A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 03 de Dezembro de 2016

27/08/2015 06:45

Com homenagem ao avô e linguiça caseira, restaurante investe no sabor gaúcho

Naiane Mesquita
No Silvia Regina, pizzaria e churrascaria faz sucesso com linguiça e até carne de sol próprias (Foto: Fernando Antunes)No Silvia Regina, pizzaria e churrascaria faz sucesso com linguiça e até carne de sol próprias (Foto: Fernando Antunes)

Na caricatura, um senhor de bigodes fartos e óculos de grau sorri com um chopp e uma pizza na mão. O desenho presente em todo o estabelecimento com decoração vermelha e verde, na avenida Capibaribe, 710, é uma homenagem da família Sperroto ao Vô Ito, que também empresta o nome ao restaurante.

Veja Mais
Batata de frigideira recheada é carro-chefe de truck que percorre feiras
Ex-gerente de fast food vende Nakedtone, além de pizza que é jantar e sobremesa

Chamado carinhosamente assim por uma das netas, Heitor faleceu em 2002, antes da abertura da Pizzaria e Churrascaria dos filhos, em 2007. “Quando fomos montar a pizzaria tivemos a ideia de homenagear o meu pai, fizemos toda a logo pensando nele”, afirma o filho e também Heitor Sperrotto, 49 anos.

Heitor Sperrotto tem o mesmo nome do pai e toca o negócio com as irmãsHeitor Sperrotto tem o mesmo nome do pai e toca o negócio com as irmãs

A família é gaúcha e todos os filhos de Vô Ito trabalham no estabelecimento. Heitor, o administrador, toca o negócio ao lado das irmãs Cristiane e Angela, da mulher Gisele e da mãe Sirlei. “É difícil com todas essas mulheres, Deus me livre”, brinca. A pizzaria é comandada pela primeira irmã, enquanto a churrascaria divide o dia de todos.

Entre os carros chefes do estabelecimento, está uma linguiça sertaneja, que segundo ele, parece a de Maracaju, mas com outros temperos, mais pantaneiros. “É a da casa, usamos um tempero exclusivo que mistura a tradição pantaneira e a gaúcha”, afirma.

Heitor recebeu a equipe do Lado B tomando chimarrão e com um sotaque que entrega de longe a naturalidade. Toda a decoração do restaurante é com as cores do Estado de origem da família, Uma bandeira balança com austeridade no alto do teto. 

Detalhe para a decoração que lembra as tradições gaúchas, a origem da família Detalhe para a decoração que lembra as tradições gaúchas, a origem da família
Logo do senhor de bigode é em homenagem ao pai dos irmãos que abriram a churrascaria e pizzaria Logo do senhor de bigode é em homenagem ao pai dos irmãos que abriram a churrascaria e pizzaria

“Eu sou gaúcho, quando elas resolveram abrir o negócio, uma morava em Campo Grande e outra no interior. Eu morava em Curitiba e ajudava a administrar de longe. Só vim para cá em 2010”, indica.

Mesmo com experiência de cozinhar apenas para poucas pessoas, eles resolveram investir no negócio pela tradição do sul. “Gaúcho nasce sabendo assar carne. Então eu tinha a experiência, mas não com quantidade. Nós temos no restaurante a consultoria de uma nutricionista, que é essencial também”, frisa.

Além da linguiça sertaneja, a pizza pantaneira, um dos carros chefe é feita de carne de sol, também produzida pelo restaurante. “Também fazemos o hambúrguer do lanche, que é o X-Família, são 8 lanches reunidos em 1”, indica. O lanche mais o combo com refrigerante e batata média custa R$ 42.

Com homenagem ao avô e linguiça caseira, restaurante investe no sabor gaúcho

Já o rodízio de carne aos domingos é R$ 27,50, incluindo picanhas e outros corte nobres, enquanto o simples é R$ 18,90. Durante a semana, para atender aos trabalhadores da região do Silvia Regina, onde fica o restaurante, o prato feito é R$ 12.

No menu das pizzas, uma especial como a Pantaneira custa R$ 32. Já a Vô Ito, que leva salame típico da culinária italiana e gaúcha, custa R$ 25.

Informações sobre a pizzaria Vô Ito pelo telefone (67) 3363-6222.




imagem transparente

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2016 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.