com a dança de rua, mas com os grupos formam o estilo.

“Esse festival é um dos exemplos da persistência. Precisamos acreditar naquilo que faz bem para a gente e para as pessoas que nos assistem”, destaca Paulo Sérgio, diretor do grupo Step Up, de Ladário.

A programação do festival segue na Praça do Rádio Clube Campo neste sábado, às 20h, com competições adultas, para adolescentes até 17 anos, e avançadas, para acima de 18. A entrada é gratuita.




Horlando P. de Mattos, você não poderia estar mais errado. Procure quantos projetos de dança de rua tiram crianças e jovens da marginalidade, das drogas e da violência. Aí sim você vai ver uma geração de pessoas conscientes e educadas.
 
Hadassa Aguilera em 10/09/2012 08:20:23
Sr. Horlando, que comentário ignorante, o que me deixa mais triste é sabe que vivemos num mundo em que ainda existe preconceito.
 
Rafael Floriano em 10/09/2012 02:19:00
Se queremos uma geração de pessoas conscientes, estudadas, educadas, com ideais de construir carreira, enfim ser alguém na vida, não devemos incentivar isso que náo se pode nem falar que é cultura. Devemos incentivar a arte, a música, o esporte, com músicas decentes, danças decentes e não isso aí.
 
Horlando P. de Mattos em 08/09/2012 03:16:00
imagem transparente

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2016 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.